India convidada a fazer parte do programa Eurofighter. - HANGAR DO VINNA

Breaking

GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

quarta-feira, abril 30, 2008

India convidada a fazer parte do programa Eurofighter.

India invited to become a partner of the Eurofighter programme

India invited to become a partner of the Eurofighter programme

Fonte: india-defence.com

India is invited to join the Eurofighter programme as a new partner. This invitation was highlighted by Bernhard Gerwert, CEO of Military Air Systems, an integrated activity of EADS Defence & Security, during a high-level Eurofighter event in New Delhi on Thursday.

Gerwert said: "As part of our industrial cooperation offer, we invite India to become a member of the successful Eurofighter family. India is our partner of choice and we are interested in long-lasting political, industrial and military relations which will be based on a win-win partnership. Therefore the door is widely open for India." Gerwert explained to representatives of the Indian Ministry of Defence, the Indian Air Force, suppliers and media that the Eurofighter partners have intensive experiences in international cooperation because the combat aircraft is developed and manufactured as a quadronational programme from the very beginning.

Gerwert underlined that four nations, four air forces and the four leading European aerospace companies EADS, EADS Casa, BAE Systems and Alenia Finmeccanica fully support the Eurofighter campaign in India. Gerwert said: "We have a strong and committed international team and we will make sure that Eurofighter will be a major player in a fair and transparent competition." On behalf of the Eurofighter consortium and the industrial partners, EADS will deliver the Eurofighter bid proposal for the Medium Multi Role Combat Aircraft (MMRCA) competition in India on 28 April 2008.

The requirements of the Request for Proposal (RFP) concerning transfer of technology, license production and 50 percent offset are challenging, however, Gerwert pointed out: "We are ready to meet these challenges and we will satisfy the expectations of our customer. Our team is working extremely hard in order to meet these requirements." As a fast growing and dynamic country, India is not only regarded as a market but most importantly as a partner for joint industrial and military projects in the future. As a recent example, EADS Defence & Security and TATA announced in February 2008 to join forces for the Indian Army's US $1 billion Tactical Communications System.

The Eurofighter Typhoon is fully operational in four countries. With more than 700 orders from six customers (Germany, United Kingdom, Spain, Italy, Austria, Saudi Arabia), the Eurofighter Typhoon is a mature and stabile combat aircraft programme. Most impressive key feature of the Eurofighter Typhoon is its multi- and swing-role capability, which provides military commanders with enormous flexibility. This means that the aircraft can fly either air-to-air or air-to-ground missions or both sorties at the same time. In terms of weapons payload, the aircraft is capable of carrying six air-to-air missiles plus additional air-to-surface weapons such as Paveway II or GBU-10/-16, or external fuel tanks on seven further hard points. Another operational benefit is the installation of the electronic warfare equipment in the wing tips without sacrificing external stores capacity.

Thanks to these air-to-ground and air-to-air capabilities, the Eurofighter Typhoon has proven itself as an awesome operational weapon system which combines advanced technology with world-class performance. The combat aircraft provides highest levels of mission effectiveness for all scenarios and a broad range of mission flexibility. In addition, its air-to-air refuelling capability extends mission duration and range. Therefore, the Eurofighter Typhoon is indeed outstanding regarding its agility, capability and flexibility to meet the challenges of fast-changing operational scenarios.

Military Air Systems is an integrated activity of EADS Defence & Security (DS). DS is a systems solutions provider for armed forces and civil security worldwide. Its portfolio ranges from sensors and secure networks through missiles to aircraft and UAVs as well as global security, service and support solutions. In 2007, DS – with around 22,000 employees – achieved revenues of € 5.5 billion. EADS is a global leader in aerospace, defence and related services. In 2007, EADS generated revenues of € 39.1 billion and employs a workforce of about 116,000.

India convidada a fazer parte do programa Eurofighter.

A Índia foi convidada a participar do programa Eurofighter como um novo parceiro. Este convite foi realizado por Bernhard Gerwert, CEO of Military Air Systems, uma secção da da EADS Defesa e Segurança, durante um evento de alto nível para a promoção do Eurofighter, em Nova Délhi nesta ultima quinta-feira.

Gerwert disse: "Como parte de nossa oferta cooperação industrial, convidamos a Índia a se tornar um membro da família bem sucedida Eurofighter. Índia é nosso parceiro de escolha e nós estamos interessados parcerias de longo prazo ao nível político, industrial e militar que estas relações sejam baseadas uma via de mão dupla. Assim, fica “escancarada” a porta para a Índia."

Gerwert explicou aos representantes do Ministério da Defesa indiano, a Força Aérea Iindiana, aos fornecedores e aos meios de comunicação que os parceiros do Eurofighter têm intensas experiências de cooperação internacional, porque a desde o princípio o programa Eurofighter foi planejado para ser desenvolvido e fabricado por 4 nações desde o início.

Gerwert sublinhou que quatro nações, quatro forças aéreas e os quatro principais empresas aeroespaciais europeia EADS, EADS Casa, BAE Systems e a Alenia Finmeccanica apoiam plenamente a campanha na Índiana do Eurofighter.

Gerwert disse: "Temos uma forte e empenhada equipe internacional, e nós vamos temos certeza que Eurofighter será um grande competidor em uma competição justa e transparente." Assim, foi entregue pela EADS em nome do consórcio Eurofighter e dos parceiros industriais, a proposta para a concorrência do indiana do Medium Multi Role Combat Aircraft (MMRCA) – 126 Aeronaves.

Os requisitos do Pedido de proposta (RFP) relativa transferência de tecnologia, produção e 50 por cento licença offset são desafiadoras, porém, Gerwert salientou: "Estamos prontos para enfrentar estes desafios, e nós vamos satisfazer as expectativas dos nossos clientes. Nossa equipe está a trabalhando arduamente no sentido de cumprir esses requisitos."

Com o crescimento rápido e dinâmico do país, a Índia não é apenas considerado como um mercado, mas sobretudo como um parceiro para projectos conjuntos industriais e militares no futuro. Num exemplo recente, EADS Defesa e Segurança e a Tata anunciaram em fevereiro de 2008 que juntariam forças na concorrência para fornecer sistemas de comunicação táticos ao Exército indiano no valor de 1 bilhão de Dolares.

O Eurofighter Typhoon é totalmente operacional em quatro países. Com mais de 700 encomendas de 6 clientes (Alemanha, Reino Unido, Espanha, Itália, Áustria, a Arábia Saudita), o Eurofighter Typhoon é claramente um programa maduro e estável. A mais impressionante característica do Eurofighter Typhoon é a sua capacidade multifunção. Isto significa que a aeronave pode voar missões ar-ar e ar-solo com versatiliade.

Em termos de carga útil de armas, a aeronave é capaz de transportar seis misseis ar-ar alem de mísseis ar-superfície, tais como armas Paveway II ou GBU-10/-16, ou em tanques externos de combustível em 7 pontos duros. Outro benefício operacional é a instalação do equipamento de guerra eletrónica internamente (e não em pods) sem sacrificar a capacidade externa.

Índia entrará para o consórcio Eurofighter se aeronave for escolhida
Convite à Índia faz parte da proposta para venda doTyphoon-II
Fonte: Areamilitar

Em mais uma jogada destinada a convencer as autoridades da União Indiana a escolher um modelo de avião do programa indiano MMRCA[1] que pretende levar à aquisição de mais de 120 caças modernos, o consórcio europeu EADS-Eurofighter, que junta a Grã Bretanha, a Itália, a Espanha e a Alemanha, convidou a Índia a tornar-se o quinto parceiro do projecto.

A oferta, faz parte da proposta do consórcio europeu para o fornecimento do caça Typhoon-II e permite à Índia acesso a algumas das mais avançadas tecnologias europeias.
A oferta é um argumento em favor do Eurofighter – Typhoon-II, que é uma das aeronaves concorrentes ao concurso internacional, do qual participam o F-16 e F-18 norte-americanos, o MiG-29 russo, o Rafale francês e o Gripen sueco.

A associação da Índia poderá ser efectuada através da junção da empresa indiana TATA ao consórcio Eurofighter, que assim passaria a ter componentes fabricados na Índia.
O Eurofighter foi já encomendado pelos quatro parceiros do consórcio e recebeu encomendas da Áustria e da Arábia Saudita.

O programa de rearmamento indiano é presentemente o maior e mais valioso contrato em aberto no mercado mundial e os potenciais fornecedores têm-se esforçado para obter encomendas. Nos Estados Unidos foi anunciada a apresentação de um F-16E/F concebido especificamente para o mercado indiano, o qual segundo o fabricante teria o mais sofisticado radar de todos os aviões propostos e poderia ter mesmo capacidade supercruise [2].
A França também apresentou o seu Rafale, com grande abertura para a montagem na Índia da aeronave. A Rússia seguiu pelo mesmo caminho, propondo grandes facilidades para a montagem local de uma versão do caça MiG-29.
Russos e americanos apresentam os aviões mais antigos, pois tanto o F-16 como o F-18 ou o MiG-29 são aeronaves concebidas nos anos 70. Os europeus Rafale, Gripen e Typhoon, embora sendo aeronaves que tiveram o seu desenvolvimento começado nos anos 80 e 90,são muito mais modernas e essa modernidade reflecte-se na soma das suas capacidades, como raio de acção operacional, capacidade de carga e manobrabilidade.

Em termos de tecnologias porém, as propostas norte-americanas aparecem como sendo aquelas que mais vantagens trazem, embora não seja exactamente conhecido o tipo de abertura que os norte-americanos terão perante a Índia, no que toca à utilização de sistemas mais «sensíveis» do ponto de vista tecnológico.
A vantagem russa, fica pelo preço, pois o MiG-29 deverá ser bastante mais barato que as aeronaves europeias e norte-americanas.

[1] MMRCA – Medium Multi Role Combat Aircraft – Avião de combate médio multi-missão.
[2] Capacidade de voar acima da velocidade do som, sem recurso à pós-combustão, processo que não só consome muito mais combustível, como torna a aeronave mais fácil de detectar.

Nenhum comentário:

Sponsor

AD BANNER

Moto GP News




Os Indianos vão acabar voltando atrás e comprando o Gripen NG

Videos Recomendados

Acidente do 737 MAX


Drones Para Uso policial



Abate de Avião Russo incrementa a tensão na Siria






A MELHOR HISTÓRIA DE AVIAÇÃO DE TODOS OS TEMPOS


BANNER 728X90