GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

segunda-feira, março 24, 2014

Aeroporto 777 MH-370 voou a 12.000 pés após mudança de rota

By on 24.3.14
O avião desaparecido da Malaysia Airlines voou a uma altura de 12.000 pés antes de desaparecer do radar. A informação foi divulgada pela rede americana CNN, citando uma fonte próxima à investigação sobre o desaparecimento. A mudança de altitude aparenta ter sido realizada de forma intencional e ocorreu depois de uma curva acentuada sobre o Mar do Sul da China, em direção ao Estreito de Malaca. Esta área é um corredor de intenso tráfego aéreo, e voar a 12.000 pés manteria o avião fora desse tráfego, informou a fonte.
A CNN consultou analisas sobre a nova informação. Para alguns, a alteração pode indicar a ocorrência de falha mecânica. Se um problema a bordo ocasionasse despressurização, os pilotos poderiam optar por voar mais baixo para salvar os passageiros, disse o especialista em aviação Miles O’Brien. “Você tenta reduzir a altitude para 10.000 pés porque nesse nível não é preciso se preocupar com a pressurização. Você tem ar suficiente na atmosfera para naturalmente manter todos vivos”, afirmou. “Esse procedimento é chamado de grande mergulho e você vai o mais rápido possível para a nova altitude”.
A fonte consultada pela rede americana informou que um radar militar captou sinais entre 1h19 e 2h40 da madrugada do último dia 8, quando o voo MH370 desapareceu. Não está claro, no entanto, quanto tempo a aeronave demorou para descer a 12.000 pés. 
Para outro analista consultado pelo canal, os novos detalhes são “bastante significativos”. “Se tivermos um cenário em que algo aconteceu, o avião fez uma curva dramática e desceu de 35.000 para 12.000 pés. Este cenário se encaixa com o que um piloto faria no caso de um evento catastrófico a bordo, como uma rápida descompressão, fogo ou explosão”, disse Mary Schiavo, ex-inspetor-geral do Departamento de Transportes americano.
Mark Weiss, ex-piloto da American Airlines e consultor da CNN, afirma que, se a nova informação for precisa, a teoria de que os pilotos tentaram salvar a aeronave passa a ser crível. Mas isso ainda é uma incógnita, adverte. “Temos tanta informação sendo divulgada e tanta informação contraditória sendo divulgada, que eu mantenho a cautela em assumir qualquer conclusão”.
A própria teoria sobre a mudança de altitude já havia sido analisada no início da semana passada, quando a hipótese em discussão era a de que o avião teria voado mais baixo para driblar os radares.

Informações – Na manhã deste domingo, autoridades da Malásia lançaram dúvidas sobre a hipótese de que alguém, talvez o piloto, tenha reprogramado o Boeing 777 para fazer uma virada à esquerda durante o voo. “A última transmissão do Acars, à 1h07, não mostrou nada fora do comum”, afirmou o comunicado, referindo-se ao sistema que envia várias informações sobre a aeronave via satélite para a empresa aérea e a fabricante dos motores. Se o avião tivesse sido reprogramado para uma mudança de curso, o sistema teria reportado essa alteração na última comunicação, à 1h07. O equipamento deve enviar dados a cada meia hora, mas não houve comunicação à 1h37 da madrugada do dia 8.
Ontem, autoridades da Austrália informaram que um palete e cintos de segurança foram encontrados e poderiam ser o Boeing. As plataformas de madeira são usadas na indústria de aviação, mas também na indústria marítima e entulhos são encontrados com regularidade no oceano. 
As buscas foram retomadas na manhã desta segunda-feira, pelo horário local, com mais aeronaves na operação. Segundo as autoridades da Austrália, agora são dez aviões em busca de possíveis objetos em uma área de aproximadamente 2.500 quilômetros ao sudeste de Perth. Dois aviões da China e dois do Japão se deslocaram para a área para ajudar nos trabalhos.

De Veja

0 comentários:

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts