GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

segunda-feira, novembro 05, 2012

Será que a OTAN roubou 150 bilhões da Líbia?

By on 5.11.12
http://2.bp.blogspot.com/-PCU5F8uthjk/TmgO0egLisI/AAAAAAAACW4/-VcOKAktzrw/s1600/latuff-libya-war34.gifExistem duas consequências da campanha militar da OTAN na Líbia que merecem uma atenção especial.

Primeiro: o prejuízo causado pela aviação da OTAN supera sete vezes o dano, causado durante a Segunda Guerra Mundial por aviões do marechal hitleriano Rommel. Segundo: desapareceram 150 bilhões de ativos líbios, “congelados” outrora nos bancos estrangeiros. Estes dados constam no livro “Derrubamento de Muamar Kadhafi. Diário líbio. 2011–2012”, da autoria de Anatoli Egorin, pesquisador-sênior do Instituto de Estudos Orientais junto da Academia de Ciências da Rússia. O livro foi apresentado em Moscou. Este é o primeiro estudo geral da tragédia líbia, realizado na Rússia.

As destruições são conseqüência de qualquer guerra. Aliás, visto que a OTAN tinha obtido mandato apenas a implantação de uma zona de interdição de vôos, as destruições não podiam adquirir tamanha envergadura. Apesar disso, os ativos líbios de 150 bilhões de dólares, depositados nos bancos estrangeiros, seriam suficientes para cobrir este prejuízo ou, pelo menos, uma parte dele. No entanto, o dinheiro desapareceu sem deixar pistas. Impõe-se uma questão natural: como pôde ocorrer uma coisa destas?

Eis a opinião a este respeito de Anatoli Egorin, autor do diário líbio.

"Este dinheiro começou a desaparecer gradualmente quando começou a campanha contra Muammar Kadhafi e ficou claro que a OTAN não pretendia deixá-lo no poder. Ninguém sabe ao certo, aonde e como este dinheiro se foi. Existem apenas informações esporádicas da imprensa de que estes meios eram retirados por bancários ocidentais e “lavados” através de zonas de offshore. Agora fazem-se de tentativas de descobrir, aonde tinha ido o dinheiro líbio mas na minha opinião as chances de que ele seja encontrado são mínimas."

A chefe da Associação Internacional de Criação da Democracia na Líbia Fátima Abu an-Niran acata uma opinião bem semelhante.

"Com efeito, na Líbia foi pilhado tudo que se podia pilhar. Tudo isso ocorria aos olhos do mundo inteiro e ninguém disse uma única palavra de condenação. Estas acusações não são vãs. O antigo chefe do Banco Central do país confirmou anteriormente este fato. Não se trata apenas de 150 bilhões de dólares que se encontravam nas contas dos bancos estrangeiros. O processo de fuga do dinheiro líbio para o estrangeiro, incluindo a fuga por vias ilegais, continua. Tudo isso tem como pano de fundo os choques entre as tribos e o poder quase ilimitado de milícias locais, que fazem o que bem entendem com os que não lhes convêm. Agora está claro que o objetivo da invasão da OTAN não foi absolutamente a implantação da democracia na Líbia, como afirmava outrora a direção desta aliança. Pelo menos agora, todos podem ver que o verdadeiro objetivo era pilhar o país."

Precisamente por isso se nota cada vez mais que o Ocidente não está mais interessado no destino da Líbia, na qualidade de Estado. Quanto aos novos governantes da Líbia, eles estão empenhados já há um ano em dividir entre si os postos.

0 comentários:

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts