GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

segunda-feira, agosto 23, 2010

Inglaterra estuda aquisição de porta-aviões com sistema de catapultas para aeronaves

By on 23.8.10

O modelo do F-35 a bordo do porta-aviões HMS Illustrious da Royal Navy.

Os pilotos da Royal Navy (Marinha Real do Reino Unido) foram enviados para os EUA para treinar em caças à jato lançados em catapultas – aumentando as especulações de que aeronaves de menor custo serão adquiridas para os novos porta-aviões baseados em Portsmouth. Dois porta-aviões da classe Queen Elizabeth estão sendo preparados para possuir 150 caças F-35 Joint Strike Fighter (JSF) a bordo.

Os caças da Lockheed Martin usarão uma técnica similar a dos caças Harrier, de decolagem curta e pouso vertical. Mas o custo estimado tem crescido drásticamente nos últimos nove anos chegando a £262 bilhões.

O Ministério da Defesa do Reino Unido (MoD UK) confirmou um grupo de 12 pilotos da Royal Navy que estão passando por um treinamento com o U.S. Marine Corps num período de oito anos – incluindo treinamento de decolagem lançada por catapultas em caças a jato F/A-18 Hornet.

Supõe-se que isso seja parte de uma revisão do governo para os gastos de defesa, que o Ministério de Defesa esteja avaliando outras opções e que pretende adquirir uma versão mais barata, o modelo do F-35 lançado através de catapultas. O Reino Unido negou estar excluindo a compra de algum tipo de caça.

Mas a especialista em conversão depotência, Converteam, disse que recebeu um contrato de £650.000 do MoD UK para desenvolver um sistema de catapulta eletromagnética adequada para os novos porta-aviões.

O parlamentar de Portsmouth South, Mike Hancock, que faz parte do comitê de defesa, disse: ‘Faz um longo tempo desde que os navios britânicos tinham caças lançados por catapultas então os pilotos poderão precisar de treinamento se esta direção for a que tomaremos. Existem muitas perguntas ainda sem respostas.

‘Ainda não está certo se os Joint Strike Fighters serão a escolha para nossas operações e eles são extremamentes caros e no momento o MoD está a procura de redução de custos.

A decisão contratual de qual modelo de F-35 a ser adquirido não deve ser tomada antes de 2011.

A fabricantes dos porta-aviões BAE disse que os navios não necessitarão significativas modificações pois eles são projetados para serem plataformas flexíveis.

Mas um porta-voz do MoD disse que “seria errado supor” que ele tinha uma preferência por uma versão do F-35 lançado por catapulta.

Os novos porta-aviões devem entrar em operação entre 2016 e 2018.

Fonte: Portsmouth News – Via: Cavok

0 comentários:

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts