Os Indianos vão acabar voltando atrás e comprando o Gripen NG

Os consumidores norte-americanos não voltaram a ser tão optimistas como eram antes da crise financeira, a Europa continua a registar as taxas de crescimento mais baixas do mundo desenvolvido e o Japão continua a sua batalha de mais de duas décadas contra a deflação. No meio deste cenário sombrio, tem sido o forte crescimento dos mercados emergentes e, em especial da China, que tem evitado nos últimos anos uma recessão mundial. Mas agora, mesmo essa ajuda parece estar a esgotar-se, dando ainda mais argumentos aos que avisam para um risco de estagnação secular e forçando os responsáveis dos bancos centrais e dos governos a ponderar, especialmente na Europa, uma reformulação da sua resposta.
A deterioração de expectativas tem vindo a ser assumida progressivamente pelas mais diversas instituições. Na semana passada, o Fundo Monetário Internacional fez a sua segunda revisão em baixa das previsões de crescimento mundial dos últimos seis meses, passado a apontar para um crescimento de 3,1% em 2015 e 3,6% em 2016, menos 0,4 pontos do que acreditava no passado mês de Abril.
Estes números aproximam-se perigosamente do nível (crescimento de 3%) que é normalmente utilizado como fronteira para definir se o mundo está ou não em recessão. E vários economistas avisam que as actuais previsões do FMI são feitas num cenário central em que, não só os bancos centrais mantêm as suas políticas expansionistas, como nos mercados emergentes a estabilidade financeira acaba por ser assegurada.
Em vários pontos do globo, o cenário é preocupante. Nos Estados Unidos, a explosão do consumo que no passado tantas vezes serviu de motor para a economia mundial, teima em não acontecer. É verdade que a economia norte-americana está bem mais sólida do que por exemplo a europeia, antecipando-se um crescimento de 2,6% este ano e 2,8%, mas, apesar de sete anos de taxas de juro a zero e outros estímulos monetários, um arranque definitivo da actividade económica não acontece e os riscos de pressões deflacionistas mantém-se.
Na zona euro, a retoma é ainda mais lenta. Com níveis de desemprego muito altos e uma taxa de inflação novamente em valores negativos, não pode deixar de ser decepcionante a forma como a economia está a conseguir aproveitar a conjuntura de taxas de juro nulas, compras de activos pelo banco central em larga escala e queda dos preços do petróleo. O FMI prevê um crescimento de 1,5% este ano e de 1,6% no próximo.
 
Tanto nos Estados Unidos como na Europa, as previsões do FMI – consideradas por alguns ainda como demasiado optimistas - apontam para a manutenção de taxas de crescimento que ficam abaixo da variação do PIB que se registava em média antes da crise.
Isto vem ao encontro dos que argumentam que, na verdade, aquilo que está a acontecer à economia mundial é bem mais do que uma dificuldade conjuntural em encontrar o caminho para o crescimento. O que se passa mesmo é a entrada numa nova era de crescimento lento.
O ex-secretário do Tesouro norte-americano e professor em Harvard, Larry Summers, é o mais famoso defensor da ideia de que a economia mundial está a passar por uma fase de “estagnação secular”, um estado em que, perante a persistência de taxas de juro reais e inflação baixas, os incentivos ao investimento são demasiado fracos e a economia cai numa situação em que, de forma permanente a procura fica aquém da oferta potencial. Uma situação semelhante à que tem vivido o Japão nas últimas décadas, mas desta vez vivida à escala mundial.
Se este cenário já era suficientemente preocupante há alguns meses atrás, agora que se tornou ainda mais evidente que os mercados emergentes estão a entrar muito rapidamente em crise, o sentimento de urgência começa a instalar-se.
Os problemas nos mercados emergentes surgem de várias frentes. Por um lado, este ambiente de crescimento lento na Europa e nos Estados Unidos contribui para que as exportações desses países não dêem o mesmo contributo que no passado para o crescimento, um fenómeno que é agravado pela queda dos preços das matérias primas, especialmente do petróleo.
Depois, muitas economias emergentes sofrem de forma muito visível com a apreciação do dólar face às suas divisas. É verdade que isso poderia contribuir para uma maior competitividade das suas exportações, mas perante a procura internacional adormecida, esse efeito é superado pelos problemas vividos pelas empresas que se endividaram em dólares.
Por fim, há a China. A maior das economias emergentes do planeta está a enfrentar os limites da sua impressionante expansão. Entre os investidores, está instalada a desconfiança em relação à existência de bolhas especulativas nos mercados financeiros e imobiliários, algo que os apoios do Estado não conseguem dissipar. E na economia, a passagem de um modelo baseado no investimento público e nas exportações, para outro sustentado numa procura interna saudável com muito investimento privado está a revelar-se difícil de concretizar sem sobressaltos.
A economia continua, de acordo com as autoridades estatísticas chinesas, a crescer próximo da meta de 7% estabelecida por Pequim, mas as previsões têm vindo a tornar-se cada vez mais pessimistas, algo que ainda afecta mais o desempenho de outras economias emergentes, algumas delas, como o Brasil, já em recessão profunda.
Larry Summers, o homem da “estagnação secular”, vê aqui mais um motivo para estar pessimista. “Isto aumenta o espectro de um ciclo vicioso global em que o crescimento lento nos países industrializados afecta os mercados emergentes que exportam capital, levando a que por sua vez o crescimento no Ocidente abrande ainda mais”, escreveu recentemente num artigo de opinião, em que avisava igualmente que “as economias industrializadas que estão a crescer ligeiramente acima do nível de estagnação não podem dar-se ao luxo de suportarem um choque global negativo”.
Este é contudo, o problema que têm realmente pela frente. Com a economia chinesa a dar sinais de esgotamento, a economia mundial prepara-se para perder a sua última fonte de crescimento forte. Ou como escreveu Martin Wolf, na sua última coluna no Financial Times, “o mundo ficou sem grandes economias preparadas e disponíveis para deixar o crédito e o consumo explodirem. Isto significa que a procura global pode ainda ser mais fraca durante os próximos anos”.
Que resposta pode ser dada? Neste momento, nos chamados países industrializados, a capacidade para responder a um desafio desta magnitude parece ser limitada.
Ao nível da política monetária, os instrumentos já estão a ser utilizados no limite há já vários anos. A Reserva Federal, que tem vindo a preparar o regresso das subidas das taxas de juro, ao fim de sete anos a zero, decidiu no mês passado, voltar a adiar essa decisão, dando exactamente como argumento os riscos e as incertezas trazidas pela instabilidade na China. Mas esse adiamento não esconde o facto de a Reserva Federal, tal como os outros bancos centrais, já não ter muito espaço de manobra para actuar se lhe for exigida uma intervenção em larga escala.
Na Europa, o problema é semelhante. Em Março, o Banco Central Europeu decidiu começar a comprar dívida pública no mercado secundário, uma injecção de liquidez na economia que tenta contrariar o ambiente de crescimento moderado e inflação muito baixa que se vive na Europa.

 Com a conjuntura novamente a deteriorar-se e a inflação a cair outra vez em terreno negativo (afectada pelo preço do petróleo), aumenta a expectativa que o BCE se veja forçado a prolongar ou aumentar o seu programa de compras de activos. Há quem, como o economista Ashoka Mody, num artigo publicado na Bloomberg, apele a que Mario Draghi, na reunião que realiza esta quinta-feira em Malta, aproveite “a oportunidade de liderar em vez de seguir, expandindo o seu programa de compra de obrigações”. Mas também há quem, como próprio representante do banco central alemão no BCE, considere que as actuais medidas já vão mais longe do que aquilo que é suposto fazer um banco central. Perante estes dois apelos, Mario Draghi deverá manter a sua declaração de que o BCE está pronto para estender o seu programa, “caso seja necessário”.
Mas será esta actuação suficiente? Para quem acredita, como Larry Summers, que o Mundo enfrenta um problema de “estagnação secular”, a resposta tem de ir muito mais além do que um fortalecimento de políticas monetárias que já estão próximas do seu limite.
O que também é preciso, afirma, são políticas de expansionismo orçamental, aquelas que antes eram consideradas imprudentes mas que agora podem ser a solução para evitar o agravamento de um período de crescimento lento e de deflação à escala mundial. “As abordagens tradicionais de foco em finanças públicas saudáveis, aumento do potencial da oferta e a fuga à inflação podem ser um desastre”, escreveu, assinalando que, agora, que “aquilo que é visto convencionalmente como imprudente, é o único caminho prudente que nos é oferecido”.

Do Publico

2 comentários

  1. Lucas Melo Says:
  2. Olá vinna, acompanho seu blog desde 2011, o que aconteceu com a trilogia Campo de Batalha? Fiquei um bom tempo sem internet e não acho mais.

     
  3. Vinna Says:
  4. Prezado Lucas Melo, honestamente eu não sei.
    Acredito que deva ter mudado de domínio.

     

-

Frases

Audaces fortuna juvat - "A sorte protege os audazes" (verso da Eneida de Virgílio)
O Brasil não é um país beligerante, mas deve deter meios para defender sua soberania, caso isso seja necessário. Afinal, há de se lembrar sempre que paises não tem amigos tem interesses.

"Computadores são como bicicletas para nossa mente" - Steve Jobs

"Um homem quando está em paz não quer guerra com ninguém..."Musica Só Os Loucos Sabem - Charlie Brown Jr. - Composição: Chorão/Thiago Castanho.

------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
“Não precisa fazer a bomba. Basta mostrar que sabe““Abrir mão de possuir armas é uma coisa, abrir mão do conhecimento de como fazê-las é outra coisa“ - Dalton Ellery Girão Barroso do IME
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
"um submarino nuclear tem muito pouco propósito a não ser que seja visto como parte de um sistema de disparo de armamento nuclear. Sem armas nucleares, é difícil entender" - Cientista indiano Prabir Purkayastha, especialista em sistemas energéticos e energia atômica
“O brasileiro é muito tranquilo. Nós dominamos a tecnologia da energia nuclear, mas ninguém aqui tem uma iniciativa para avançar nisso. Temos que avançar nisso aí. É vantagem? É, até do ponto de vista de dissuasão é"... "Nós temos que nos despertar que o Brasil para ser um país realmente forte tem que avançar nisso aí. Especialmente para fins pacíficos. E mesmo a arma nuclear utilizada como instrumento dissuasório é de grande importância para um país que tem 15 mil quilômetros de fronteiras a oeste e tem um mar territorial e agora esse mar do pré-sal, de 4 milhões de metros quadrados de área”. - Vice-Presidente do Brasil, José Alencar


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
“Nós somos contra a proliferação nuclear, nós somos signatários do tratado de não-proliferação [de armas nucleares], mas não podemos renunciar ao conhecimento científico” - Ministro de Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral


Audiência

Cotação do Hangar

Mais vistas na última semana

Postagens populares últmos 30 dias

Marcadores

Brasil (1749) USA (1722) Esquema (1427) Defesa Brasil (1367) aviação (1347) Zona de Conflito (1191) tecnologia (1132) sinistro (1103) Geopolitica (937) História (829) Video (760) aviação militar (740) Russia (699) Afeganistão (667) Espaço (658) EMBRAER (583) China (571) Defesa USA (567) OTAN (499) Estratégia (466) Diplomacia (441) ONU (436) Boeing (429) noticia (425) ww2 (410) Espionagem (405) Nuclear (392) AGRESSÃO AO BRASIL (381) Brasil Potência (375) Irã (366) Insólito (364) Libia (356) UNIÃO/Defesa America do Sul (348) Argentina (347) Terrorismo (347) By Vinna (345) Inglaterra (345) Israel (340) Industria Brasil (312) Ciberguerra/Cyber Attacks (301) França (298) opinião (294) Defesa Russia (288) Industria Americana (284) Hoje na História (273) Siria (242) Europa (237) curiosidade (232) NASA (231) direito (219) Segurança Pública (214) Chile (209) Industria Russia (209) Exercícios Militares (202) Evangelho do dia (201) Defesa Irã (200) Lockheed (200) Dassault (197) Alemanha (189) Drone (179) Industria Francesa (178) SAAB (178) Defesa India (171) NSA (164) India (160) Defesa Venezuela (157) Oriente Médio (157) Japão (155) CIA (152) Petrobrás e biocombustivel (149) Coreia do Sul (147) Nova Guerra Fria (138) Front Interno (137) Airbus (136) Arqueologia Militar (132) OVNIs (132) Defesa Chile (126) F1 (126) Defesa Europa - OTAN (122) Sukhoi (122) Defesa China (120) Eixo Bolivariano (120) Ceará (118) Acidente AF 447 (116) Defesa Israel (114) PRISM (114) AVIAÇÃO CEARÁ (113) Africa do Sul (112) Rosoboronexport (112) EADS (110) Coreia do Norte (109) Ucrania (109) Iraque (106) Palestina/Gueto de Gaza (104) Venezuela (104) Turquia (103) Malasia (100) Defesa França (99) Asia (95) Evento (94) Itália (94) Terminator (94) Dissuasão (89) Sovieticos (88) Rolls-Royce (87) Guerra Cambial Mundial (86) Acidente MH370 (85) União Europeia (85) Bolivia (84) Falkland/Malvinas (83) Industria Europeia (83) obituário (83) MiG (80) AVIC (79) Arábia Saudita (78) General Electric (77) Defesa Portugal (76) Industria Chinesa (76) Industria Sueca (76) Defesa Colombia (75) Guerra da Amazônia (74) Saúde (73) Filme (71) Paquistão (70) BRIC (68) Suécia (68) 2014 (66) Africa (66) DARPA (65) Petroleo (64) Espanha (63) Minustah (60) Crime de Guerra (58) Russian Helicopters (58) Portugal (57) Armas Quimicas (55) Canadá (55) Defesa Equador (55) Defesa Iraque (55) Estreito de Ormuz (55) De olho na Imprensa (54) AIEA (52) Elbit (52) HANGAR DO VINNA (52) AEB (51) Mar da China (51) ciência (51) 2012 (50) Colombia (50) Egito (50) Energia (50) Avião (49) BAE Systems (49) Colirio (49) FICHA TECNICA (48) Taiwan (48) Australia (47) Defesa Coréia do Sul (47) Defesa Japão (47) Emirados Árabes (47) Defesa Peru (46) Libano (46) Mali (46) Hawker Beechcraft (45) crimeia (45) Avibrás (44) Stealth (44) Industria Israel (42) Northrop Grumman Corp (42) Vietnã (42) DCNS (41) Defesa Britânica (41) Rio 2016 (41) Helibras (39) Holanda (39) esporte (39) Defesa Paquistão (38) Hindustan Aeronautics (38) MATRIX (38) Industria India (37) Peru (37) ISS (36) Paraguai (36) União Africana (36) Equador (35) Eurocopter (35) Mar do Japão (35) Star Trek (35) Uruguai (35) Finmeccanica (34) Georgia (34) Pioneiro do ar (34) Cuba (33) IAI (33) Industria (33) Industria Iraniana (33) veículo (33) Corrente do Bem (32) Odebrecht (32) Pici Field (32) Suiça (32) AEL (31) Sikorsky (31) Recebi por e-mail (30) Antonov (29) Argélia (29) Defesa Coréia do Norte (29) Iemen (29) Indonésia (29) Qatar (29) digital (29) Aircraft For Sale (28) Cazaquistão (28) Defesa Emirados Árabes (28) Defesa Haiti (28) Industria Italia (27) Mar do Sul da China (27) Nazistas (27) Polonia (27) Biografia (26) Defesa Uruguai (26) Filipinas (26) Defesa Turquia (25) IVECO (25) Angola (24) Defesa Itália (24) Defesa Polonia (24) Denel (24) FAdeA (24) Mexico (24) Narcotrafico (23) Noruega (23) OEA (23) 2013 (22) CATIC (22) Colonialismo (22) Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (22) Defesa Siria (22) Industria Portugal (22) Jordania (22) livro (22) Austrália (21) Defesa Espanha (21) Defesa Georgia (20) HESA/IAIC (20) Industria Alemanha (20) MERCOSUL (20) Romenia (20) Turkish Aerospace (20) Agusta (19) Bombardier (19) Defesa Libano (19) GS Yuasa (19) Tupolev (19) Bell (18) Defesa Indonésia (18) Defesa Paraguai (18) Dinamarca (18) Grécia (18) HESA (18) Industria Espanha (18) Rosocosmos (18) Tailandia (18) Defesa Taiwan (17) McDonnell Douglas (17) OMC (17) teoria dos falcões (17) Belgica (16) CASA (16) Defesa Libia (16) Haiti (16) Ilyushin (16) Industria Inglesa (16) MUSICA (16) Nigeria (16) Omã (16) Sierra Nevada Space Systems (16) Beechcraft (15) Bielorussia (15) Guatemala (15) Honduras (15) KAI (15) Kuwait (15) Mectron (15) OrbiSat (15) Star Wars (15) Sudão (15) Antartida (14) Bulgaria (14) Cingapura (14) Congo (14) Coréia do Sul (14) Defesa Kuwait (14) Defesa Malasia (14) HUMOR (14) Nova Zelândia (14) PreSal (14) Bahrein (13) Defesa Marrocos (13) ESA (13) Fim dos tempos (13) KMW (13) Lei do Abate (13) Raytheon (13) Servia (13) ww1 (13) Colômbia (12) Defesa Suiça (12) Defesa Suécia (12) FBI (12) Kamov (12) Liga Arabe (12) República Tcheca (12) Shenyang Aircraft (12) Sri Lanka (12) Yantar (12) industria Coreia do Sul (12) 2016 (11) Atech (11) Austria (11) Bangladesh (11) CREA (11) Defesa Rep.Dominicana (11) Defesa Romenia (11) Defesa Tailandia (11) Defesa Ucrania (11) Industria Japão (11) Irkut (11) Mitsubishi (11) PAC Kamra (11) SpaceX (11) Thales (11) Unifil (11) Anonymous (10) Croacia (10) El Salvador (10) Finlândia (10) Google (10) Hungria (10) Industria Turquia (10) Mauritania (10) Microsoft (10) Navantia (10) OPEP (10) Pilatus (10) Quirguistão (10) Revolucao do "Tudo Gratis" (10) religião (10) 2015 (9) Aero (9) COMAC (9) Cesna (9) Chad (9) Defesa Jordania (9) Guerra Fria (9) Harbin (9) INACE (9) Inteligencia Artificial (9) Sisfron (9) Somalia (9) Chengdu (8) FAA (8) Gana (8) Industria Argentina (8) MBDA (8) Niger (8) Olimpiada (8) Peninsula Coreana (8) Renault (8) ThyssenKrupp (8) defesa Iêmen (8) ANAC (7) Aero Vodochody (7) Aeroespatiale (7) Armenia (7) Defesa Noruega (7) Defesa Sudão (7) Defesa Vietnã (7) ENAER (7) FMI (7) Férias (7) General Dynamics (7) OGMA (7) OMS (7) Panamá (7) Quenia (7) Republica Theca (7) oceania (7) British Aerospace (6) Brunei (6) Defesa Qatar (6) ELTA Systems (6) Guiana (6) Guiné-Bissau (6) LET (6) Mianmar (6) Pratt Whitney (6) Rep.Dominicana (6) Tribunal de Haia (6) Tunísia (6) Uganda (6) 2018 (5) 2020 (5) ARTICO (5) Aeroeletrônica (5) Artigo (5) Azerbaijão (5) Defesa Namibia (5) Dornier (5) Estonia (5) Europa do Leste (5) Fokker (5) Inbra (5) Lituania (5) MARKETING PESSOAL (5) Nicaragua (5) Print 3D (5) Suriname (5) 2017 (4) 2040 (4) AIE (4) Alianca Pacifico (4) Apple (4) Aquecimento Global (4) Beriev (4) Cabo Verde (4) Colinas do Golã (4) ENGESA (4) Eslovaquia (4) General Eletric (4) Huawei (4) IBM (4) INDRA (4) INPE (4) ISAF (4) Irlanda (4) Islandia (4) Kalashnikov (4) Kaspersky Lab (4) Marrocos (4) Messerschmitt (4) Moçambique (4) Myanmar (4) Namibia (4) Novaer (4) OSK (4) Patria Aviation (4) Pirataria/Tortuga (4) Rekkof Aircraft (4) Resenha (4) Rio+20 (4) Rockwell (4) Rostvertol (4) SIPRI (4) Selex Galileo (4) Senegal (4) Sevmach (4) Sudão do Sul (4) Titanic (4) Yakovlev (4) ZTE (4) armas eletromagnéticas (4) 2030 (3) AGX (3) Air Race (3) Akaer (3) Albânia (3) Avia (3) Bukina Faso (3) Curdistão (3) EMBARGO (3) Eritrea (3) Facebook (3) General Atomics (3) Guinness Book (3) Harpia (3) Helibrás (3) Honda (3) IMBEL (3) MH-17 (3) MIT (3) Mercenarios (3) Neonazistas (3) OAK (3) OAS (3) Oboronprom (3) Opto Eletrônica (3) Qantas (3) Rafael (3) Samsung (3) Sirius (3) Tajiquistão (3) Tecnobit (3) Trinidad e Tobago (3) Turismo (3) Ukrspetsexport (3) VARIG (3) Zimbabwe (3) ilhas Kurilas (3) prosub (3) savis (3) 2003 (2) AIDC (2) ARAMAR (2) ASMAR (2) Agrale (2) Air Tractor (2) Andrade Gutierrez (2) Astrium (2) Bielorrússia (2) Bigelow Aerospace (2) Birmânia (2) Boston Dynamics (2) Botswana (2) BrahMos (2) Britânica (2) CIAC-Corporación de la Indústria Aeronáutica Colombiana (2) COTEMAR (2) Caltech (2) Camarões (2) Camboja (2) Cirrus (2) DROGA (2) DSME (2) De Havilland (2) ENGEPRON (2) El (2) Enstrom (2) Flight Technologies (2) Ford (2) G20 (2) GROB (2) Harris Corporation (2) Hong Kong (2) IACIT (2) INDUMIL (2) IZHMASH (2) Imperialismo (2) Itaipu (2) Iugoslávia (2) Iêmen (2) KAPO (2) Kongsberg (2) Kosovo (2) Laos (2) Launch Services (2) Letonia (2) Liebherr-Aerospace (2) Luxemburgo (2) Maldivas (2) Malta (2) Malásia (2) Marsh Aviation (2) Massacre (2) México (2) Nepal (2) Next Generation Aircraft/Fokker (2) Nissan (2) Obvilion (2) Orbital Technologies (2) PDVSA (2) Queiroz Galvão (2) RSC Energia (2) Robocop (2) Rosvertol (2) Ruag Aerospace (2) Santos Lab (2) Scania (2) Seagate (2) Sevmash (2) Sony (2) Synergy Defense (2) TAP (2) TAP Maintenance and Engineering (2) Tekever (2) Telebras (2) Togo (2) Toshiba (2) Toyota (2) United Shipbuilding Corporation (2) Usbequistão (2) Vaticano (2) Western Digital (2) YPF (2) Yugoimport (2) Zambia (2) comissao da verdade (2) panair (2) xian (2) Índia (2) 1950 (1) 1962 (1) 2011 (1) 2024 (1) 2025 (1) 2032 (1) 2035 (1) 2047 (1) 2050 (1) 2068 (1) ACS Aviation (1) ADCOM Systems (1) ALMA (1) ANATEL (1) AOL (1) ASTRAEA (1) ATE (Advanced Technologies and Engineering) Aerospace (1) ATK (1) Active Space Technologies (1) Aero-Engine Goup Corp (1) Aeromot (1) Aeroscraft (1) Aerotech (1) Araguaia (1) Ares Aeroespacial (1) Atlas Elektronic (1) Aurora Technologies (1) AutoGyro (1) Aviakor (1) Avio Group (1) BLOG (1) BMW (1) BUG (1) Baterias Moura (1) Belarus (1) Benin (1) Beretta (1) Beureau LUTCH (1) BioExplorers (1) Bloom e Voss (1) Burevestnik (1) Burocracia (1) CACMA (1) CAE (1) CAIGA (1) CBC (1) CETEC (1) CTEx (1) Camargo Corrêa (1) Cellebrite (1) Ceska Zbrojovka (1) China Broad Group (1) Chrysler (1) Citasa (1) Complejo Industrial Naval Argentino - CINAR (1) Condor Tecnologias (1) Continental Motors (1) Conviasa (1) Costa Rica (1) Costa do Marfim (1) Cotecmar (1) Curaçao (1) DNA (1) DRS (1) Da Vinci Code (1) Daewoo (1) Daimler (1) Damen Shipyard (1) Dark Web (1) Datsun (1) Dearman Engine Company (1) Democracia (1) Diageo (1) Diamond Aircraft (1) DoniRosset (1) Dropbox (1) Dígitro (1) EASA (1) EIKE (1) ELEB (1) ESO (1) Ecopetrol (1) Enercon GmbH (1) Energomash (1) Engevix (1) Equipaer (1) Eslovenia (1) Estaleiro Atlantico Sul (1) Esterline (1) Esterline Electronics (1) Etiopia (1) Evektor (1) Evolução (1) Fairchild (1) Fassmer (1) Ficantieri (1) Fincantieri (1) Flying Legends (1) Focal Aviation (1) Foxconn (1) Fujitsu (1) GCHQ (1) GM (1) GeneXus (1) General Motors (1) Genetica (1) Global tech (1) Gorizont (1) Grauna Aerospace S.A (1) Guerrilha (1) Guizhou Aviation (1) Gulfstream (1) Hamilton Sundstrand Corporation (1) Heckler e Koch (1) Heinkel (1) Holocausto (1) Hybrid Air Vehicles (1) IAMI (1) INTA (1) Ilhas Samoa (1) Ilhas Seychelles (1) Increase Aviation Service Ltda (1) Inter RAO (1) International Aero Engines (1) Israel Military Industries (1) JDI Holdings (1) Jet Propulsion Laboratory (1) Jiuyuan Hi-Tech (1) KAMAZ (1) Kangnam Corporation (1) Kawasaki (1) Kazan (1) Kazaquistão (1) LIATEC (1) LINKS (1) Lihttp://www.blogger.com/img/blank.gifbano (1) Linux (1) Lituânia (1) Lufthansa Technik (1) Líbia (1) MALAT (1) MDA (1) MPX (1) Martin-Baker (1) Maçonaria (1) Messier-Bugatti-Dowty (1) Milestone Aviation Group (1) Modelismo (1) Moldávia (1) Molgolia (1) Mongolia (1) Motor Sich (1) Motorola (1) Mowag (1) NKAU (1) NPO Saturn (1) NTSB (1) National Rifle Association (1) Near Eart Autonomy (1) Norse Corp (1) OGX (1) OTT Blindados (1) Oddyssey (1) Odessa (1) Ominsys (1) Orbital Corporation (1) Oto Melara (1) PZL Mielec (1) Pacifismo (1) PalTalk (1) Paramount Group (1) Polaris (1) Polônia (1) Porto Rico (1) QinetiQ (1) R2Tech (1) RKF Tecnologia (1) Ralls Corp (1) Reaparelhamento (1) Remington (1) Renova Goup (1) Reshetnev (1) Rontan (1) Rosatom (1) Rossin-Bertin Vorax (1) Rostekhnologii (1) Rotax (1) Rudolph Usinados (1) Sabia-Mar (1) Sagem (1) Saker Aircraft (1) Sale (1) Sanofi (1) Savis Tecnologia (1) Securaplane Technologies (1) Siemens (1) Soko (1) Solar Impulse (1) Space Exploration (1) Spyker (1) Stidd Systems (1) SwampWorks (1) São Tomé e Príncipe (1) TAO (1) TELMEX (1) TIM (1) Tanzania (1) Taser (1) Taurus (1) Telecom Itália (1) Terrafugia (1) Textron (1) Thielert Aircraft Engines (1) Timor Leste (1) Tortura (1) Troller (1) Turcomenistão (1) UEE (1) UNDOF (1) UTVA Aircraft (1) United Aircraft Corporation (1) United Technologies Corporation (UTC) (1) Urban Aeronautics (1) VSMPO-AVISMA (1) Vanguard (1) Vector Aerospace (1) Velika Gorica (1) Virgin Galactic (1) Voronezh (1) WZL-Wojskowe Zaklady Lotnicze (1) Wega (1) World Aeros (1) XMobots (1) Xi'an Aircraft (1) Yahoo (1) Yakhont (1) YouTube; Skype (1) android (1) bullying (1) clonagem (1) eco (1) feganistão (1) fine (1) htc (1) isra (1) racismo (1) rosco (1) whatsapp (1) ww3 (1) x9 (1) África do Sul (1)

Salmo

Meta: Informação Livre e um Blog novo todo dia

Bem vindo, amigo visitante: Procuro atualizar o blog várias vezes por dia e este trabalho solitário é feito pensando em vocês. Financeiramente Não ganho NADA a não ser a amizade de alguns de vocês... ALGUMAS IMAGENS RETIREI DA INTERNET SEM AUTORIA. SE ALGUMA DELAS FOR PROTEGIDA POR DIREITOS AUTORAIS, A VIOLAÇÃO NÃO FOI INTENCIONAL, NESTE CASO, SE NÃO ME FOR AUTORIZADA A EXPOSIÇÃO DA MESMA, A IMAGEM SERÁ RETIRADA DO BLOG, BASTA QUE ENTREM EM CONTATO POR COMENTARIO OU EMAIL.
Vinicius Morais - Vinna

Translate

Pesquisar este blog

Carregando...

Visitas by Google - Since 02/05/2008

Nós no Face...

Videos em Destaque

The Blue Angels - Set to Van Halen's Dreams Top Gun Music Video - "Dreams" by Van Halen

Links de Referência & PARCEIROS


Blog Cavok

Campo de Batalha

Cultura Aeronáutica

Alternativa Car

Fumaça Já!



Noticias Sobre Aviação

DEFESANET


Tecnologia & Defesa


Portal Rudnei Cunha

ANVFEB



Plano Brasil

Geo Política

Defesa Aérea

Estratégia Nacional de Defesa


Defesa BR

Revista ASAS


VAE VICTIS

Segurança & Defesa


Infodefensa

BLOG CONTROLE AÉREO

ANUNCIE - AQUI

archive