GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

quarta-feira, março 23, 2016

Comandante do Exército Brasileiro chama de 'lamentável' clamor por intervenção militar

By on 23.3.16
O Comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, chamou de lamentável o clamor por intervenção militar que vem de parte dos manifestantes presentes nos atos antigovernistas das últimas semanas.
O general comentou o assunto durante um simpósio jurídico realizado no Comando Militar da Amazônia (CMA), em Manaus, na manhã desta sexta-feira (18).
"Eu acho lamentável que, num país democrático como o Brasil, as pessoas só encontrem nas Forças Armadas uma possibilidade de solução da crise, mas isto não é extensivo nem generalizado e, felizmente, está diminuindo bastante a demanda por intervenção militar", declarou o general.
A autoridade militar ponderou, no entanto, que esse pedido demonstra certas necessidades do país. "[Ele indica] que as Forças Armadas são a referência de valores éticos e morais e de padrão de eficiência [de] que a sociedade se sente tão carente", disse Villas Bôas.
Sem paralelo
Segundo o comandante, a situação política e social atual não se relaciona com o clima instável que levou ao regime ditatorial militar na década de 60.
"Não há paralelo com 1964, primeiro porque hoje nós não temos o fator ideológico. Naquela época, nós vivíamos a situação de Guerra Fria e a sociedade brasileira cometeu o erro de permitir que a linha de fratura da Guerra Fria [a] dividisse. Isso não existe mais. O segundo aspecto é que hoje o Brasil tem instituições sólidas e amadurecidas, com capacidade de encontrar os caminhos para a saída dessa crise", comentou Villa Bôas.
Rotina inalterada
Villas Bôas destacou que a rotina dentro da instituição não se alterou. "Os quarteis estão prosseguindo naturalmente nas suas atividades e o Exército está profundamente empenhado em contribuir para a manutenção da estabilidade", explicou.
Para ele, a atual crise é de natureza política, econômica e ética. "Os três aspectos se interrelacionam e, em consequência, é uma crise para ser solucionada dentro desses ambientes, principalmente o ambiente político e jurídico", concluiu a autoridade militar.
Ministro rebate
O simpósio jurídico organizado pelo CMA também contou com a presença do ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).
Na ocasião, ele defendeu a instituição, que foi recentemente descreditada pelo ex-presidente Lula em uma conversa telefônica com a presidenta Dilma Rousseff, grampeada pela Polícia Federal (PF) e divulgada nesta quarta-feira (16).

2 comentários:

Marcelo Boueri disse...

PARABÉNS GRANDE GAL. DE EX. EDUARDO VILLAS BÔAS. QUE TODOS MILITARES OUÇAM E OBEDEÇAM SUAS SÁBIAS PALAVRAS . DISCIPLINA E ORDEM O BRASIL CLAMA ! VIVA A PÁTRIA !

Marcelo Boueri disse...


EXMO GAL. EX. VILLA BÔAS

COMO BRASILEIRO, ORGULHO-ME DE VOSSA POSTURA
NO COMBATE À CORRUPÇÃO PELOS MEIOS LEGAIS E
DEMOCRÁTICOS.
V.S. É UM EXEMPLO PARA NOSSAS FORÇAS ARMADAS.
SAUDAÇÕES DE UM SIMPLES ENGENHEIRO QUE, COMO
V.S. SEMPRE TRABALHOU PELO PROGRESSO DA PÁTRIA.
ATT.
MARCELO BOUERI

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts