GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

segunda-feira, setembro 29, 2008

1943 Dwight Eisenhower e marechal italiano Pietro Badoglio assinam um armistício a bordo do navio britânico Nelson, no litoral de Malta

By on 29.9.08
http://www.regiamarina.net/others/roma/images/badoglio.jpg

Dois meses após Benito Mussolini ter sido deposto, o armistício é assinado entre a Itália e os Aliados. O marechal Pietro Badoglio, da Itália, apresenta a rendição incondicional às tropas aliadas

Em 1943, após o Grande Conselho Fascista votar pela deposição de Benito Mussolini, Badoglio assumiu a chefia do governo provisório como primeiro-ministro da Itália. Tratou rapidamente de negociar a paz com os Aliados, conseguindo-a através do Armistício de 8 de setembro de 1943.

Declínio, República de Salò e derrota

Érica Turci - UOL

Quando a Itália declarou guerra à Inglaterra e à França, em junho de 1940, só tinha munição para dois meses de combate. Mesmo assim, devido às vitórias obtidas pela Alemanha, Mussolini teve total apoio do rei Vítor Emanuel 3º e das Forças Armadas para entrar na Segunda Guerra Mundial ao lado de Hitler, pois todos acreditavam que a vitória do Eixo sobre os Aliados (Inglaterra, EUA e União Soviética) seria rápida.

Em outubro de 1940, a Itália atacou a Grécia. Tal aventura militar foi um enorme fracasso. As tropas gregas, bem preparadas, expulsaram os italianos, chegando até a fronteira da Albânia. Em abril de 1941, a Alemanha teve que enviar tropas para socorrer os italianos.

Nesse meio tempo, os britânicos atacaram em vários pontos: aviões da marinha inglesa bombardearam navios de guerra italianos no porto de Taranto (novembro de 1940); na Líbia, tropas inglesas venceram os italianos em janeiro de 1941 - e em maio do mesmo ano tomaram a Etiópia, devolvendo o trono para o rei Hailé Selassié.

Mesmo nessa situação lastimosa, em junho de 1941 Mussolini enviou 230 mil homens para se juntarem aos alemães na invasão da URSS.

Oposição e declínio

Contudo, diante de tantos fiascos, Mussolini passou a sofrer críticas da população italiana: os cartões de racionamento deixavam os italianos em situação de miséria, e todo o esforço de guerra parecia não surtir efeitos diante da incapacidade do Duce para coordenar suas tropas. O alento que Mussolini não conseguia dar ao povo italiano, a Igreja Católica se esforçava por oferecer: o papa Pio 12 passou a ser mais admirado que o líder fascista.

Em 1942, os alemães começaram a sofrer suas primeiras derrotas. O Eixo perdia forças. Ao mesmo tempo, no norte da Itália, os Aliados bombardeavam várias cidades.

Em maio de 1943, as forças do Eixo se renderam no norte da África: 200 mil italianos foram feitos prisioneiros. No mês seguinte, os Aliados desembarcaram na Sicília.

Diante do quadro político, que já não era mais favorável a Mussolini - incontáveis derrotas das Forças Armadas italianas, falta de apoio popular, presença de inimigos em solo italiano e denúncias de corrupção no Partido Nacional Fascista -, o rei Vítor Emanuel 3º e o Grande Conselho Fascista retiraram seu apoio ao Duce e transferiram o cargo de chefe do governo para o marechal Pietro Badoglio. Mussolini foi preso em 25 de julho de 1943.

A partir daí o fascismo entrou em declínio. Os antigos apoiadores de Mussolini se calaram. A Itália se manteve ao lado de Hitler na guerra, mas buscava, em segredo, negociar a paz. Os Aliados, no entanto, só aceitavam a rendição incondicional.

Nas ruas da Itália, a população começou a destruir os símbolos fascistas e a exigir a liberdade dos prisioneiros condenados pelo Tribunal Especial Fascista.

Armistício e República de Salò

O rei Vítor Emanuel 3º, acuado diante de tantos problemas, assinou o armistício em 5 de setembro de 1943 e fugiu da cidade de Roma, que foi tomada pelos Partigiani, a Resistência Italiana, grupo que lutava contra o Eixo.

A Itália, então, se dividiu em duas: o sul ficou sob domínio dos Aliados (o Exército Brasileiro, representado pela Força Expedicionária Brasileira - FEB, participou da tomada de muitas cidades); e o centro e o norte, sob domínio nazista.

Pára-quedistas alemães conseguiram resgatar Mussolini da prisão e o levaram para a Alemanha. Em novembro de 1943, o Duce, num pronunciamento feito na Rádio de Munique, conclamou a população italiana a se rebelar contra a monarquia e se juntar a ele num novo governo, ao norte da Itália: a República Social Italiana, fundando um novo partido: o Partido Fascista Republicano.

A República de Salò, nome dado a essa nova fase do fascismo na Itália (pois a sede do governo ficava em Salò, balneário onde Mussolini passou a morar), não era nada mais que uma forma de Hitler manter o domínio sobre o norte italiano. Na verdade, Mussolini já não tinha o apoio de seus compatriotas.

Morte de Mussolini e derrota italiana

Em junho de 1944, os Estados Unidos tomaram Roma. Poucos dias depois, os Partigiani iniciaram ataques às tropas nazistas.

Em 27 de abril de 1945, Mussolini e sua amante, Clara Petacci, que tentavam fugir para a Suíça, foram capturados pelos Partigiani. Rapidamente julgados, foram executados e seus corpos expostos na Piazzale Loreto, em Milão.

Em 2 de maio de 1945, os nazistas se renderam na Itália. Findava assim a longa ditadura fascista sobre o povo italiano. Em 1946, a monarquia foi substituída pela República; e, em 1947, a Itália assinou os tratados de paz, comprometendo-se a abrir mão da Etiópia e da Albânia, além de perder suas colônias.

0 comentários:

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts