Os Indianos vão acabar voltando atrás e comprando o Gripen NG

Brasileiros resgatados no Peru chegam amanhã

Postado por Vinna domingo, janeiro 31, 2010 0 comentários

http://3.bp.blogspot.com/_dTibRPk7UfE/SsDCud6r2xI/AAAAAAAAAmw/igoaYR7rXwI/s400/C-130+-+FAB+Up+grade_001.jpg

Brasileiros resgatados no Peru chegam amanhã

CAROL PIRES - Agencia Estado

O avião C-130 Hércules, da Força Aérea Brasileira (FAB), partiu de Cuzco, Peru, por volta das 17h50 de hoje, com os 62 brasileiros que estavam ilhados há cerca de uma semana em Águas Calientes, no sopé do morro onde fica a cidade inca. Segundo nota da FAB, a aeronave fará uma escala técnica em Rio Branco, no Acre, e deve chegar ao Rio de Janeiro às 4 horas de amanhã.

Os brasileiros e estrangeiros ficaram isolados depois que a estrada que liga as montanhas de Machu Picchu, famoso sítio arqueológico, ao povoado de Águas Calientes foi destruída por deslizamentos. A força da correnteza do Rio Vilcanota também provocou destruição no vilarejo. O desastre natural gerou danos em vias de transporte, o que restringiu a mobilidade de cerca de mil pessoas na região, segundo informou o Itamaraty.

Um texto divulgado pela assessoria de imprensa da FAB relata a história do contador Mauro Fornazari, de Santa Catarina, que ficou isolado na região durante um tour que fazia com a esposa e os dois filhos pela América Latina. "É um orgulho depois de uma experiência dessas entrar em uma aeronave da FAB. Pra gente, é um pedacinho do solo brasileiro", disse o brasileiro, um dos passageiros que devem chegar amanhã ao Brasil.

O avião da FAB que hoje está trazendo os brasileiros resgatados no Peru também serviu para levar ajuda às vítimas das enchentes. O Hércules partiu ontem da Base Aérea do Galeão levando 14 toneladas de alimentos. A doação foi recebida pelo Presidente Regional de Cuzco, Hugo Sayan, segundo informações da Força Aérea. "Não temos palavras para agradecer aos irmãos brasileiros pelo calor humano e pela solidariedade. Todo esse alimento será imediatamente distribuído para a população carente", afirmou.



Suspeito de arquitetar atentado de 11 de setembro deve ser executado, diz Casa Branca


Fonte: G1 (com informações da EFE e AP) - Foto: AP - Via: Aviation News

Khalid Sheikh Mohamed é acusado de planejar o 11 de setembro.

Não se sabe em que cidade será o julgamento, diz assessor de Obama.

O suspeito de ser o mentor dos atentados do 11 de setembro nos Estados Unidos, Khalid Sheikh Mohammed, provavelmente será condenado à morte pela Justiça, disse neste domingo (31) o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

"Khalid Sheikh Mohammed vai conhecer a justiça e vai conhecer seu criador. Ele será levado perante a Justiça e provavelmente será executado pelos horrendos crimes que cometeu, matando e planejando a morte de 3 mil norte-americanos. Disso você pode ter certeza", disse Gibbs.

Khalid Sheikh Mohammed em 1º de março de 2003, pouco depois de ser preso no Paquistão

Está previsto que Mohammed e os outros quatro detentos, Walid bin-Atash, Ramzi Bin al-Shibh, Ali Abdul Aziz Ali e Mustafa al-Hawsawi, acusados de orquestrar o atentado de 11 de setembro, sejam julgados em um tribunal em Nova York, o que gerou grande polêmica.

Parte da oposição ao julgamento na cidade se deve ao fato de que o tribunal federal está muito perto do marco zero, onde ficavam as torres gêmeas do World Trade Center, assim como pelo custo do julgamento e a ameaça à segurança da cidade.

O assessor político da Casa Branca David Axelrod disse ao canal de televisão NBC que ainda não se decidiu onde Mohamed será julgado, mas assegurou que o governo levará em conta a opinião dos moradores da cidade.

Axelrod lembrou que o presidente Barack Obama quer que os cinco acusados sejam julgados no sistema civil da Justiça americana e não em tribunais militares.

http://2.bp.blogspot.com/_AxCuBauiBF0/SmRHv25IcNI/AAAAAAAACns/DkQjB1pjbQs/s400/russia+china+military1.jpg
Retaliação chinesa por venda de armas dos EUA a Taiwan

por ABEL COELHO DE MORAIS - Diario de Noticias Portugal

Pequim ameaça Washington com repercussões em questões internacionais e congela contactos militares bilaterais.

A questão de Taiwan está a criar, mais uma vez, tensões entre os Governos de Washington e de Pequim, com este último a decretar uma série de retaliações após o Pentágono ter anunciado uma importante venda de material militar, no valor de 4,3 mil milhões de euros, ao Governo de Taipé.

Pequim garante que a cooperação bilateral em "importantes questões internacionais e regionais será inevitavelmente afectada", alusão velada ao nuclear norte-coreano e do Irão, em que os EUA necessitam da cooperação chinesa.

Enquanto membro permanente do Conselho de Segurança da ONU e prosseguindo uma agressiva estratégia diplomática e económica de afirmação da África ao Pacífico e à Ásia Central, onde em conjunto com a Rússia tem conseguido reduzir a influência dos EUA, Pequim pode agitar o fantasma "das consequências que nenhuma das duas partes deseja", como afirmava ontem o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros chinês, He Yafei.

No plano imediato, o Governo de Pequim congelou os contactos militares bilaterais de alto nível e vai aplicar sanções comerciais às empresas envolvidas na venda de 60 helicópteros UH-60 Black Hawk, baterias antimíssil Patriot, mísseis Harpoon e caça-minas Osprey a Taiwan. "A iniciativa americana de vender armas a Taiwan, que é parte integrante da China, representa uma intromissão escandalosa nos assuntos internos chineses e coloca em perigo a segurança nacional da China e os esforços de reunificação pacífica", lê-se no comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês que anunciou as sanções (Ver P&R).

Pequim entregou um protesto urgente junto do Governo de Washington e chamou o adido militar da embaixada americana na capital chinesa para lhe comunicar a suspensão dos contactos bilaterais.

"A decisão de vender armamento a Taiwan (...) contribui para a segurança e para a estabilidade no estreito da Formosa", declarou, por seu lado, um porta-voz do Departamento de Estado americano. Pequim mantém um forte dispositivo militar na zona costeira face a Taiwan, no qual se incluem mais de mil mísseis. De forma recorrente, Pequim ameaça com sanções e retaliações os EUA sempre que está em causa a vendas de equipamento militar a Taipé. Estas contemplam apenas equipamentos defensivos, tendo a mais recente entrega ocorrido em Outubro de 2008. Na altura, Pequim também retaliou com a suspensão dos contactos militares com os EUA.

A venda tem ainda de ser analisada pelo Senado americano no espaço de 30 dias. A venda concretizar-se-á caso não sejam levantadas objecções.


http://1.bp.blogspot.com/_mgfjRLktc_k/SKBBInTgN8I/AAAAAAAAAfs/oc5DjnfARw4/s400/censura_china.jpg

China quer sanções a empresas que venderem armas a Taiwan

Fonte: JB Online

O governo da China anunciou, neste sábado, que vai impor sanções a empresas americanas que venderem armas para Taiwan. O Pentágono comunicou ao Congresso americano que o negócio incluiria helicópteros e mísseis de defesa, e estaria na ordem de ordem de US$ 6 bilhões.

A China convocou o embaixador americano em Pequim, Jon Huntsman, para mostrar sua insatisfação sobre estes negócios. Vice-ministro do Exterior da China, He Yafei, alertou para "repercussões que nenhum dos dois países quer ver acontecerem".


http://constelar.com.br/blog/media/blogs/politica/chinaband.jpg

China: venda de armas dos EUA a Taiwan abala segurança nacional

Reuters/Brasil Online - Por Por Ken Wills e Jim Wolf - Via O Globo

As vendas de armas dos Estados Unidos a Taiwan prejudicaram a segurança nacional da China, disse o ministro das Relações Exteriores chinês, Yang Jiechi, elevando o tom numa disputa que ameaça aumentar as diferenças entre a maior e a terceira maior economias do mundo.

Jiechi foi a última e mais importante autoridade a denunciar o plano de venda de armas de Washington anunciado na sexta-feira.

O governo do presidente norte-americano, Barack Obama, tem defendido o negócio no valor de 6,4 bilhões de dólares como necessário para aumentar a segurança regional.

Yang disse que a China e os Estados Unidos tiveram muitos debates sobre vendas de armas, mas que Washington ignorou o pedido de Pequim pelo fim dessas operações, informou a agência de notícias oficial Xinhua neste domingo.

Os Estados Unidos devem "verdadeiramente respeitar os maiores interesses e principais preocupações da China e imediatamente revogar uma decisão errada... para evitar prejudicar mais ainda as relações China-EUA", afirmou ele.

Ele disse que a medida norte-americana "prejudicou a segurança nacional e a grande tarefa de reunificação (com Taiwan)."

Pequim considera Taiwan uma província rebelde. Refletindo as intensas emoções sobre a questão, os usuários chineses de Internet demonstraram raiva com pedidos de boicote à exportadora norte-americana Boeing e a outras empresas envolvidas nas vendas.

A China tem se oposto a anos às vendas de armas dos EUA a Taiwan. Pela primeira vez, contudo, Pequim está tentando pressionar os Estados Unidos a punir essas companhias privadas cujos braços estão envolvidos nas vendas a Taiwan.


http://3.bp.blogspot.com/_ezaUKpkJ4Tc/SRtxluI_H3I/AAAAAAAAJdI/ATntTXoHvvQ/s400/Patriot.jpg
Os EUA vão fornecer mais baterias de Misseis Patriot a Taiwan

Taiwan quer poder de dissuasão frente à China para futuras negociações

Por: Amber Wang - AFP

A venda de armas americanas a Taiwan, que provocou a fúria da China, ilustra a vontade da ilha de conservar um poder de dissuasão frente a Pequim, apesar disso ameaçar com uma tensão maior as relações com seu vizinho comunista, afirmam os analistas.

"Taiwan necessita dessas armas para estar em posição de negociar no futuro com a China", resumiu Tung Chen-yuan, da Universidade Nacional de Taipé Chenchi.

O Pentágono anunciou na véspera que os Estados Unidos venderão a Taiwan mísseis Patriot, além de navios detectores de minas submarinas e helicópteros Black Hawk, o que causou imediato protesto por parte das autoridades chinesas.

A remessa inclui equipamento de comunicações para os F-16 de Taiwan, mas não novos aviões de caça, como queria Taiwan, segundo o Pentágono.

A China suspendeu seus intercâmbios militares e seu diálogo de segurança com Washington e anunciou que vai sancionar as empresas que venderam armas a Taiwan.

A China disse ainda que a venda de armas a Taiwan no valor de 6,4 bilhões de dólares pode causar sérios danos em suas relações com Washington.

O vice-ministro das Relações Exteriores chinês He Yafai ligou para o embaixador americano em Pequim, Jon Huntsman, para transmitir sua indignação.

O Departamento de Estado americano, por sua vez, justificou a venda de armas a Taiwan.

"A decisão de vender armas a Taiwan contribui para manter a segurança e a estabilidade entre as margens do Estreito de Formosa", declarou à AFP uma porta-voz da diplomacia americana, Laura Tischler.

O fornecimento de armas a Taiwan por parte dos Estados Unidos é um tema delicado que provoca regularmente a fúria de Pequim. Taipé, por sua vez, critica o fato de que 1.500 mísseis chineses apontem contra Taiwan, e que o fortalecimento do arsenal chinês jamais diminui.

Os Estados Unidos reconheceram a China comunista em 1979 e, com esta ação, deixou de reconhecer Taiwan. Mas uma lei votada pelo Congresso americano no mesmo ano autorizou que Washington vendesse armas de defesa a Taiwan.

A China já havia advertido os Estados Unidos sobre a venda de mais armamentos à ilha.

A última vez que Pequim e Washington interromperam suas relações militares foi em outubro de 2008, quando os Estados Unidos, sob governo de George W. Bush, entregou armas à ilha.

Os comunistas chineses, que expulsaram o governo nacionalista de Kuomintang para Taiwan em 1949, consideram a ilha rebelde como parte integrante da China e ameaçaram intervir militarmente se esta declarasse sua independência.

Desde que o presidente Ma Ying-jeou assumiu poder, em maio de 2008, as relações entre a China e a República da China (nome oficial de Taiwan) registraram uma melhoria através de uma série de acordos econômicos.

Mas o presidente taiuanês enfrenta uma situação delicada, pois deve contrabalançar seu compromisso de melhorar as relações no Estreito de Formosa com os interesses d 23 milhões de seus cidadãos apegados a sua soberania.

"Apesar da melhoria das relações, a ameaça chinesa persiste, existindo um desequilíbrio entre os dos campos", destacou Kenneth Kaocheng Wang, especialista militar da Universidade de Taipé Tamkang.

De qualquer maneira, é muito improvável que a ilha possa um dia rivalizar com Pequim no terreno militar.

"A China tem mais de mil mísseis apontados para Taiwan e não mostra qualquer vontade de reduzir seu arsenal", comentou o deputado taiuanês Lin Yu-fang, membro do comitê parlamentar da Defesa.


http://2.bp.blogspot.com/_w1Te9kELSl8/S2YLP3bySLI/AAAAAAAAK-E/Rnp81ufT3eU/s320/Black+Hawk+helicopters.jpg
Os EUA vão Fornecer pelo menos 60 Helicopteros BlackHawk a Taiwan

Taiwan não deve sofrer sanção chinesa, dizem analistas


AE-AP - Agencia Estado

A venda de armas dos Estados Unidos para Taiwan, um negócio fechado em US$ 6 bilhões, não deve provocar represálias da China contra seu vizinho asiático. De acordo com analistas, apesar da forte oposição chinesa contra este plano, o governo de Pequim não quer minar suas relações com o presidente de Taiwan, que tem se mostrado amplamente favorável à China.

"Apesar da compra de armas, Taiwan continua no caminho de reconciliação com a China," disse Wang Kao-Cheng, da faculdade taiwanesa Tamkang University.

Ontem, no entanto, o Ministro das Relações Exteriores da China, Yang Jiechi, alertou que esta venda é "uma interferência óbvia nos assuntos internos da China" e que vai de encontro à segurança nacional chinesa.

Analistas em Taiwan tentaram por panos quentes na situação: "O governo chinês sabe que tentativas de atrapalhar as relações bilaterais refletirão negativamente no presidente de Taiwan, Ma Ying-Jeou", disse o especialista em relações internacionais da faculdade taiwanesa China Culture University, George Tsai.

Desde a sua posse em maio de 2008, Ma Ying-Jeou tem repudiado as políticas pró-independência do seu predecessor. Isso resultou no mais baixo índice de tensão com a China dos últimos 60 anos.

O pacote norte-americano inclui helicópteros Black Hawk e baterias de mísseis Patriot, modelo "Advanced Capability-3", além de dois navios varredores de minas Osprey. O negócio não inclui os controversos jatos F-16 desejados por Taiwan.

http://1.bp.blogspot.com/_PQ_7ZjzHC4A/SeTt8rdUSHI/AAAAAAAAGY4/juRKlPO1rnE/s400/uno-iaea.gif
Amorim diz que solução para crise com Irã é mudar acordo da AIEA

De Agencia EFE

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, assegurou neste sábado que a solução para a crise nuclear com o Irã passa por modificar o acordo proposto pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

"Tudo gira em torno da maneira de como implementar o acordo proposto (...) com alguma adaptação para que possa ser aceito pelos dois lados", assinalou Amorim à Agência Efe.

O chanceler evitou dar mais detalhes a respeito, alegando que poderia prejudicar a negociação. "Acho que essas coisas se muito explicadas não avançam", afirmou.

A AIEA quer que o Irã se comprometa a ser mais transparente sobre o uso da tecnologia nuclear e confirme o caráter pacífico de seus projetos atômicos.

Amorim se reuniu na quinta-feira em Davos (Suíça), durante o Fórum Econômico Mundial, com o chanceler iraniano, Manouchehr Mottaki, e conversou com ele sobre a polêmica nuclear.

Em novembro passado, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que ajudasse a convencer o Irã a aceitar a proposta do grupo negociador (membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e Alemanha) encarregado da questão nuclear.

O Brasil sempre defendeu a ideia de que a disputa nuclear deve ser solucionada pela via diplomática e sem a imposição de sanções.

http://1.bp.blogspot.com/_VoabGNCjIxg/SKOaHuYVT4I/AAAAAAAABTQ/Ql4_I0hKseU/s400/patriot+1.jpg

EUA aceleram instalação de mísseis no Golfo para fazer frente ao Irã

Fonte: AFP

A administração americana está acelerando a instalação de defesas no Golfo sob a alegação de possíveis ataques iranianos com mísseis, informou o jornal New York Times.

A operação consiste em posicionar barcos de guerra especializados ante a costa iranianas e sistemas antimísseis em pelo menos quatro países do Golfo - Qatar, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Kuwait-, afirmou o Times, citando chefes militares e governamentais.

Omã também foi consultado, mas até agora não autorizaram a instalação de mísseis Patriot.

Segundo as fontes, a disposição destes e outros países árabes de aceita as defesas militares americanos reflete o crescente temor na região em relação às ambições do Irã e suas possibilidades.

Helicóptero ‘Potiguar 1’ já cumpre programa de voos diários

Fonte: Tribuna do Norte - Foto: Divulgação - Via: Aviation News

O helicóptero Potiguar 1 (Esquilo AS 350 B2, prefixo PR-YFF) passou a fazer voos diários. O cartão programa, que prevê incursões sobre Natal, cidades vizinhas e área litorânea, foi adotado para que a aeronave, um equipamento estimado em R$ 8 milhões, não fique mais ociosa no hangar do Governo do Estado e passe a sensação de segurança à população. “Temos em mãos um equipamento valioso e, se bem empregado, fundamental no combate ao crime. É uma questão clara de custo/benefício. Se o helicóptero, que foi um investimento do Governo, ficar parado no hangar, temos dois prejuízos: o não utilização da aeronave e o da perda de um instrumento primordial em ações policiais ou de resgate”, falou o tenente PM Djalma Romualdo Sousa Brito Galvão, que desde novembro de 2009 comanda o Centro Integrado de Operações Aéreas (Ceiopaer).

A mudança já pode ser percebida nas ruas. O Potiguar 1, antes visto somente em operações específicas ou no transporte de autoridades, está mais presente. “Assumi o Ceiopaer com o compromisso de dar vida ao helicóptero, usá-lo em ações de combate ao crime e também em ações preventivas”, frisou o tenente Romualdo.

O equipamento é considerado um dos mais versáteis quando empregado em segurança pública. O Esquilo AS 350 B2 pousa e levanta voo em qualquer tipo de terreno, inclusive em uma rodovia e na orla de uma praia. “Na atividade policial, nós realizamos missões de patrulhamento, apoio a ocorrências, cumprimentos de mandado de busca e apreensão, fiscalização da área comercial e bancária, e ainda servimos como plataforma de observação em diversos casos, podendo substituir até trinta viaturas numa determinada área”, falou o comandante do Ciopaer.

Tratando de atividades realizadas na área de atuação dos Bombeiros, o Potiguar 1 realiza missões de resgate aquático, prevenção de afogamentos, combate a incêndio e salvamento em altura, além de se preparar atualmente para atuar no resgate aeromédico. “Esse trabalho só pode ser realizado devido à excelente formação da tripulação que atua na aeronave, que possui treinamento específico das diversas missões, seja ela de Polícia Militar ou Civil, seja ela de Bombeiros”, falou o tenente Romualdo.

O cartão programa (termo usado para definir a programação semanal ) é elaborado com voos diários. “Só não fazemos voos nos dois períodos nas terças e quintas-feiras, quando usamos um período para educação física.”

Voos podem ser realizados em baixa altitude

A aviação em segurança pública é uma atividade diferente de qualquer voo realizado atualmente no Brasil. Segundo a legislação aeronáutica, esse setor da aviação é detentor de Condições Especiais de Operação, como reza o Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica, desde que o objetivo seja a proteção e o socorro público.

De acordo com a norma, os voos de segurança pública podem ser realizados a baixa altitude. “Isso é feito sem pôr em perigo a segurança do voo, seja ele feito no litoral ou na área urbana, não ficando assim subordinado aos limites estabelecidos para a aviação civil. Aliás, fica claro também que poderá pousar e decolar de qualquer local, objetivando sempre a proteção e o socorro público e otimizando a pronta resposta em caso da necessidade de sua utilização”, complementou.

No treinamento, os integrantes do Ciopaer aprendem a fazer rappel e socorrimento aquático e têm aulas de tiro. “Uma coisa é certa: agora estamos mais preparados para dar nosso auxílio no combate à criminalidade. Prova disso que nos últimos dias participamos de uma operação na comunidade de Mãe Luiza, culminando na apreensão de armas e prisão de traficantes; demos apoio ao Deicor na perseguição dos infratores que tentaram assaltar o caixa eletrônico de um banco em Poço Branco; e na recuperação de um veículo roubado em Parnamirim”.

Atualmente o helicóptero é pilotado por oficiais da Força Nacional de Segurança Pública. Além deles, o Ciopaer é composto por mais 14 homens. “Esses homens são policiais civis, militares ou bombeiros. Mas aqui recebemos um treinamento específico e ficamos aptos a atuar em qualquer situação. Ou seja, um bombeiro pode fazer as vezes de um policial usando armas, e um policial pode atuar em um resgate no mar”, exemplificou o tenente Romualdo.

O oficial disse que o Ciopaer, até o ano passado, tinha déficit de armamento. “Isso foi resolvido . Hoje estamos com armas e munições suficientes para o nosso trabalho”.

Pilotos serão formados por centro aéreo

Uma das mudanças previstas no Ciopaer é a formação de pilotos. “Hoje nossos pilotos nos prestam serviços. Não temos pessoal na Secretaria de Segurança. Mas isso vai mudar em breve. Já há muitos policiais se preparando para, em no máximo mais dois anos, pilotar a aeronave. Eu mesmo já tenho todos os cursos teóricos. Só falta agora as horas de voos exigidas para me tornar piloto. E como eu há outros aqui”, disse o tenente Romualdo Galvão.

Outra mudança que deve ocorrer em breve é em relação ao hangar. “Há uma previsão de nos mudarmos, mas isso ainda será estudado. Tínhamos uma promessa de irmos para um hangar na Base Aérea, mas não foi possível. Agora estamos analisando outro local”, disse.

Essa mudança de hangar também se deve à possibilidade de o Estado ganhar mais um helicóptero: o Potiguar 2. “Já foi firmado um convênio com a Secretaria nacional de Segurança Pública (Senasp) para a aquisição de mais uma aeronave. Agora só nos resta esperar que ela venha o quanto antes para nos auxiliar no combate ao crime”.

Acidente

O helicóptero da Secretaria de Segurança ficou marcado por um acidente ocorrido em 1º de maio de 2003. A aeronave, à época chamada de Falcão 1, foi adquirida no governo de Garibaldi Alves Filho através de um convênio entre o Estado e a União, ao custo aproximado de R$ 5,5 milhões. O helicóptero foi entregue à polícia no último mês do governo Fernando Freire, em dezembro de 2002, e caiu cinco meses depois de entrar em operação durante um voo de treinamento no campo de futebol da Polícia Militar.

O helicóptero foi consertado e rebatizado como Potiguar 1. “Felizmente aquilo já é passado. A aeronave foi completamente recuperada e não ficou nenhuma avaria. Já ouvi relatos de outros pilotos que garantem que essa é uma das melhores do Brasil”, disse o tenente Romualdo.

Para manter a aeronave em perfeitas condições de funcionamento, a cada 100 horas voadas (o que equivale a cerca de dois meses), ela passa por uma manutenção completa. “O helicóptero é levado para Fortaleza, onde há uma manutenção completa e rigorosa, inclusive com trocas de peças. Com esse trabalho, vamos manter a aeronave apta para uso imediato”, concluiu.

Mais PAK-FA...

Postado por Vinna sábado, janeiro 30, 2010 3 comentários

Rússia iguala EUA em caças de 5ª geração

Fontes: Jornal de Notícias (Portugal) / jornalfloripa.com.br / BNSA - Via: Aviation News


Novo caça russo chega para competir com os modelos ocidentais
O Sukhoi T-50 foi filmado pela primeira vez nesta sexta-feira em um voo de 45 minutos.




Vídeo oficial da Sukhoi do primeiro voo do T-50 PAK, protótipo da Força Aérea da Rússia, em 29 de janeiro de 2009, no Extremo Oriente do país.

O caça furtivo de quinta geração - apelidado por alguns como o "Flaptor", tem semelhanças tanto com o Lockheed Martin F-22 quanto com o Northrop Grumman/McDonnell Douglas YF-23.


Claramente os projetos tem a mesma genese acima o PAK-FA e abaixo o Su-27

"Todas as tarefas planejadas para o primeiro voo foram realizadas com êxito", declarou Olga Kaiukova, porta-voz do grupo aeronáutico Sukhoi.

A Rússia começou a desenvolver o projeto de construção e desenvolvimento do caça de quinta geração nos anos 90.


Russia's 5th generation fighter (photo : sicqnus)

O novo aparelho poderá realizar missões de 24 horas ao dia e em quaisquer condições meteorológicas e será capaz de cobrir longas distâncias a velocidade supersônica. O caça está equipado com uma estação ultra-moderna de navegação e um sistema eficaz automatizado de defesa.

Mikhail Pogossian, diretor da empresa Sukhoi, considerou o primeiro voo do caça como um grande êxito da ciência russa, acrescentando que este programa irá ser desenvolvido em parceria com a Índia.

"Estou convencido de que o nosso projeto conjunto ultrapassará os análogos ocidentais segundo o critério 'preço-eficácia'", afirmou.


Esquemas ilustrativos do PAK-FA

Como pode ser visto no detalhe da imagem, o avião possui dois acompartimentos internos de armas, e um detalhe interessante é que ele não tem canards instalados. Entretanto ao que parece o PAK-FA possui parte do bordo de ataque da asa composto de LERXS móveis.

O vice-ministro da Defesa da Rússia, Vladimir Popovkin, informara anteriormente que as Forças Armadas russas começarão a receber esses aparelhos em 2015.


Os Estados Unidos são, por enquanto, o único país que possui caças de quinta geração (F-22).

O fim dos dias de piloto de Santos Dumont

Fonte: Pollianna Milan (Gazeta do Povo) - Via: Aviation News

O pai da aviação caiu diversas vezes e parou de pilotar em 1910 exatamente porque sofreu um acidente e estava “velho” demais para continuar se arriscando.

Santos Dumont em 1907: carreira do inventor na pilotagem foi marcada por diversas quedas, e seu último voo no comando de um manche foi justamente em um Demoiselle - Foto: AFP/Musee Groupe Safran

O defeito em uma das asas do avião Demoiselle 20 fez com que Santos Dumont caísse de uma altura de 30 metros, ferindo-se gravemente em janeiro de 1910. Por causa do incidente e seguindo orientação médica, há exatos 100 anos o pai da aviação decidiu parar de voar. Ele tinha, na época, 40 anos. “Foi uma decisão sábia. Ele voava havia mais de 10 anos e estava sofrendo diversos acidentes, alguns graves”, afirma o professor Henrique Lins de Barros, do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas e autor de livros sobre o assunto.

Quando abandonou a pilotagem, Santos Dumont já havia construído e testado mais de 25 inventos, sofrendo incontáveis acidentes – até hoje não se sabe o número exato. Sabe-se, porém, que ele vinha caindo desde 1898: primeiro com os balões livres e depois com os dirigíveis. Destruiu sua maior invenção, o 14-Bis, e caiu diversas outras vezes com os seus Demoiselles. Um dos acidentes mais conhecidos aconteceu em Paris, em agosto de 1901, com o dirigível n.º 5: o balão se deformou por perda de pressão interna e a hélice cortou alguns cabos que sustentavam a quilha onde Santos Dumont estava, junto com o motor. Houve uma explosão e, por sorte, os cabos caíram e se enroscaram no telhado do Hotel Trocadero, o que amorteceu a queda. “Ele ficou pendurado na lateral do prédio. A explosão foi tão forte que foi ouvida pelos bombeiros de um dos quartéis de Paris. Eles correram para o local e conseguiram salvá-lo, em uma operação delicada”, conta Barros. Desta vez o inventor saiu ileso e, logo após ser resgatado, concedeu entrevista aos repórteres.

O registro do primeiro acidente aconteceu três anos antes, em 1898, quando o balão que ele pilotava foi arrastado pelo vento e arremessado nas árvores do Jardim da Aclimação, no Bois de Boulogne, em Paris. Dumont fazia manobras a 400 metros de altura, com o dirigível n.º 1. Quando ele iniciou a descida, uma das válvulas que mantinham a pressão do balão apresentou defeito e o invólucro se deformou. Ele começou a cair e o perigo, além da queda em si, era de que o gás se inflamasse em contato com o motor e a gasolina. “Santos Dumont, com enorme presença de espírito, viu uns garotos brincando e pediu para que eles puxassem a corda-guia do n.º 1, fazendo com que o dirigível avançasse contra o vento. Isto amorteceu a queda”, explica Barros.

Dois dias depois, Santos Du­­mont caiu de novo com o n.º 1. No ano seguinte, acidentou-se com o segundo dirigível. Depois veio o incidente no Hotel Trocade­ro. Na­­­quele mesmo ano (1901), ele caiu outras tantas vezes com o n.º 6. Caiu também quando levantou voo com um balão livre e foi pego de surpresa por uma tempestade. Sem controle, ele foi atirado no solo e se feriu. Em 1906, machucou-se quando fazia um voo no balão Deux Ameriques, e desta vez os ferimentos foram mais graves.

14-Bis

O 14-Bis, sua maior criação, levantou voo em 1906 e, um ano depois, caiu e ficou destruído em Saint-Cyr. Santos Dumont não quis recuperá-lo. Apesar disso, foi o 14-Bis que lhe deu o título de “pai da aviação”. “Santos Dumont foi o primeiro a resolver o problema de como uma máquina mais pesada que o ar poderia elevar-se do solo sem ajuda externa”, afirma a professora Claudia Fay, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) e especialista em aviação civil. É verdade que os irmãos Orville e Wilbur Wright conseguiram realizar, em 1903, voos com o Flyer, mas este precisava da ação do vento para levantar voo. Por isso, Santos Dumont saiu na frente, em 1906, quando fez uma demonstração oficial de que o avião poderia sair do chão sem vento. A aeronave, inicialmente, voou por uma distância de 15 metros a uma altura de 3 metros, e voltou a voar 220 metros em 21,5 segundos no dia 12 de novembro do mesmo ano.

Depois de se acidentar com o 14-Bis, Santos Dumont percebeu que ele não era um avião prático. Em 1907 idealizou, então, seu invento de número 19, o Demoi­selle. Foi com os Demoiselles (19 e 20) que o inventor se acidentou diversas outras vezes até desistir de pilotar. Depois disso, ele voltou a voar apenas como passageiro, no Brasil e nos Estados Unidos, em 1916. “Sua última vez foi na Fran­­ça, em 1922. Mas, se o compararmos a outros inventores da mesma geração, a história não é muito diferente. Os colegas de Santos Dumont se transformaram em empresários da aeronáutica, não em pilotos. Piloto era coisa para gente nova, que gostava de correr riscos”, afirma Barros.

Morte

Quando parou de pilotar, talvez Santos Dumont já estivesse com sintomas de bipolaridade, conforme lembra Barros. Ele alternava certa euforia com momentos de depressão. “Já se levantou a hipótese de ele estar com sintomas de uma esclerose múltipla, mas eu acho, atualmente, pouco provável”, diz.

Já em 1920 ele procurou auxílio em algumas clínicas de repouso na Suíça e na França, passou por uma consulta no Brasil e manifestou declarações confusas. “Lendo suas entrevistas desde 1898, quando iniciou o seu trabalho no campo da aeronáutica, percebo sempre uma certa dualidade. Ele era visionário, mas muitas vezes torcia a verdade. Descrevia um acidente em mínimos detalhes, mas, ao mesmo tempo, falava de feitos que estão longe de poderem ser realizados. Atravessar o Atlântico em um dirigível, em 1902, por exemplo, é puro devaneio”, conclui Barros.

Santos Dumont morreu em 1932. “Nem família, nem governo comentaram muito”, lembra Claudia. Talvez porque foi ele quem tirou a própria vida, durante uma grande depressão, trancado em um banheiro.

Leia mais:

Santos Dumont e a invenção do voo. Texto de Henrique Lins de Barros. Editora Zahar. R$ 59,90.

Curiosidades

Coisas que nem todos sabem sobre o “pai da aviação”:

Excentricidade

Santos Dumont costumava atrelar avestruzes à charrete, como se fossem cavalos, para passear pelas ruas de Paris. Seu cão se chamava Sableur Du Diable (“estripador do diabo”).

Aviões do futuro

O inventor imaginava que os aviões seriam como “automóveis aéreos” e cada pessoa teria um para ir ao trabalho. Ele não ficou contente com os rumos que a aviação tomou, principalmente quando as aeronaves foram usadas em guerras.

Acidentes

Ele sempre fizera questão de experimentar seus inventos, pois temia arriscar a vida dos outros.

Superstição

Santos Dumont só entrava nos lugares com o pé direito. Voava com uma meia enrolada no pescoço, debaixo do colarinho. Era a meia da sra. Lewtellier – considerada por ele uma mulher de muita sorte.

Assinatura

O “pai da aviação” assinava “Santos=Dumont” para dizer que respeitava igualmente sua origem brasileira e francesa.

Atestado de óbito está em Curitiba


O Museu Aeroespacial Reitor Sydnei Lima Santos, em Curitiba, conserva o atestado original de óbito de Santos Dumont. Além disso, tem cerca de 3 mil itens sobre aviação, incluindo maquetes do Demoiselle, instrumentos de navegação, antigas bombas e instrumentos para tirar fotos aéreas.

O museu serve de fonte de pesquisa principalmente aos alunos da Faculdade de Ciências Aeronáuticas da Universidade Tuiuti do Paraná (Facaero). As visitas podem ser agendadas pelo telefone (41) 3331-8080 ou pelo e-mail luiz.galetto@utp.br. O museu fica aberto ao público externo sempre às terças e quintas-feiras, das 14 às 17 horas. A entrada é gratuita.

Museu da Tuiuti tem modelos dos aviões de Santos Dumont
O 14-Bis divide espaço com documentos e instrumentos de aviação - Fotos: Hedeson Alves/Gazeta do Povo

Ministério da Defesa quer participar no desenvolvimento do KC 390

Fonte: OJE/Lusa

O Ministério da Defesa quer participar no desenvolvimento da aeronave de transporte KC- 390, a construir pela empresa brasileira Embraer, que hoje fez uma apresentação do projecto em Lisboa, em busca de "parceiros estratégicos nacionais".

Após a apresentação, o almirante Viegas Filipe, director-geral de armamento e infra-estruturas da Defesa, pediu a palavra e desafiou a Embraer e a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) a sentarem-se com o "Ministério da Defesa para se pensar a participação de Portugal de uma forma estruturada", salientando que o desenvolvimento de um 'cluster' de aeronáutica no país é um projecto que o Ministério "acarinha".

Uma oferta bem recebida pelos cerca de 100 presentes que encheram a sala, tendo o presidente da AICEP, Basílio Horta, afirmado que a participação da Defesa neste projecto "é já meio caminho andado para os objectivos que queremos atingir".

Já em declarações aos jornalistas, Basílio Horta afastou a ideia de que esta participação do Governo português implique uma intenção de adquirir a aeronave: "as coisas não estão ligadas, nem se devem ligar", realçou.

O objectivo da apresentação de hoje a vários empresários nacionais é, por parte da Embraer, encontrar parceiros estratégicos nacionais para o desenvolvimento desta aeronave de transporte, com capacidade até 20 toneladas e que pretende substituir o Hércules C 130, actualmente utilizado a nível internacional.

A empresa brasileira de aeronáutica afirmou que o desenvolvimento da aeronave resulta de um contrato assinado com o governo brasileiro, em Maio de 2009, que "garante um crédito do Orçamento Fiscal da União para a execução completa do Programa".

A procura de parceiros estratégicos vai decorrer até Maio, pretendendo a Embraer uma cooperação e partilha de riscos no desenvolvimento da aeronave, que deverá ter um protótipo certificado em 2016.

Na proposta de parceria que se pretende com Portugal, a Embraer antevê a possibilidade de cooperação em áreas de segmentos de fuselagem, usinados e compósitos - aproveitando a fábrica que a empresa está a desenvolver em Évora e que deve começar a funcionar em 2012 - , serviços de engenharia e estrutura e serviços engenharia de software.

"Estamos a pensar produzir em Portugal uma grande parte da fuselagem", adiantou José Teixeira Barbosa, afirmando que, se o país se envolver na produção em série desta aeronave é possível gerar "postos directos de trabalho, com alta qualificação, durante mais de 20 anos, a partir de 2010".

Na sua intervenção, o presidente da AICEP, Basílio Horta, afirmou que esta entidade "está disponível para colaborar" com as empresas interessadas em participar neste projecto, seja através de "acompanhamento" ou de um "conjunto alargado de serviços e produtos financeiros".

Uma das empresas que está a estudar a possibilidade de se envolver é a OGMA (Indústria Aeronáutica Nacional), embora, na apresentação, Cezar Lima, o seu vice presidente do negócio aeroestruturas, tenha afirmado que "a participação da OGMA está condicionada ao apoio de incentivos públicos aos custos de desenvolvimento".


http://4.bp.blogspot.com/_dTibRPk7UfE/Sni987x-RMI/AAAAAAAAABI/nmdpO8zMudE/s400/KC390.jpg
Portugal já tem 18 fornecedores para o avião da Embraer
A Embraer já identificou 18 fornecedores portugueses para estabelecer parcerias no âmbito da construção do seu novo avião de transporte táctico militar e civil KC-390.
Alexandre Coutinho (www.expresso.pt)

Além da OGMA (Indústria Aeronáutica de Portugal) e da Lauak Portuguesa, a missão de prospecção da Embraer já identificou 16 empresas nacionais como potenciais fornecedores de componentes para o novo avião cargueiro KC-390. "Oito destas empresas já participaram, em 2009, num workshop realizado no Brasil, e estão agora prontas para apresentar propostas comerciais. Outras oito serão convidadas a seguir o mesmo caminho, em 2010", revelou Isilda Victor, responsável pelo centro de implementação das fábricas da Embraer, em Évora.

"Além do arranque do cluster aeronáutico, em Portugal, é uma oportunidade de cooperação estratégica com os países da CPLP. Onde está o Brasil, está a nossa agência. O Brasil é a prioridade das prioridades, a par de Angola", sublinhou, Basílio Horta, presidente da AICEP (Associação para o Investimento e Comércio Externo de Portugal).

Pela primeira vez, Portugal vai estar representado com um pavilhão próprio nos salões aeronáuticos de Farnborough (Reino Unido), em 2010 e de Le Bourget (França), em 2011", acrescentou o presidente da AICEP. Basílio Horta falava perante uma plateia composta por mais de 150 responsáveis de empresas nacionais de moldes e componentes interessadas em participar no programa proposto pela Embraer. Perante a 'avalanche' de inscrições nesta sessão de apresentação, a AICEP ainda equacionou a possibilidade de mudar para uma sala maior.

Selecção até 2011

De acordo com o calendário apresentado pelo gerente sénior do programa KC-390 na Embraer, José Eduardo Barbosa, a fase de selecção de parceiros e fornecedores vai decorrer até 2011; os primeiros protótipos do avião serão construídos em 2014; estando as primeiras entregas previstas a partir de 2016. "Não temos nada fechado ou assinado, mas vamos fazer este caminho para que Portugal seja parte integrante deste programa até ao fim do ano", frisou.

"Portugal será uma single source (fonte única de fornecimento) da Embraer, com capacidade para fornecer componentes para um aparelho e meio por mês, num projecto gerador de postos de trabalho altamente qualificado nos próximos 20 anos", concluiu o mesmo responsável.

No segmento entre peso médio e pesado dos aviões cargueiros, a Embraer identificou uma oportunidade de marcado para substituir 695 aparelhos (sobretudo, Hercules C-130) com mais de 25 anos em 77 países, após descontar aviões de países com mercados cativos (China, Rússia, Ucrânia, Cuba e Coreia do Norte) e de países comprometidos com aquisições de Airbus A400M e C-130J.

No entanto, José Eduardo Barbosa salientou que a Embraer "não está aqui para falar na venda do avião, mas num convite para estabelecer parcerias de desenvolvimento". Também Basílio Horta fez questão de separar os dois processos: "Não estão ligados, nem devem ser confundidas as duas coisas. Uma é a participação no programa, outra a aquisição dos aviões".

Mais convicto estava o vice-almirante Carlos Viegas Filipe, director-geral de Armamento e Equipamentos de Defesa, ao reiterar o interesse do Ministério da Defesa em "participar desde a primeira hora" no programa do Embraer KC-390. Ainda é cedo para Portugal se comprometer com a aquisição deste aparelhos mas, na opinião deste responsável, "é certo que os C-130 da Força Aérea terão de ser substituídos e que este avião é um potencial candidato".

FAV Club divulga primeiras imagens dos AVIC K-8 Karakorum da Venezuela

By Vinna

Conforme anunciamos AQUI o primeiro lote de seis aviões K-8 Karakorum Venezuelanos já chegam no último dia 22 de janeiro e encontram-se parcialmente desmontados na Base Aérea Libertador de Palo Negro (Aragua), bem como os dois radares YL11-1 (radares 3D - Chineses) para vigilância e monitoramento do espaço aéreo venezuelano.


A Cerimônia de recepção das seis aeronaves estava programada para a primeira semana de março, na cidade de Barquisimeto. (mas provavelmente por conta da situação politica na Venezuela - Vice presidente renunciou e desencadeou protestos na ruas), Segundo o FAV Club a apresentação das aeronaves foi adiantada e ocorrerá dia 31 de janeiro de 2010 em cerimônia que contará com a presença do Presidente da República.

Espera-se que até dezembro a China complete o envio dos 18 K-8 Karakorum encomendados pela Venezuela.

As fotos são de excelente qualidade...
Visite o Excelente Blog do FAV Club AQUI


China estará 'sob pressão' para que aceite sanções contra o Irã

Da France Presse - Via G1

A China estará "sob pressão" para que aceite a adoção de sanções contra o Irã em virtude de seu polêmico programa nuclear, disse nesta sexta-feira em Paris a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton.

"A China estará sob muita pressão para reconhecer o impacto desestabilizador que um Irã com armas nucleares teria no Golfo do qual (Pequim) recebe uma significativa porcentagem de petróleo", disse Clinton em Paris.

A chefe da diplomacia americana indicou que as "pressões e sanções" ocorreram porque "nos machucamos quando tentamos o diálogo, que não produziu os resultados esperados".

Um Irã nuclear "desencadeará uma corrida armamentista" e "Israel voltará a sentir uma ameaça sobre sua existência", disse Clinton. "Tudo isso é incrivelmente perigoso", advertiu a responsável pelo Departamento de Estado ao responder a uma pergunta na Escola Militar de Paris, onde fez um discurso para especialistas e diplomatas.

Dirigindo-se à China, Hillary Clinton disse que entende que possa se considerar "imprudente impor sanções a um país do qual obtém uma parte importante dos recursos naturais que precisa para sua economia crescer".

"Mas reflitam sobre as consequências a longo prazo", acrescentou Clinton com uma firmeza até agora inédita ante a China.

O Irã é o terceiro fornecedor de petróleo da China.

A China, membro permanente do Conselho de Segurança da ONU, está reticente quanto a aplicar sanções no país.

O grupo dos Seis (Alemanha, China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha e Rússia), tenta em vão negociar com Teerã, suspeito de querer desenvolver uma arma nuclear encobrindo-se em um programa nuclear civil.

Clinton falou deste assunto ao meio-dia com o presidente francês Nicolas Sarkozy.

O ministro chinês de Relações Exteriores, Yang Jiechi, reiterou na quinta-feira que Pequim prefere manter o caminho do diálogo com o Irã.

http://3.bp.blogspot.com/_ymDdef5k4ZE/SwQSxXTjWrI/AAAAAAAAA8I/J-DOlfcZcQU/s1600/central+nuclear.jpg
Amorim conversa com chanceler do Irã sobre polêmica nuclear

Reuters/Brasil Online - Via: O Globo

O ministro de Relações Exteriores, Celso Amorim, disse nesta sexta-feira que conversou com seu colega iraniano em um esforço para reiniciar o diálogo sobre o programa nuclear de Teerã.

Amorim disse ter se encontrado com Manouchehr Mottaki na quinta-feira durante o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

Diplomatas ocidentais afirmam que o Irã recusou uma proposta sobre enriquecimento de urânio esboçada para evitar que o material seja usado na fabricação de armas nucleares.Estados Unidos e aliados europeus estão em busca de sanções mais duras da Organização das Nações Unidas contra Teerã.

Amorim disse que o Brasil não quer atuar como mediador na polêmica. "Mas temos tido conversas com o Irã e outros países... países ocidentais", disse o chanceler à Reuters.

Ele disse que, assim como as potências ocidentais, o Brasil também se preocupa com o trabalho nuclear do Irã, "mas ao mesmo tempo respeita o direito do Irã de ter seu programa nuclear para fins pacíficos".

A proposta, mediada pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), pede que Teerã envie a maior parte de seu urânio enriquecido para outros países de uma só vez em troca de combustível para seus reatores nucleares para fins médicos.

Amorim disse ter conversado sobre o tempo e a quantidade de urânio que seria envolvido em qualquer acordo.

http://3.bp.blogspot.com/_7_gw-PrpXo0/Sc1QeidxTUI/AAAAAAAAAX0/Jeojv80Nnco/s400/2515684988_3ca603550c.jpg
FAB fará resgate de brasileiros isolados no Peru

AE - Agencia Estado

Um Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB) fará o resgate de cerca de 80 brasileiros que estão "ilhados" pelas chuvas na região de Machu Picchu, no Peru. O avião deverá retornar ao Brasil no domingo, desembarcando os turistas em Brasília e no Rio de Janeiro.

Segundo o Itamaraty, a maioria dos brasileiros já deixou a área de risco e os remanescentes estão abrigados em pousadas na cidade de Cuzco, que abriga o aeroporto local, recebendo um modesto auxílio financeiro de cerca de R$ 15 por turista.

Os brasileiros e estrangeiros ficaram isolados depois que a estrada que liga as montanhas de Machu Picchu, famoso sítio arqueológico, ao povoado de Águas Calientes foi destruída por deslizamentos.

O mesmo avião, que deve partir hoje da base aérea do Galeão, no Rio, vai levar assistência humanitária aos flagelados das chuvas torrenciais e inundações que atingiram a região Sul do Peru. Os alimentos, segundo o Itamaraty, atenderão todos os necessitados, tanto brasileiros como demais turistas e a população peruana atingida pelas chuvas.

O desastre natural gerou danos em vias de transporte, o que restringiu a mobilidade de cerca de 1.000 pessoas na região, segundo informou o Itamaraty. Mais de 200 turistas brasileiros, que têm sido gradualmente retirados em operações de resgate, foram e ainda são atendidos pelo "Centro de Apoio aos Brasileiros em Cuzco", montado em caráter emergencial pelo Itamaraty.

http://3.bp.blogspot.com/_LzEW9CdbpQA/SkQx99hJthI/AAAAAAAAAm0/EvhVYQMesUI/s400/lula_presidente.bmp

Fórum de Davos entrega prêmio de Estadista Global a Lula

Do Valor OnLine - Via: G1

Apesar da ausência do homenageado, o Fórum Econômico Mundial entregou ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva o prêmio "Estadista Global". Representando o presidente no encontro em Davos, Suíça, estava o chanceler Celso Amorim, que aceitou a honraria em nome de Lula e leu o agradecimento do presidente.

"Esse prêmio aumenta a minha responsabilidade como líder e a responsabilidade do país como um agente presente e ativo cada vez no ambiente global", afirmou Lula no texto. De acordo com as informações do Fórum, Lula destacou a luta contra a pobreza como a melhor arma para o desenvolvimento, para a paz e também para a proteção dos países contra as crises. "Essa lição absorvida pelo Brasil é aplicável a qualquer parte do mundo, rica ou pobre", continuou.

No texto lido por Amorim, Lula também conclamou os líderes mundiais a trabalhar para enfrentar os problemas das mudanças climáticas e dos fatores que geraram a crise financeira mundial. "Devemos governar com criatividade e justiça. E temos que fazer isso agora, antes que seja tarde demais."

Por causa de uma crise de hipertensão, Lula teve de cancelar a viagem que faria a Davos. Ele chegou a ser internado no fim da noite de quarta-feira em Pernambuco e depois seguiu para seu apartamento, em São Bernardo do Campo (SP), onde descansa e fará exames. O quadro foi atribuído ao estresse e à extensa agenda de compromissos.

Claramente os projetos tem a mesma genese acima o PAK-FA e abaixo o Su-27

Russos mostram PAK-FA

Avião «Stealth» russo, é derivado do Su-27

Fonte: Area Militar

O primeiro voo do há muito esperado e desenhado caça de quinta geração russo, realizou-se nesta sexta-feira na Russia oriental em Komsomolsk-na-Amur onde foi feita uma demonstração pública do Sukhoi T-50 ou projecto PAK-FA, como também é conhecido.

A aeronave foi concebida pela fábrica KnAAPO, uma das empresas que fabrica aeronaves sob a designação Sukhoi.

Desde que os Estados Unidos lançaram nos anos 80 os seus projectos de aeronave com capacidade para iludir os radares ou pelo menos para aparecer perante os radares inimigos com uma pequena assinatura, que a União Soviética lançou o seu próprio programa de aeronave de quinta geração.

Várias tentativas foram feitas para produzir uma aeronave que fosse superior em termos de mobilidade e que também apresentasse a menor assinatura nos radares que fosse possível.

Várias propostas foram apresentadas e a maioria rejeitada por causa dos enormes recursos necessários para o desenvolvimento.
A imprensa russa demonstrou isso, ao tornar públicas várias fotos e visões artísticas do caça «invisível» da Rússia, que na maioria dos casos eram claramente inspiradas nos seus congéneres norte-americanos.


Em «time» que ganha não se mexe.

Esta frase é provavelmente a mais significativa perante a divulgação pública das características e aspecto exterior do novo caça russo.
Aquilo que há bastante tempo se suspeitava acabou por se confirmar, pois o PAK-FA, sendo uma aeronave com muitas características novas, não tem como esconder a origem da sua estrutura básica, que é para lá de qualquer dúvida razoável, a mesma do caça Su-27 «Flanker» desenvolvido durante os anos 70.

Os rumores de que a aeronave russa de «5ª geração» era apenas uma modificação muito significativa do caça Su-27 já tinham vindo a público há algum tempo, o que levou a especulações sobre algum tipo de relação entre o caça bombardeiro Su-34 (uma outra modificação do Su-27) e um eventual futuro caça «Stealth» russo.

O Su-34 «Platypus» foi radicalmente modificado na parte da frente, já no PAK-FA, as modificações são essencialmente na traseira, onde os enormes lemes verticais – que sempre constituíram um problema porque transformam o Su-27 num alvo fácil – são modificados e colocados em ângulo, de forma a reflectir as ondas de radar.

Ainda que seja uma modificação do caça Su-27 «Flanker» não seria correcto afirmar que se trata da mesma aeronave. Muitos esforços parecem ter sido desenvolvidos para tornar as linhas do «Flanker» mais doces, embora o cockpit e a carlinga se mantenham quase iguais.
A posição dos motores e as enormes entradas de ar continuam quase idênticas às do «Flanker», o que permite concluir que de frente o novo avião não terá melhorado muito a sua performance em termos de ocultação perante os radares inimigos.

Outra característica que os russos introduziram foi a de baías internas para o transporte de armamento, embora não se possa quantificar de forma minimamente fiável a quantidade e a capacidade das armas que poderão ser transportadas.

A industria russa, tem tradicionalmente demonstrado uma grande capacidade para estender a vida útil dos seus projectos por períodos de tempo que seriam impensáveis para os ocidentais. Exemplo disso é a linha de viaturas blindadas, que evoluiu do T-54 para o T-72 e daí para modelos mais recentes que, tendo diferentes designações (T-80, T-90), são claramente resultado de um longo processo evolutivo.
Um caça resultado deste tipo de evolução, tem a vantagem de ter parte da estrutura industrial necessária já montada, reduzindo drasticamente a necessidade de desenvolvimento de novos sistemas.

Ainda que o PAK-FA seja um derivado do Su-27, ele somará às modificações estéticas e aerodinâmicas, novos sistemas de navegação, radares e motores mais modernos.

A integração de sistemas deverá demorar alguns anos e embora a queima de etapas ao manter uma estrutura já conhecida permita tornar a aeronave operacional ainda durante esta década.

Em termos de mercado ele poderá apresentar-se como um rival à altura de qualquer caça europeu, embora partindo de uma aeronave de grandes dimensões como o Flanker (optimizado para a performance mas com uma assinatura-radar do tamanho de uma montanha) seja impossível atingir os níveis de ocultação dos caças norte-americanos.
Os engenheiros russos, podem saber desenhar caças, mas não podem contornar as leis da Física.

Russia's 5th generation fighter (photo : sicqnus)


Duvidas esclarecidas

A ligação agora tornada pública entre o PAK-FA e o Sukhoi Su-27 «Flanker» explica os custos de desenvolvimento que foram divulgados pela imprensa - nomeadamente a imprensa indiana - que colocam os valores em torno dos 4.000 a 5.000 milhões de dólares.
Esses valores seriam absolutamente incompatíveis com uma aeronave completamente nova, mas fazem todo o sentido quando se trata de uma derivação de uma estrutura base já existente.

Problemas para os caças F-22

Muitos analistas não esperavam ser surpreendidos pelo novo caça russo e a verdade é que se confirmaram as reduzidas expectativas.
A divulgação das imagens do novo avião de combate vem suportar as teses daqueles que nos Estados Unidos defendem a redução do número de aeronaves F-22 «Raptor» e F-35 «Lighting», os caças que o PAK-FA deveria ter capacidade para defrontar.
Perante uma aeronave que é claramente um derivado de um modelo com trinta anos de vida, vai ser muito difícil para os generais norte-americanos, defender a atribuição de mais recursos para os caríssimos programas da força aérea norte-americana.



http://www.ausairpower.net/MiG-35-Proto-2007-S.jpg

Rússia está otimista sobre a vitória do MIG-35 na competição para Força Aérea da Índia

Fonte: Cavok

Após um embaixador declaram que o Eurofighter está liderando a competição para venda de aeronaves para Índia, a Rússia expressou otimismo na quinta-feira, dia 28, dizendo que o caça MiG-35 seria o melhor na competição da Força Aérea da Índia para aquisição de 126 Aeronaves de Combate Multi-Missão (MRCA), e que irá provar que tem tecnologia de ponta comparado aos seus concorrentes ocidentais e no final levará o contrato de venda.

“Nós achamos que nossa aeronave deverá ser a vencedora,” disse o chefe da Rosoboronexport (ROE), a agência exportadora estatal encarregada de artigos de defesa da Rússia, Anatoly Isaikin.

“A Rússia está competindo com as melhores aeronaves dos fabricantes dos Estados Unidos e da Europa. Competições como essa são compostas de várias etapas e levam tempo. Nós estamos na metade e até agora, ninguém foi descartado” ele disse.

Isaikin disse que o MiG-35 ‘Fulcrum-F’ é um caça de superioridade aérea capaz de ser considerado um caça de quarta e uma perspectiva de quinta geração de aeronaves de combate. A Força Aérea da Índia já opera 65 caças MiG-29 e a Marinha da Índia encomendou 16 caças MiG-29K.

“Do ponto de vista de equipamentos tecnológicos ele é virtualmente um caça de quinta-geração, sem comparação com qualquer caça europeu,” ele disse. O preço de cada MiG-35 é de cerca de US$ 38,5 milhões.

A ROE colocou seu caça MiG-35 desenvolvido pela empresa RAC MiG contra os concorrentes norte americanos F-16 da Lockheed Martin e F/A-18 da Boeing, francês Dassault Rafale, suéco Saab JAS-39 Gripen e europeu Eurofighter Typhoon da EADS .

As exportações da ROE em 2009 acumularam a quantia de US$ 7,4 bilhões, os quais 50% foram relacionados a aeronaves de caça, informou Isaikin durante uma coletiva de imprensa nessa quinta-feira, dia 28.

“A Índia, Argélia, China, Venezuela, Malásia e Síria foram os maiores compradores de caças da Rússia,” ele disse.

Sobre o acordo de compra de Sukhoi pela Índia, a Índia está recebendo os kits semi-prontos dos caças multi-missões Su-30MKI para serem montados e finalizados nas fábricas da HAL pelo país.

No ano passado a Rússia enviou por navio quatro caças embarcados MiG-29K para serem utilizados no porta aviões INS Vikramaditya (Admiral Gorshkov), o qual espera-se que inicie suas operações na Marinha da Índia após as duas nações, Índia e Rússia, finalizarem a disputa sobre o custo de modernização do porta aviões fabricado na Rússia.

Saiba mais: a causa da tragédia com o ônibus espacial Challenger
Entenda o funcionamento de um ônibus espacial e as causas do acidente.

Fontes: 10emtudo.com.br / pcs5006.blogspot.com - Imagens: NASA / Divulgação / Agências -
Via: Aviation News


Em 28 de janeiro de 1986, o ônibus espacial Challenger explodiu 73 segundos após o lançamento, matando 7 astronautas. Entenda o mecanismo de funcionamento de um ônibus espacial e as causas que deram origem ao maior acidente espacial de todos os tempos.

Como funciona um ônibus espacial

O ônibus espacial é, na realidade, um avião que, ao ser lançado, está acoplado a um grande tanque externo de combustível líquido (oxigênio e hidrogênio) e a dois foguetes auxiliares colocados um de cada lado do tanque externo. Os foguetes auxiliares consomem combustível sólido e o tanque externo abastece os motores do ônibus, situados em sua traseira.


Dois minutos após a lançamento o combustível dos foguetes auxiliares se esgota e os foguetes se destacam do conjunto, caindo no mar, onde são recuperados. Para amortecer a queda, existem pára-quedas, que estão embutidos nos “narizes” dos foguetes.

Nove minutos após o lançamento, quando o ônibus já saiu da atmosfera, o combustível do tanque externo se esgota e o tanque se destaca do ônibus, caindo em direção à Terra. Ao entrar em contato com a atmosfera o grande atrito faz com que o tanque se incendeie.

Logo a seguir o ônibus entra em órbita, ao redor da Terra. Terminada a missão, o ônibus volta à Terra, pousando como um avião comum. Deste modo, a única parte do conjunto que é destruída é o tanque externo. O ônibus e os foguetes auxiliares são reutilizados em outras missões.


Cada foguete auxiliar é formado por várias partes ligadas, não constituindo assim apenas um só corpo. Na figura a seguir temos uma secção transversal do foguete:

Na junção de duas partes há um anel de borracha que faz a vedação. Bem antes da tragédia do ônibus espacial Challenger, começaram a aparecer problemas nestas juntas. A enorme pressão no interior do foguete fazia com que a parede sofresse uma pequena deformação, ocasionando um deslocamento do anel. Assim, para manter a vedação e impedir o vazamento de gases, a borracha deveria ter grande elasticidade para, em frações de segundo, fechar a passagem.

Para remediar o problema, os engenheiros colocaram calços para manter as juntas retas. Mas, a cada vez que os foguetes eram utilizados, deformações adicionais apareciam, provocando, às vezes, pequenos vazamentos. Havia, portanto, a necessidade de resolver o problema antes de novos lançamentos. No entanto, apesar dos avisos dos engenheiros, os chefes da NASA continuaram com os lançamentos. Mais tarde, o físico Richard Feynman acusou estes chefes de praticarem “roleta russa”.


A tragédia

Os filmes e fotos produzidos no dia da tragédia mostram que o problema foi o mesmo, apenas mais intenso: o vazamento dos gases de altíssima temperatura dos foguetes auxiliares provocou a explosão do grande tanque de combustível líquido. Mas, porque neste dia o vazamento foi mais intenso?




A Comissão Presidencial

O Presidente Ronald Reagan ordenou a formação de uma comissão cuja missão era determinar as causas do acidente. Relatos posteriores sugerem que os dirigentes desta comissão pretendiam chegar a lugar nenhum. No entanto, não contavam com a tenacidade e o brilho de um dos participantes da comissão: Richard Feynman (1918 - 1988 - foto ao lado), Prêmio Nobel de 1965 e um dos maiores físicos do século XX.

Passando por cima da lentidão dos procedimentos da comissão, Feynman fez investigações por conta própria, entrevistando tanto os chefes como os técnicos do segundo escalão. Soube então que todos os lançamentos anteriores ao do dia da tragédia tinham sido feitos em dias em que a temperatura ambiente era igual ou superior a 12º C. No entanto, no dia da tragédia a temperatura ambiente era de dois graus abaixo de zero. Este foi o problema: sob baixas temperaturas, a borracha perde sua elasticidade e assim perde sua capacidade de vedar adequadamente as juntas dos foguetes. Para convencer os membros da comissão Feynman fez perante todos um experimento simples. Pegou um pedaço da borracha usada nas juntas e mergulhou em água gelada. Logo a seguir todos puderam perceber que a borracha havia perdido grande parte da sua elasticidade.

Quando Feynman disse ao Presidente Reagan que as mortes dos sete astronautas haviam sido causadas por defeitos em anéis de borracha, o Presidente não acreditou e retrucou: “Surely you are joking, Mr. Feynman !” (Certamente o senhor está brincando, Senhor Feynman).

A MISSÃO

Challenger (51-L) (28/01/1985)

Tripulação:


Francis R. Scobbe – Comandante
Michael J. Smith – Piloto
Judith A. Resnick – Especialista da Missão 1
Ellison S. Onizuka – Especialista da Missão 2
Ronald E. McNair – Especialista da Missão 3
Gregory B. Jarvis – Especialista do Satélite 1
Sharon Christa McAuliffe – Especialista do Satélite 2

Objetivos da missão (Missions Highlights)

Os planos para a Challenger, quando em órbita , seriam:

1 - Primeiro dia: após chegar a órbita, a tripulação teria duas tarefas agendadas. Primeiramente eles checariam a disponibilidade do satélite TDRS-B antes de planejar seu lançamento. Após o almoço, eles lançariam o satélite e realizariam uma série de manobras de separação. O primeiro período de sono estava programado para durar 8 horas, começando aproximadamente 18 horas após a equipe ter acordado na manhã do lançamento.

2 - Segundo dia: o experimento chamado Comet Halley Active Monitoring Program (CHAMP) foi iniciado. Também estava programado a apresentação de uma fita de vídeo (TISP – teacher in space) e manobras para colocar a Challenger a 152 milhas de altitude orbital de onde o Spartan seria lançado.

3 - Terceiro dia: a tripulação iniciou a preparação para o pré-lançamento do Spartan. O satélite foi posicionado usando um sistema de manipulação remota (RMS) para um braço robótico. A nave seria lentamente afastada do Spartan até 90 milhas de distância.

4 - Quarto dia: a Challenger se aproximaria do Spartan, enquanto Gregory B. Jarvis continuaria realizando seus experimentos sobre dinâmica dos fluídos iniciados no segundo dia. Transmissões ao vivo também estavam programadas e seriam conduzidas por Christa McAuliffe.

5 - Quinto dia: a tripulação aproximou-se do Spartan e usou o braço robótico para capturar o satélite e colocá-lo no compartimento da Challenger.

6 - Sexto dia: iniciou-se a preparação para re-entrada. Isto inclui checagem no controle de vôo, teste nos jatos de manobra e no compartimento de armazenamento. Uma nova conferência, por parte da tripulação, estava programada para após o almoço.

7 - Sétimo dia: o dia teria sido todo reservado com intuito de preparar a nave para sair de órbita e entrar na atmosfera. A Challenger foi programada para aterrisar no Kennedy Space Center, 144 horas e 34 minutos após seu lançamento.

-

Frases

Audiência

Cotação do Hangar

Mais vistas na última semana

Postagens populares últmos 30 dias

Marcadores

Brasil (1752) USA (1723) Esquema (1427) Defesa Brasil (1367) aviação (1347) Zona de Conflito (1191) tecnologia (1133) sinistro (1103) Geopolitica (937) História (829) Video (760) aviação militar (741) Russia (699) Afeganistão (667) Espaço (658) EMBRAER (584) China (571) Defesa USA (567) OTAN (499) Estratégia (466) Diplomacia (441) ONU (436) Boeing (429) noticia (425) ww2 (410) Espionagem (405) Nuclear (392) AGRESSÃO AO BRASIL (382) Brasil Potência (375) Irã (366) Insólito (364) Libia (356) UNIÃO/Defesa America do Sul (348) Argentina (347) Terrorismo (347) By Vinna (345) Inglaterra (345) Israel (340) Industria Brasil (312) Ciberguerra/Cyber Attacks (301) França (298) opinião (294) Defesa Russia (288) Industria Americana (284) Hoje na História (273) Siria (242) Europa (237) curiosidade (232) NASA (231) direito (219) Segurança Pública (214) Chile (209) Industria Russia (209) Exercícios Militares (202) Evangelho do dia (201) Defesa Irã (200) Lockheed (200) Dassault (197) Alemanha (189) Drone (179) Industria Francesa (178) SAAB (178) Defesa India (171) NSA (164) India (160) Defesa Venezuela (157) Oriente Médio (157) Japão (155) CIA (152) Petrobrás e biocombustivel (149) Coreia do Sul (147) Nova Guerra Fria (138) Front Interno (137) Airbus (136) Arqueologia Militar (132) OVNIs (132) Defesa Chile (126) F1 (126) Defesa Europa - OTAN (122) Sukhoi (122) Defesa China (120) Eixo Bolivariano (120) Ceará (118) Acidente AF 447 (116) Defesa Israel (114) PRISM (114) AVIAÇÃO CEARÁ (113) Africa do Sul (112) Rosoboronexport (112) EADS (110) Coreia do Norte (109) Ucrania (109) Iraque (106) Palestina/Gueto de Gaza (104) Venezuela (104) Turquia (103) Malasia (100) Defesa França (99) Asia (95) Evento (94) Itália (94) Terminator (94) Dissuasão (89) Sovieticos (88) Rolls-Royce (87) Guerra Cambial Mundial (86) Acidente MH370 (85) União Europeia (85) Bolivia (84) Falkland/Malvinas (83) Industria Europeia (83) obituário (83) MiG (80) AVIC (79) Arábia Saudita (78) General Electric (77) Defesa Portugal (76) Industria Chinesa (76) Industria Sueca (76) Defesa Colombia (75) Guerra da Amazônia (74) Saúde (73) Filme (71) Paquistão (70) BRIC (68) Suécia (68) 2014 (66) Africa (66) DARPA (65) Petroleo (64) Espanha (63) Minustah (60) Crime de Guerra (58) Russian Helicopters (58) Portugal (57) Armas Quimicas (55) Canadá (55) Defesa Equador (55) Defesa Iraque (55) Estreito de Ormuz (55) De olho na Imprensa (54) AIEA (52) Elbit (52) HANGAR DO VINNA (52) AEB (51) Mar da China (51) ciência (51) 2012 (50) Colombia (50) Egito (50) Energia (50) Avião (49) BAE Systems (49) Colirio (49) FICHA TECNICA (48) Taiwan (48) Australia (47) Defesa Coréia do Sul (47) Defesa Japão (47) Emirados Árabes (47) Defesa Peru (46) Libano (46) Mali (46) Hawker Beechcraft (45) crimeia (45) Avibrás (44) Stealth (44) Industria Israel (42) Northrop Grumman Corp (42) Vietnã (42) DCNS (41) Defesa Britânica (41) Rio 2016 (41) Helibras (39) Holanda (39) esporte (39) Defesa Paquistão (38) Hindustan Aeronautics (38) MATRIX (38) Industria India (37) Peru (37) ISS (36) Paraguai (36) União Africana (36) Equador (35) Eurocopter (35) Mar do Japão (35) Star Trek (35) Uruguai (35) Finmeccanica (34) Georgia (34) Pioneiro do ar (34) Cuba (33) IAI (33) Industria (33) Industria Iraniana (33) veículo (33) Corrente do Bem (32) Odebrecht (32) Pici Field (32) Suiça (32) AEL (31) Sikorsky (31) Recebi por e-mail (30) Antonov (29) Argélia (29) Defesa Coréia do Norte (29) Iemen (29) Indonésia (29) Qatar (29) digital (29) Aircraft For Sale (28) Cazaquistão (28) Defesa Emirados Árabes (28) Defesa Haiti (28) Industria Italia (27) Mar do Sul da China (27) Nazistas (27) Polonia (27) Biografia (26) Defesa Uruguai (26) Filipinas (26) Defesa Turquia (25) IVECO (25) Angola (24) Defesa Itália (24) Defesa Polonia (24) Denel (24) FAdeA (24) Mexico (24) Narcotrafico (23) Noruega (23) OEA (23) 2013 (22) CATIC (22) Colonialismo (22) Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (22) Defesa Siria (22) Industria Portugal (22) Jordania (22) livro (22) Austrália (21) Defesa Espanha (21) Defesa Georgia (20) HESA/IAIC (20) Industria Alemanha (20) MERCOSUL (20) Romenia (20) Turkish Aerospace (20) Agusta (19) Bombardier (19) Defesa Libano (19) GS Yuasa (19) Tupolev (19) Bell (18) Defesa Indonésia (18) Defesa Paraguai (18) Dinamarca (18) Grécia (18) HESA (18) Industria Espanha (18) Rosocosmos (18) Tailandia (18) Defesa Taiwan (17) McDonnell Douglas (17) OMC (17) teoria dos falcões (17) Belgica (16) CASA (16) Defesa Libia (16) Haiti (16) Ilyushin (16) Industria Inglesa (16) MUSICA (16) Nigeria (16) Omã (16) Sierra Nevada Space Systems (16) Beechcraft (15) Bielorussia (15) Guatemala (15) Honduras (15) KAI (15) Kuwait (15) Mectron (15) OrbiSat (15) PreSal (15) Star Wars (15) Sudão (15) Antartida (14) Bulgaria (14) Cingapura (14) Congo (14) Coréia do Sul (14) Defesa Kuwait (14) Defesa Malasia (14) HUMOR (14) Nova Zelândia (14) Bahrein (13) Defesa Marrocos (13) ESA (13) Fim dos tempos (13) KMW (13) Lei do Abate (13) Raytheon (13) Servia (13) ww1 (13) Colômbia (12) Defesa Suiça (12) Defesa Suécia (12) FBI (12) Kamov (12) Liga Arabe (12) República Tcheca (12) Shenyang Aircraft (12) Sri Lanka (12) Yantar (12) industria Coreia do Sul (12) 2016 (11) Atech (11) Austria (11) Bangladesh (11) CREA (11) Defesa Rep.Dominicana (11) Defesa Romenia (11) Defesa Tailandia (11) Defesa Ucrania (11) Industria Japão (11) Irkut (11) Mitsubishi (11) PAC Kamra (11) SpaceX (11) Thales (11) Unifil (11) Anonymous (10) Croacia (10) El Salvador (10) Finlândia (10) Google (10) Hungria (10) Industria Turquia (10) Mauritania (10) Microsoft (10) Navantia (10) OPEP (10) Pilatus (10) Quirguistão (10) Revolucao do "Tudo Gratis" (10) religião (10) 2015 (9) Aero (9) COMAC (9) Cesna (9) Chad (9) Defesa Jordania (9) Guerra Fria (9) Harbin (9) INACE (9) Inteligencia Artificial (9) Sisfron (9) Somalia (9) Chengdu (8) FAA (8) Gana (8) Industria Argentina (8) MBDA (8) Niger (8) Olimpiada (8) Peninsula Coreana (8) Renault (8) ThyssenKrupp (8) defesa Iêmen (8) ANAC (7) Aero Vodochody (7) Aeroespatiale (7) Armenia (7) Defesa Noruega (7) Defesa Sudão (7) Defesa Vietnã (7) ENAER (7) FMI (7) Férias (7) General Dynamics (7) OGMA (7) OMS (7) Panamá (7) Quenia (7) Republica Theca (7) oceania (7) British Aerospace (6) Brunei (6) Defesa Qatar (6) ELTA Systems (6) Guiana (6) Guiné-Bissau (6) LET (6) Mianmar (6) Pratt Whitney (6) Rep.Dominicana (6) Tribunal de Haia (6) Tunísia (6) Uganda (6) 2018 (5) 2020 (5) ARTICO (5) Aeroeletrônica (5) Artigo (5) Azerbaijão (5) Defesa Namibia (5) Dornier (5) Estonia (5) Europa do Leste (5) Fokker (5) Inbra (5) Lituania (5) MARKETING PESSOAL (5) Nicaragua (5) Print 3D (5) Suriname (5) 2017 (4) 2040 (4) AIE (4) Alianca Pacifico (4) Apple (4) Aquecimento Global (4) Beriev (4) Cabo Verde (4) Colinas do Golã (4) ENGESA (4) Eslovaquia (4) General Eletric (4) Huawei (4) IBM (4) INDRA (4) INPE (4) ISAF (4) Irlanda (4) Islandia (4) Kalashnikov (4) Kaspersky Lab (4) Marrocos (4) Messerschmitt (4) Moçambique (4) Myanmar (4) Namibia (4) Novaer (4) OSK (4) Patria Aviation (4) Pirataria/Tortuga (4) Rekkof Aircraft (4) Resenha (4) Rio+20 (4) Rockwell (4) Rostvertol (4) SIPRI (4) Selex Galileo (4) Senegal (4) Sevmach (4) Sudão do Sul (4) Titanic (4) Yakovlev (4) ZTE (4) armas eletromagnéticas (4) 2030 (3) AGX (3) Air Race (3) Akaer (3) Albânia (3) Avia (3) Bukina Faso (3) Curdistão (3) EMBARGO (3) Eritrea (3) Facebook (3) General Atomics (3) Guinness Book (3) Harpia (3) Helibrás (3) Honda (3) IMBEL (3) MH-17 (3) MIT (3) Mercenarios (3) Neonazistas (3) OAK (3) OAS (3) Oboronprom (3) Opto Eletrônica (3) Qantas (3) Rafael (3) Samsung (3) Sirius (3) Tajiquistão (3) Tecnobit (3) Trinidad e Tobago (3) Turismo (3) Ukrspetsexport (3) VARIG (3) Zimbabwe (3) ilhas Kurilas (3) prosub (3) savis (3) 2003 (2) AIDC (2) ARAMAR (2) ASMAR (2) Agrale (2) Air Tractor (2) Andrade Gutierrez (2) Astrium (2) Bielorrússia (2) Bigelow Aerospace (2) Birmânia (2) Boston Dynamics (2) Botswana (2) BrahMos (2) Britânica (2) CIAC-Corporación de la Indústria Aeronáutica Colombiana (2) COTEMAR (2) Caltech (2) Camarões (2) Camboja (2) Cirrus (2) DROGA (2) DSME (2) De Havilland (2) ENGEPRON (2) El (2) Enstrom (2) Flight Technologies (2) Ford (2) G20 (2) GROB (2) Harris Corporation (2) Hong Kong (2) IACIT (2) INDUMIL (2) IZHMASH (2) Imperialismo (2) Itaipu (2) Iugoslávia (2) Iêmen (2) KAPO (2) Kongsberg (2) Kosovo (2) Laos (2) Launch Services (2) Letonia (2) Liebherr-Aerospace (2) Luxemburgo (2) Maldivas (2) Malta (2) Malásia (2) Marsh Aviation (2) Massacre (2) México (2) Nepal (2) Next Generation Aircraft/Fokker (2) Nissan (2) Obvilion (2) Orbital Technologies (2) PDVSA (2) Queiroz Galvão (2) RSC Energia (2) Robocop (2) Rosvertol (2) Ruag Aerospace (2) Santos Lab (2) Scania (2) Seagate (2) Sevmash (2) Sony (2) Synergy Defense (2) TAP (2) TAP Maintenance and Engineering (2) Tekever (2) Telebras (2) Togo (2) Toshiba (2) Toyota (2) United Shipbuilding Corporation (2) Usbequistão (2) Vaticano (2) Western Digital (2) YPF (2) Yugoimport (2) Zambia (2) comissao da verdade (2) panair (2) xian (2) Índia (2) 1950 (1) 1962 (1) 2011 (1) 2024 (1) 2025 (1) 2032 (1) 2035 (1) 2047 (1) 2050 (1) 2068 (1) ACS Aviation (1) ADCOM Systems (1) ALMA (1) ANATEL (1) AOL (1) ASTRAEA (1) ATE (Advanced Technologies and Engineering) Aerospace (1) ATK (1) Active Space Technologies (1) Aero-Engine Goup Corp (1) Aeromot (1) Aeroscraft (1) Aerotech (1) Araguaia (1) Ares Aeroespacial (1) Atlas Elektronic (1) Aurora Technologies (1) AutoGyro (1) Aviakor (1) Avio Group (1) BLOG (1) BMW (1) BUG (1) Baterias Moura (1) Belarus (1) Benin (1) Beretta (1) Beureau LUTCH (1) BioExplorers (1) Bloom e Voss (1) Burevestnik (1) Burocracia (1) CACMA (1) CAE (1) CAIGA (1) CBC (1) CETEC (1) CTEx (1) Camargo Corrêa (1) Cellebrite (1) Ceska Zbrojovka (1) China Broad Group (1) Chrysler (1) Citasa (1) Complejo Industrial Naval Argentino - CINAR (1) Condor Tecnologias (1) Continental Motors (1) Conviasa (1) Costa Rica (1) Costa do Marfim (1) Cotecmar (1) Curaçao (1) DNA (1) DRS (1) Da Vinci Code (1) Daewoo (1) Daimler (1) Damen Shipyard (1) Dark Web (1) Datsun (1) Dearman Engine Company (1) Democracia (1) Diageo (1) Diamond Aircraft (1) DoniRosset (1) Dropbox (1) Dígitro (1) EASA (1) EIKE (1) ELEB (1) ESO (1) Ecopetrol (1) Enercon GmbH (1) Energomash (1) Engevix (1) Equipaer (1) Eslovenia (1) Estaleiro Atlantico Sul (1) Esterline (1) Esterline Electronics (1) Etiopia (1) Evektor (1) Evolução (1) Fairchild (1) Fassmer (1) Ficantieri (1) Fincantieri (1) Flying Legends (1) Focal Aviation (1) Foxconn (1) Fujitsu (1) GCHQ (1) GM (1) GeneXus (1) General Motors (1) Genetica (1) Global tech (1) Gorizont (1) Grauna Aerospace S.A (1) Guerrilha (1) Guizhou Aviation (1) Gulfstream (1) Hamilton Sundstrand Corporation (1) Heckler e Koch (1) Heinkel (1) Holocausto (1) Hybrid Air Vehicles (1) IAMI (1) INTA (1) Ilhas Samoa (1) Ilhas Seychelles (1) Increase Aviation Service Ltda (1) Inter RAO (1) International Aero Engines (1) Israel Military Industries (1) JDI Holdings (1) Jet Propulsion Laboratory (1) Jiuyuan Hi-Tech (1) KAMAZ (1) Kangnam Corporation (1) Kawasaki (1) Kazan (1) Kazaquistão (1) LIATEC (1) LINKS (1) Lihttp://www.blogger.com/img/blank.gifbano (1) Linux (1) Lituânia (1) Lufthansa Technik (1) Líbia (1) MALAT (1) MDA (1) MPX (1) Martin-Baker (1) Maçonaria (1) Messier-Bugatti-Dowty (1) Milestone Aviation Group (1) Modelismo (1) Moldávia (1) Molgolia (1) Mongolia (1) Motor Sich (1) Motorola (1) Mowag (1) NKAU (1) NPO Saturn (1) NTSB (1) National Rifle Association (1) Near Eart Autonomy (1) Norse Corp (1) OGX (1) OTT Blindados (1) Oddyssey (1) Odessa (1) Ominsys (1) Orbital Corporation (1) Oto Melara (1) PZL Mielec (1) Pacifismo (1) PalTalk (1) Paramount Group (1) Polaris (1) Polônia (1) Porto Rico (1) QinetiQ (1) R2Tech (1) RKF Tecnologia (1) Ralls Corp (1) Reaparelhamento (1) Remington (1) Renova Goup (1) Reshetnev (1) Rontan (1) Rosatom (1) Rossin-Bertin Vorax (1) Rostekhnologii (1) Rotax (1) Rudolph Usinados (1) Sabia-Mar (1) Sagem (1) Saker Aircraft (1) Sale (1) Sanofi (1) Savis Tecnologia (1) Securaplane Technologies (1) Siemens (1) Soko (1) Solar Impulse (1) Space Exploration (1) Spyker (1) Stidd Systems (1) SwampWorks (1) São Tomé e Príncipe (1) TAO (1) TELMEX (1) TIM (1) Tanzania (1) Taser (1) Taurus (1) Telecom Itália (1) Terrafugia (1) Textron (1) Thielert Aircraft Engines (1) Timor Leste (1) Tortura (1) Troller (1) Turcomenistão (1) UEE (1) UNDOF (1) UTVA Aircraft (1) United Aircraft Corporation (1) United Technologies Corporation (UTC) (1) Urban Aeronautics (1) VSMPO-AVISMA (1) Vanguard (1) Vector Aerospace (1) Velika Gorica (1) Virgin Galactic (1) Voronezh (1) WZL-Wojskowe Zaklady Lotnicze (1) Wega (1) World Aeros (1) XMobots (1) Xi'an Aircraft (1) Yahoo (1) Yakhont (1) YouTube; Skype (1) android (1) bullying (1) clonagem (1) eco (1) feganistão (1) fine (1) htc (1) isra (1) racismo (1) rosco (1) whatsapp (1) ww3 (1) x9 (1) África do Sul (1)

Salmo

Meta: Informação Livre e um Blog novo todo dia

Bem vindo, amigo visitante: Procuro atualizar o blog várias vezes por dia e este trabalho solitário é feito pensando em vocês. Financeiramente Não ganho NADA a não ser a amizade de alguns de vocês... ALGUMAS IMAGENS RETIREI DA INTERNET SEM AUTORIA. SE ALGUMA DELAS FOR PROTEGIDA POR DIREITOS AUTORAIS, A VIOLAÇÃO NÃO FOI INTENCIONAL, NESTE CASO, SE NÃO ME FOR AUTORIZADA A EXPOSIÇÃO DA MESMA, A IMAGEM SERÁ RETIRADA DO BLOG, BASTA QUE ENTREM EM CONTATO POR COMENTARIO OU EMAIL.
Vinicius Morais - Vinna

Translate

Pesquisar este blog

Visitas by Google - Since 02/05/2008

Nós no Face...

Facebook

Feed de Notícias

De fato...

“Um dos mais influentes psicanalistas da Inglaterra, autor de dez livros e editor da nova tradução da obra de Sigmund Freud (1856-1939),…
pensadoranonimo.com.br
Hangar do Vinna adicionou 3 novas fotos ao álbum "MIG USAF".

A maior recompensa para o trabalho do homem não é o que ele ganha com isso, mas o que ele se torna com isso.
John Ruskin

A imagem pode conter: texto
A imagem pode conter: céu e avião
A imagem pode conter: céu

Que o serviço melhore...

AEROPORTO PINTO MARTINS - R$ 425 MI
Alemã Fraport é nova concessionária do Aeroporto de Fortaleza

Últimas notícias de futebol, esportes, política, economia, concursos, classificados, empregos, cinema, trânsito em Fortaleza e no Ceará é no Diário do Nordeste. Notícias atualizadas, matérias, reportagens, entrevistas, vídeos e fotos de Fortaleza, Ceará, Nordeste, Brasil e Mundo
diariodonordeste.verdesmares.com.br

Pensando em conseguir de uma só vez todos os ovos de ouro que a galinha poderia lhe dar, ele a matou e a abriu apenas para descobrir que não havia nada dentro dela.
Esopo

bem instrutivo!

Vivendo e aprendendo.

Você sabe a diferença entre Inglaterra, Grã-Bretanha e Reino Unido? Veja aqui
180graus.com
Encontre-nos no Facebook

Videos em Destaque

The Blue Angels - Set to Van Halen's Dreams Top Gun Music Video - "Dreams" by Van Halen

Links de Referência & PARCEIROS


Blog Cavok

Campo de Batalha

Cultura Aeronáutica

Alternativa Car

Fumaça Já!



Noticias Sobre Aviação

DEFESANET


Tecnologia & Defesa


Portal Rudnei Cunha

ANVFEB



Plano Brasil

Geo Política

Defesa Aérea

Estratégia Nacional de Defesa


Defesa BR

Revista ASAS


VAE VICTIS

Segurança & Defesa


Infodefensa

BLOG CONTROLE AÉREO

ANUNCIE - AQUI

archive

Museus