GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

domingo, agosto 22, 2010

Eleições 2010: Dilma sobe por quê?

By on 22.8.10


Pelo andar das pesquisas, até o momento, pode-se deduzir que a estratégia eleitoral do PSDB, e principalmente seus simpatizantes, deu errado. Nas redes sociais, Twitter, blogs, FaceBook, etc. e também por e-mail, a artilharia digital pró José Serra somente se preocupou em atacar Dilma Rousseff, ao invés de apresentar projetos concretos capazes de conquistar o eleitor. Adjetivos como poste, marionete do Lula e terrorista, circulam com a mesma intensidade com que o Índio da Costa brande o tacape contra o PT, associando o partido às Farcs e ao narcotráfico.

Quem tá comendo e comprando TV, Geladeira, Máquina de lavar,etc., tá se lixando pro botox da D.Letícia ou para cartões corporativos. Não sabe nem que ‘bicho é esse’.
Acontece que aumentou o salário, cresceu o emprego com carteira assinada, existe Prouni pra filho de pobre frequentar universidade, e por aí vão os ganhos que dá a Lula uma popularidade inacreditável para quem está em último ano de mandato.
Partidários de Serra ainda não perceberam que ‘bater’ no cara com 85% de aprovação, tira votos do tucano.
E aí, Dilma sobe.

Fonte: Blog do Mesquita

Lições da ascenção de Dilma

A eleição não terminou mas é possível extrair algumas lições diante da vantagem de 17 pontos de Dilma sobre José Serra.

Desconfie dos sábios que debatem estratégias de campanha e surgem com idéias geniais para mudar o voto de 140 milhões de brasileiros.

A vantagem de Dilma demonstra que o eleitor não está fazendo suas escolhas na campanha, mas que elas estavam definidas há tempos — e já era possível ler esses sinais na aprovação inédita do governo Lula. Como diz a velha piada, só faltava ligar o nome à pessoa.

Por isso, depois do início da propaganda na TV, o DataFolha mostra um quadro assim: Dilma dispara, Serra não cresce e Marina até oscilou um ponto para baixo.

A propaganda na TV não convenceu ninguém. Fez o trabalho de ampliar a informação e não se pode dizer, após oito anos de Lula no Planalto, que o eleitor pretende votar naquilo que não conhece. A imprensa escrita e eletrônica fez uma ampla cobertura do governo e seria absurdo afirmar que tenha sido omissa diante de erros, falhas e omissões.

A vantagem de Dilma não é um fenomeno de marketing eleitoral mas traduz fatos concretos. A economia está crescendo, o desemprego diminui, a inflação está baixa e as perspectivas são de continuidade.

Não há como Luiz Gonzalez, o marqueteiro de José Serra, mudar essa realidade. Nem o cineasta Fernando Meirelles, que trabalha para Marina Silva, pode fazer muita coisa.

A decisão do eleitor não se baseia naquilo que aparece na TV — mas em seu bolso, no orçamento de casa.

A aprovação ao governo Lula não é aplauso na arquibancada de um circo, para o melhor trapazista ou a bailarina mais bonita. Envolve o bolso da platéia, a vida de cada dia, os benefícios considerados relevantes. Isso não se muda com debates ou propaganda na TV.

Está tudo resolvido? Sim e não.

A campanha de Dilma pode cometer erros graves e abrir brechas para o crescimento dos adversários. Sempre existe essa hipótese. Mas a iniciativa está com ela.

Por: Paulo Moreira Leite/Revista Época

1 comentários:

heloc2000 disse...

Desabafo de um cidadão:

Curiosamente ainda, agora querem usar a imprensa marrom para novamente atacar o governo, com as já conhecidas manobras, seja desinformando, lançando dúvidas, contrapondo, enfim, a TUDO QUE SE REFERE ÀS AQUISIÇÕES PARA A DEFESA E FORÇAS ARMADAS. Afinal, quem bate nestes temas busca passar uma imagem que "estariam com as forças, mas de forma diferente". Pura mentira e oportunismo. O governo atual podemos até dizer que demorou para entrar pesado e crescente pela gestão da defesa, mas os outros, que pensam diferente, fizeram apenas adiar indefinidamente o sofrimento e penúria, ou caos do EB, MB,e FAB.
Pontua-se aqui, está ainda muito ruim, TEM MUITO QUE MELHORAR, e isto não vai melhorar com discursos, são gastos estruturados e consistentes e para hontem.
Quer exemplo?
Olha o resultado dos últimos planos de reaparelhamento.Estão querendo usar o seu resultado também para atacar justamente aqueles que estão gastando pelo menos O MÍNIMO NECESSÁRIO, pois requer muuuito mais. Não entro aqui no produto escolhido, pois nunca haveria consenso, mas sim em INVESTIR, ter foco. Só apanha quem faz, é muito mais confortável criticar, mas não fazer nada quando podia fazer.

O governo atual não está perfeito, longe disso, mas está sim em muitos aspectos muito melhor que vários anteriores.Estou gostando de Dilma? Não a conheço e nunca a vi mais gorda ou magra...mas mudar o que está sendo feito? Negativo, estou pagando caro em impostos- antigos diga-se de passagem- e quero o Brasil ainda melhor, chega de lesa-pátria.
-Agora para o governo de plantão: não estamos dormindo, cortem as sobras destoantes do time e cuidem bem do MEU BRASIL...
Ao PMDB, estamos lhes tolerando,pois no governo sempre tem estado... não entornem o caldo! Vocês são muito importantes, mas mais importante ainda É NOSSO PAÍS.
RECADO DE UM ELEITOR AO CONGRESSO: chegou a vez de repararem suas brechas, aproveitem, pois já é tempo, tolerância tem limites. Chega de folgas, chega de fanfarrices, vai ficar cada vez mais exigente o eleitor. Defendam nosso Brasil com amor e inteligência sã, nada de loucuras. Planejem para uma vida, não apenas para um mandato.

A oposição, permaneça firme e responsável, pois são importantes também. Vocês são as sombras atraz do governo, sejam legítimos e comprometidos com o Brasil.

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts