GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

quinta-feira, outubro 11, 2012

Corpos de militares da II Guerra Mundial são achados na Alemanha

By on 11.10.12







Após 69 anos, restos mortais de aviadores britânicos foram encontrados em destroços.


Um grupo de voluntários e historiadores alemães achou os restos mortais de um grupo de aviadores desaparecido há 69 anos, durante o período da Segunda Guerra Mundial.
Os corpos estavam em destroços de um bombardeiro Lancaster, que caiu nos subúrbios de Frankfurt após ser abatido, segundo matéria do jornal “Telegraph” .
Muitos moradores não entenderam a razão pela qual o grupo de alemães insistiu em achar os estrangeiros que haviam bombardeado o território alemão.
No entanto, o líder da missão, Uwe Benkel, disse que sentia o dever de encontrar os militares e trazer conforto a familiares que nunca souberam como seus entes queridos morreram.


- Muitas pessoas não entenderam o que nós estávamos fazendo e disseram coisas como ‘por que eles estão à procura de pessoas que bombardearam nossas cidades e mataram nossas pessoas?’. No nosso ponto de vista, isso é passado e história. Aconteceu há 70 anos. Nós estamos em outra geração. Nós estamos fazendo buscas de homens que desapareceram que ainda se encontram no solo - defendeu Benkel, de 51 anos, em entrevista ao “Telegraph”.



O piloto Alex Bone e o engenheiro de voo Norman Foster

O atirador Ronald Cope e o navegador Cyril Yelland

 O atirador Bruce Watt  e o operador Raymond White

Os historiadores alemães passaram horas cavando em um local apontado por uma testemunha. A tripulação da aeronave é identificada como o piloto Alex Bone, o engenheiro de voo Norman Foster, o navegador Cyril Yelland, o operador Raymond White, o armador de bombas Raymond Rooney e os atiradores Ronald Cope e Bruce Watt. 


Eles morreram em abril de 1943, quando voltavam para uma base na Inglaterra, depois de terem participado de um ataque a uma fábrica de armamentos Skoda em Pilsen, na Checoslováquia.


Peter Menges, de 83 anos, foi a testemunha que guiou os historiadores britânicos e disse que viu o Lancaster ED427 cair no vilarejo de Laumersheim, próximo a Frankfurt. Dos 327 aviões britânicos que participaram do ataque à fábrica da Skoda, 36 foram abatidos. 


Na época, os alemães chegaram a fazer buscas e encontraram e enterraram dois corpos dos sete membros da tripulação do Lancaster: os atiradores Cope e Watt. Os outros foram registrados como desaparecidos.


Depois da guerra, a Força Aérea britânica tentou encontrar os destroços do avião, mas não obteve sucesso. Foi dito então que a aeronave havia caído no mar e o nome dos desaparecidos foi colocado em um memorial a 20 mil mortos da guerra que não foram enterrados. 


Benkel, que trabalha como funcionário do seguro de saúde alemão, começou a pesquisar por aviões desaparecidos há 25 anos e agora lidera um grupo de voluntários que já examinou mais de 400 aeronaves e recuperou 38 corpos de militares.


Para encontrar o Lancaster britânico, o time de Benkel teve que cavar mais de 5 metros de profundidade em uma área de 100 metros quadrados. 


Além dos restos mortais, eles recuperaram a cabine de fuselagem, o trem de aterragem, um pneu, um paraquedas queimado, ferramentas e munições. Hazel Snedker, que tinha três anos quanto o pai Norman Foster morreu no acidente, disse que a família ficará muito grata com a descoberta.


- É um grande alívio saber o que aconteceu com ele e aonde ele está. Pelo menos agora ele terá uma sepultura com uma placa em sua memória. Meu pai tinha duas irmãs que ainda estão vivas. Sei que a minha tia Joan está muito grata. Ela queria saber o que aconteceu com seu irmão.



0 comentários:

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts