GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

quarta-feira, fevereiro 20, 2013

O Irkut YAK-130 MITTEN

By on 20.2.13

Na esteira da negociação do Brasil e da Russia para a compra de material militar onde o Yak-130 foi (segundo materia) oferecido a FAB, trago a vocês este muito bom artigo do Excelente (e completo) Blog Campo de Batalha Aérea:
 
"Para os leitores mais antigos deste blog, logo perceberão a similaridade do avião que tratarei neste artigo com modelo M-346 da empresa Aermacchi, italiana, apresentado anteriormente neste Blog. Uma joint venture entre a Yakolev e a Aermacchi, começou o desenvolvimento do modelo YAK-130 em 1993, sendo que o primeiro vôo deste modelo ocorreu em 1996. Com a parceria desfeita no final de 1999, a Aermacchi desenvolveu o resto do projeto sozinha, criando o M-346, enquanto que a Yakolev, russa, levou até o fim o desenvolvimento de seu YAK-130. Esse desenvolvimento final, separado entre as duas aeronaves, acabou fazendo com que tivessem desempenho final, também diferente. O modelo italiano acabou sendo uma aeronave supersônica, enquanto que o YAK-130 não chega a romper a barreira do som. Na pratica, essa vantagem do italiano é muito pequena, pois ela só atinge a velocidade do som, sem exceder, como um caça de alto desempenho o faz, mas mesmo assim, o pessoal do marketing da Aermacchi faz o seu trabalho colocando em evidência este desempenho.
Acima: Nesta foto, o desenho do YAK-130 fica claro seu parentesco com o M-346 italiano.
Foram encomendadas 150 unidades do YAK-130 pela força aérea russa, com o objetivo de substituir os antigos aviões de treinamento Aero Vodochody L-39 Albatros. Além da Rússia, as outras nações que já encomendaram o YAK-130 foram a Argélia, Líbia e Vietnam, obtendo, assim, um melhor desempenho de exportação que seu irmão italiano M-346.
O YAK-130 está propulsado por dois motores Klimov AI-222-25, sem pós combustor, que produzem 2158 kgf de potência cada. Com essa propulsão, pequeno YAK-130, possui uma relação empuxo/ peso de 0,68 e atinge uma velocidade máxima de 1050 km/h. Essa potência é considerada baixa, quando comparada aos caças de combate de primeira linha, mas adequada para uma aeronave de treinamento e ataque leve descompromissada como este avião. No campo de manobrabilidade, o YAK-130 acaba chamando a atenção pelo bom desempenho conseguindo puxar curvas de até 8 Gs e manter uma curva sustentada de 14º/seg.
Acima: O YAK-130 possui um computador de vôo capaz de simular o comportamento de diversos aviões de combate permitindo um melhor aproveitamento dos novos pilotos na conversão para os caças de primeira linha.
 
O sistema de controle de vôo FBW (Fly By Wire) com redundância quadrupla (há 3 sistemas reservas fora o principal) permite a o YAK-130 simular o comportamento de vôo de muitos modelos de caças de 4º e 5º geração, como o MIG-29, Su-27 Flanker, F-16, Mirage 2000, Rafale e F-35, por exemplo, bastando escolher o modelo de avião a ser simulado, no controle de vôo dentro da cabine.
O painel de controle conta com três displays multifunção, como na maioria dos aviões de combate de 4º geração, e conta, ainda, com a integração de um capacete HMD/ HMS onde os dados de navegação e do alvo são mostrados, na própria lente do capacete, substituindo o HUD, também disponível no painel. Essa característica facilita, ainda mais, a adaptação dos novos pilotos as aeronaves de combate definitivas que pilotarão em suas carreiras.
tsHá um sistema de alerta de falhas que informa o piloto através de uma voz gravada, sobre a natureza das falhas da aeronave. Este sistema, de origem russa, é fornecido pela AA.S Popov GZA. O YAK-130 usa o barramento padrão de dados MIL STD 1553, ocidental, para facilitar a substituição e integração de sistemas de diversas origens, dando flexibilidade ao cliente que queira sistemas diferentes dos fornecidos pelos russos.
Acima: O painel do piloto no YAK-130 segue a linha dos caças de 4º geração com 3 displays multifunção. essa configuração diminui a carga de trabalho do piloto e o deixa mais ambientado com a provável configuração do cockpit do caça de primeira linha que ele pilotará.
O YAK-130 pode ser equipado com um pequeno radar, caso o cliente assim queira. Embora haja mais de um tipo de radar disponível, graças a o projeto que previu facilidade na instalação de diversos equipamentos, o radar sugerido é o OSA desenvolvido pela NIIP Zhukovsky. Este pequeno radar possui um alcance máximo de 85 km contra alvos do tamanho de caças convencionais (5m2 de RCS), e pode rastrear 8 alvos simultaneamente e engajar 4 deles ao mesmo tempo. O YAK-130 está equipado com um sistema de iscas, tipo Chaff e Flare, para despistar mísseis guiados a radar e a infravermelho, respectivamente. Um sistema de guerra eletrônica baseado em um interferidor de radares (Jammer) e um sistema de alerta de radar (RWR), também estão disponíveis para esta aeronave.
Acima: O YAK-130 está equipado com Flares (foto) e com Shaffs para despistar mísseis orientados por calor e por radar.
 
O armamento do YAK-130 fica distribuído por 9 pontos fixos de cargas externas espalhadas no avião, sendo 4 em cada asa e um sob a fuselagem. Ao todo, ste pequeno avião pode transportar até 3000 kg de armamentos ou tanques de combustível externos. Basicamente, a grande maioria do armamento empregada pelo YAK-130 é voltada a missões ar solo. A força aérea russa equipou seus exemplares com o míssil KH-25ML (AS-10 Karen) e 10 km e guiado a laser. Este míssil pode penetrar até 1 metro de concreto, sendo eficaz contra alvos reforçados. A bomba guiada a laser KAB-500KR também está disponível para o YAK-130. Essas armas guiadas a laser são guiadas por um casulo a laser transportado, externamente pelo YAK-130. Bombas de queda livre com 25 kg e de fragmentação são, também usadas. O YAK-130 usa casulos de foguetes não guiados B-8M e B-18 além de casulos com canhão GSH-30 de 30 mm, ou o GSH-23 de 23 mm. Casulos com canhões ocidentais como o DEFA francês e o ADEM, também podem ser transportados. Alias, o barramento MIL STD 1553 usado no YAK-130 permite a fácil integração de armamento ocidental como o míssil ar solo norte americano AGM-65 Maverick, o míssil ar ar AIM-9 Sidewinder e o míssil ar ar francês Magic de curto alcance. O míssil ar ar russo R-73 já está integrado ao modelo em operação na força aérea russa.
Acima: O armamento que pode ser empregado no YAK-130 é bastante bariado e ainda pode ser usado armas de origem ocidental, facilitando a logistica de um cliente que não esteja acostumado com os equipamentos russos.
 
Como se pode ver, o YAK-130 representa uma interessante solução, tanto para o treinamento de pilotos novatos, quanto para a necessidade de uma aeronave de combate leve de apoio que tenha baixo custo de aquisição e operação, capaz de, com a estratégia correta, multiplicar a força de combate das aeronaves de primeira linha em caso de guerra.

O Brasil, especificamente, poderia se beneficiar muito com uma aeronave como o YAK-130, pois a Força Aérea Brasileira (FAB) não tem, ainda, um substituto a reação para seus velhos e obsoletos MB-326 Xavante, deixando a função par os turbo-helices AT-29 Super Tucano, o que, na opinião de alguns especialistas e militares, seria inadequado para preparar os novos pilotos para um caça de primeira linha de alto desempenho. Contudo, não quero que o leitor pense que eu esteja defendendo, especificamente o YAK-130 para a FAB. O que defendo é uma aeronave na categoria do jato russo (há varias opções no mercado) para substituir os cansados Xavantes."

Acima: Neste desenho em 3 vistas do YAK-130 tem suas linhas evidenciadas para um posterior reconhecimento do modelo.
FICHA TÉCNICA Velocidade de cruzeiro: Mach 0,75 (887 km/h) Velocidade máxima: mach 0,90 (1050 km/h)
Razão de subida: 3000 m/min
Fator de carga: +8, -3 Gs
Potência: 0.68
Taxa de giro: 14º/s (sustentada)
Razão de rolamento: *240º/s
Raio de ação/ alcance: 1273 km/ 2546 km
Empuxo: 2 motores Klimov AI-222-25, sem pós combustor, que produzem 2158Kgf de potência cada.
DIMENSÕES
Comprimento: 11,49m
Envergadura: 9,72 m
Altura: 4,76 m
Peso: 4600 kg (vazio).
ARMAMENTO
Ar Ar: Míssil AIM 9 Sidewinder, R-73, R-550 Magic.
Ar Terra: Míssil AGM-65 Maverick, Bombas FAB, Míssil KH-25ML Bomba laser guiada KAB-500KR , canhão DEFA de 30 mm em casulo, Canhão GSH-30 de 30 mm ou GSH-23 de 23 mm, também em casulo externo, lançadores de foguetes B-8M e B-18. Total de cargas externas: 3000 kg.

ABAIXO TEMO UM VIDEO COM O YAK-130 SE APRESENTANDO EM VÔO.
 


Fontes: A.S Yakolev Design; Site Warfare.ru; Site Air Force Tchnology; Site Global Security; Site Deagel; Site Military Today

Gostou deste artigo? Receba por e-mail o alerta de atualização do blog, mande um e-mail para campodebatalha.blogs@gmail.com
 

0 comentários:

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts