GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

sexta-feira, outubro 19, 2012

F-35 um aprendizado constante

By on 19.10.12
O novo caça norte americano F-35, que possui três variantes a serem usadas pela Força Aérea, Corpo de Fuzileiros Navais e Marinha, é um avião monoposto, capaz de operações furtivas, equipado com um sistema aperfeiçoado de computadores com avançada tecnologia.  A versão “B” para os fuzileiros também é capaz de realizar decolagens curtas e pousos verticais mantendo as operações convencionais das outras duas versões do avião. As possibilidades de ambientes de combate criados por essas aeronaves de elite trabalhando juntas são tudo, menos banal.
O F-35 Lightning II do programa Joint Strike Fighter começou em 1997. O programa incluia os planos originais para substituir as antigas aeronaves de combate F-16 Falcon e A-10 Thunderbolt II da Força Aérea, as aeronaves de decolagem curta e pouso vertical AV-8B Harrier II do Corpo de Fuzileiros Navais,  e os jatos de caça e ataque F/A-18 Hornet embarcados nos porta-aviões da Marinha.

“O F-35 é um caça de quinta geração, mas é mais do que apenas um avião furtivo”, disse o coronel dos fuzileiros navais Art Tomassetti, um piloto que esteve junto ao programa JSF desde 1998. “Isso vai além da capacidade stealth e de baixa observação radar. Ele reúne tudo o que os computadores atuais e a era digital pode oferecer para o modo como o avião voa e como ele é mantido.”
O F-35 é uma combinação ideal stealth, fusão de sensores, e um sistema robusto de controledigital de voo, fazendo com que seja não só fácil para um piloto a voar, mas também fácil de identificar e engajar alvos no campo de batalha. Junto com a facilidade de vôo, o F-35 também permite aos pilotos uma maior consciência situacional.
http://2.bp.blogspot.com/-2vSBu0wwU94/T3HU29Q-4OI/AAAAAAAAFUA/Bd0LEX4ZBv8/s1600/AIR_F-35B_Cutaway.jpg 
“Quando você olha para o F-35, você não pode olhar para ele como só um avião contra outro avião único,” disse Tomassetti. “Você tem que olhar para um grupo de F-35s operando juntos, então você realmente começa a tomar vantagem do que o F-35 oferece para o campo de batalha. A capacidade dos aviões de usar uma variedade de sensores para coletar informações e compartilhar a informação que recolhem entre os aviões é realmente incrível. ”
Com o F-35, os pilotos podem acessar informações sobre possíveis alvos e ameaças de aeronaves F-35 de apoio via links de dados, o que lhes permite ver mais e identificar mais do que está acontecendo no espaço de batalha, disse Tomassetti.
Atualmente, os militares estão treinando só pilotos experientes no novo avião na Base Aérea de Eglin, na Flórida.

Quando os pilotos novos estiverem autorizados a entrar no programa, eles vão encontrar um ambiente de formação único, juntamente com equipes de manutenção de aeronaves e mecânicos de todos os três ramos do serviço e também parceiros de coalizão de vários países estrangeiros.
http://3.bp.blogspot.com/-D6dusjKN9D8/TxjjnYE41JI/AAAAAAAAC9I/hfTI5gPlsZA/s1600/f-35-production-facility.jpgEstes membros do serviço vão aprender como operar e manter o F-35 através de um ambiente de formação digital. Este sistema de aprendizagem cinética permite que o aprendizado ocorra através do tocar e fazer, ao invés de ver e ouvir.
“O fato de que nós estamos começando com a mesma aeronave, mesmas formações, mesmas capacidades de armas, acho que já nos coloca num melhor ponto de partida quando partimos juntos até um teatro de combate”, disse o tenente-coronel Lee Kloos, comandante de esquadrãoresponsável pela integração de forças com o F-35, o 58º Esquadrão de Caça.

Kloos, que tem mais 2.100 horas pilotando o F-16, disse que ter o pessoal da Força Aérea, Corpo de Fuzileiros Navais e da Marinha em campo com a mesma aeronave permite um quadro comum de referência para os pilotos, independentemente do serviço.
A aeronave também é uma alegria em voar, disse Kloos. Apesar da avançada tecnologia e complexidade da aeronave, é um avião muito fácil de voar, e as ações básicas do piloto permanecem as mesmas, como em qualquer avião de caça.
“Puxe o manche e as árvores se tornam menores, empurrar o manche para a frente e as árvores ficam maiores”, disse Kloos. É um avião estável e um projeto bem equilibrado para a geração atual que cresceu jogando videogames, disse ele.
Comparativamente falando, o F-35 tem um cockpit limpo. Em vez de uma variedade de interruptores inerente de muitos aviões, o F-35 tem duas telas sensíveis ao toque com interfaces semelhantes a um computador tablet.
Para os mantenedores, as coisas são um pouco mais difíceis.

http://1.bp.blogspot.com/-QeOm6CQJNfc/TZtvVs_B5QI/AAAAAAAAAlM/YmthmdJyiAc/s1600/AIR_F-35A_Frontal_ATK_lg.jpg“Eu estava trabalhando nos caças F-15 modelos C e D”, disse o sargento Matthew Reed, um oficial de manutenção no F-35. “O F-35 é uma aeronave completamente diferente. A tecnologia às vezes é um desafio.”
Como o F-35 ainda está em testes operacionais, os mantenedores e pilotos trabalham todos os erros juntos. Em uma base contínua, o pessoal está testando as aeronaves em novas manobras e capacidades. Uma vez que estas são acompanhadas e avaliadas, os pilotos estão habilitados para realizá-las em suas operações diárias.
“Hoje o nosso treinamento consiste nos princípios básicos de decolagem, pouso, navegação e formação básica enquanto esperamos a autorização de vôo para expandir, e nos permitirá formar conjuntos de missão específicos”, disse Tomassetti.
As equipes de manutenção da Força Aérea, os primeiros membros da ativa a trabalhar no F-35, usa o lado manutenção via computador para fazer diagnósticos preventivos e identificar possíveis problemas.
Com os pilotos e mantenedores trabalham em conjunto, a Força Aérea e Marinha voaram centenas de missões de treinamento, desde seu primeiro vôo em 2011. Eles continuam a voar diariamente para tornar o F-35A, de pouso e decolagem convencionais, para Força Aérea, o F-35 B, a variante STOVL para o Corpo de Fuzileiros Navais, e o F-35C, a variante embarcada em porta-aviões da Marinha, mais perto da operações de combate.

Texto: Marine Corps Cpl. Daniel Wetzel / Defense Media Activity – Texto: Cavok

0 comentários:

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts