GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

terça-feira, outubro 09, 2012

Coreia do Sul envia os F-15K para interceptar helicóptero militar japonês próximo à ilhas disputadas

By on 9.10.12
Um helicóptero da Força de Auto-Defesa Marítima do Japão voou no dia 21 de setembro próximo das ilhas controladas pelos sul-coreanos e reivindicadas pelo Japão (JMSDF), o que levou a Coréia do Sul a mobilizar seus aviões de combate F-15K, de acordo com a emissora de TV KBS.
O helicóptero saiu da área depois que foi avisado para se afastar pelos militares sul-coreanos, informou na quinta-feira a KBS.
A JMSDF confirmou na sexta-feira que um de seus helicópteros entrou na área durante a realização de um exercício de decolagem e pouso num destróier posicionado a cerca de 50 km a leste das ilhas disputadas no Mar do Japão, conhecido como Takeshima no Japão e Dokdo na Coréia do Sul.
O ministro da Defesa Satoshi Morimoto também disse sexta-feira que ele não viu problemas com o exercício relativo ao direito internacional, pois o incidente ocorreu em alto-mar.
A KBS relatou que no início da noite do dia 21 de setembro, depois que o destróier Ariake da JMSDF se aproximou de um ponto a 54 km das disputadas ilhotas, um helicóptero decolou do navio e entrou sem autorização no que Seul considera ser a “Zona de Identificação de Defesa Aérea da Coreia”.
A Coreia do Sul insiste que os aviões e navios estrangeiros obtenham a aprovação de seu exército antes de entrar na zona, que foi designada pelo comandante do Comando da Força Aérea dos EUA no Pacífico em 1951, para evitar confrontos aéreos entre as nações vizinhas da Península Coreana.
Depois de quatro caças F-15K sul-coreanos chegarem ao local e o Japão ser avisado através de uma linha privativa que o helicóptero estava violando o espaço aéreo sul-coreano, o helicóptero mudou de direção, mas permaneceu na zona por mais cinco minutos, disse a KBS, citando documentos apresentados pelo Ministério de Defesa da Coreia do Sul a uma comissão parlamentar na defesa.
Morimoto disse que o helicóptero “não se aproximou das ilhas Takeshima” e não havia nenhum aviso emitido pelos combatentes sul-coreanos, apesar de Seul solicitar o propósito da movimentação do helicóptero.
Ele disse que nenhum protesto foi apresentado via canais diplomáticos.
De acordo com a JMSDF, um avião de patrulha P-3C sul-coreano fez contato por rádio com o Ariake para confirmação da intenção e o destróier respondeu que estava realizando um exercício seguindo para norte. O helicóptero do exercício continuou após o contato de rádio, disse.
A JMSDF disse que a manobra de decolagem e pouso a bordo do navio continuou por cerca de uma hora a partir das 06:00hs. O destróier estava a caminho da base naval de Sasebo junto a Prefeitura de Nagasaki para a área de Vladivostok, para um exerício conjunto de busca e resgate com a Rússia, disse.
A agência sul-coreana de notícias Yonhap citou uma fonte militar dizendo que além dos jatos de combate F-15K, os militares sul-coreanos também enviaram um destróier para a área.
“O destróier japonês voltou para sua rota planejada após a comunicação com o lado sul coreano”, citou a fonte, acrescentando que os militares da Coreia do Sul “estavam navegando em direção a Vladivostok para uma missão de treinamento e não tinham nenhuma intenção hostil”.
Os documentos do Ministério de Defesa da Coreia do Sul também citaram uma invasão de um helicóptero da Guarda Costeira do Japão na zona sul-coreana de defesa aérea perto das ilhotas disputadas em maio desse ano.
O Japão tem entrado na área com helicópteros da guarda costeira, uma ou duas vezes por ano, numa demonstração de força, de acordo com os documentos.

Fonte: The Japan Times – Via: Cavok

0 comentários:

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts