GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

terça-feira, abril 09, 2013

Rússia fornece caças adicionais à Malásia

By on 9.4.13

A Rússia pretende promover no mercado da Malásia remessas adicionais de caças modernizados Su-30MKM, declarou na exposição LIMA 2013 o chefe da delegação russa e vice-diretor da empresa Rosoboronexport Viktor Komardin.

Segundo o mesmo afirmou, a Rússia não pretende oferecer à Malásia o seu caça prospectivo de quinta geração T-50 por considerar que esse avião não corresponde plenamente às necessidades do país: as qualidades do T-50, como a velocidade de cruzeiro supersônica, serão inúteis nas condições da Malásia.
Nos anos 2003-2009, a Malásia já tinha adquirido à Rússia 18 caças Su-30MKM; os malaios anunciaram os seus planos para comprar adicionalmente uma quantidade igual de aviões. Esses planos, contudo, não se realizaram devido à crise econômica e a dificuldades orçamentais.
O Su-30MKM é uma versão do caça Su-30MKI, criado pela Rússia para a Força Aérea indiana. A concepção do Su-30MKI foi reformulada considerando as especificidades malaias com a participação de um grupo de trabalho da Força Aérea da Malásia. O avião tem no seu equipamento uma grande quantidade de componentes e sistemas de fabrico ocidental, introduzidos a pedido da parte malaia. Ele contém, nomeadamente, um HUD (head-up display) no pára-brisas da Thales, uma câmara de infravermelhos de visão dianteira NAVFLIR e um contêiner de marcação do alvo a laser LDP Damocles. O radar russo Bars modernizado instalado no avião permite atacar simultaneamente 4 alvos e monitorizar outros 15.
No caso desse contrato ser assinado, a Malásia irá receber adicionalmente 18 aviões superiores em capacidade aos Su-30MKK chineses, mas inferiores aos caças Su-35, cuja aquisição está sendo negociada entre a China e a Rússia.
A presença da Rússia nos mercados de armamento dos países do Sudeste Asiático já é bastante significativa. Do número total de aviões e outras aeronaves que realizaram voos de demonstração durante esta exposição, 49% corresponderam a material russo.
A crise tem contido, nos últimos tempos, a realização dos planos malaios para a compra de novos aviões de combate. Porém, o envolvimento da Malásia nas disputas à volta das ilhas do mar da China Meridional, assim como o aumento da tensão na região, poderão levar a Malásia a tomar a decisão política de reforçar adicionalmente a sua Força Aérea dentro de relativamente pouco tempo. Nesse caso, os caças russos serão os principais candidatos à encomenda.
Uma especificidade das operações sobre o mar da China Meridional é, por um lado, a existência de um campo eletromagnético muito forte, criado pela grande quantidade de radares que os diferentes países têm aqui em funcionamento. Por outro lado, é a ausência real de bases aéreas funcionais. As ilhas são muito pequenas, só alguns atóis é que possuem pistas de decolagem, mas não há condições para um baseamento permanente de aviação militar.
Nessas condições, a grande autonomia de voo se torna na qualidade principal da aeronave. Para a Malásia também é importante que o aparelho tenha condições para transportar mísseis antinavio e antirradar com capacidade para superar a defesa antiaérea dos novos contratorpedeiros chineses 052С e 059D, assim como das fragatas do projeto 054А.
Do ponto de vista econômico a decisão de comprar caças Su-30MKM adicionais também se poderá revelar a melhor para a Malásia. O país já possui um centro de assistência pós-venda aos caças Su-30MKM e já está montado um sistema de formação de técnicos e tripulantes para esse avião. Assim, o orçamento da Malásia irá evitar gastos consideráveis com a criação de uma infraestrutura a partir do zero.

0 comentários:

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts