Brasil oferece aviões militares a Moçambique

Fonte: Diário Digital

O Governo brasileiro vai oferecer aviões T-27 à Força Aérea moçambicana e ajudará a criar uma unidade para operações de manutenção de paz no exército de Moçambique, anunciou hoje o ministro da Defesa, Nelson Jobim.

"Vamos providenciar a transferência do T-27, um avião utilizado no Brasil para treinos militares", disse Nelson Jobim aos jornalistas, no final de uma audiência concedida pelo presidente moçambicano, Armando Guebuza.

"Verificarei a possibilidade de mandar mais alguns aviões. Estamos a fazer uma mudança na Força Aérea brasileira, estamos a substituir os T-27 pelos Super Tucanos. Com isso, queremos ver quais os aviões que podemos mandar para cá" (Moçambique), afirmou Nelson Jobim.

O governante brasileiro indicou que nos próximos dias dois oficiais e igual número de mecânicos moçambicanos vão deslocar-se ao Brasil para se familiarizarem com o avião que as autoridades de Defesa brasileiras pretendem transferir para a Força Aérea moçambicana.

http://4.bp.blogspot.com/_bqOtg0eWJhU/SDFAm5ghn0I/AAAAAAAAAa0/XXwuSjfrbrQ/s400/mocambique.jpg
Brasil ajudará Moçambique a treinar unidade de manutenção de paz

cri Online

O Brasil se comprometeu a ajudar a criar uma unidade de manutenção de paz no exército de Moçambique, que pode ser utilizada na União Africana e outras operações humanitárias e de manutenção de paz no continente africano.

Dentro de dois meses chegará a Maputo um grupo de oficiais brasileiros para começar a implantação da unidade, afirmou o ministro da Defesa do Brasil, Nelson Jobim, ontem(26), na capital moçambicana.

"Faremos treinos aqui e, posteriormente, contingentes moçambicanos poderão fazer os treinos no Brasil, mas iniciaremos aqui", afirmou Nelson Jobim.


[brazil_crimes_against_haiti_by_latuff2_70pc.jpg]
Ministro da Defesa do Brasil chega hoje para estreitar cooperação

Fonte: Angola Press

O ministro da Defesa do Brasil, Nelson Jobim, chega hoje,sexta-feira, à Guiné-Bissau, para estreitar a cooperação no domínio da defesa com as autoridades guineenses, disse o conselheiro da embaixada daquele país em Bissau, João Quintaes.

"Esperamos com esta visita, acompanhada por uma comitiva de altos oficiais militares brasileiros, estreitar a cooperação no domínio da defesa com a Guiné-Bissau", afirmou à agência Lusa o conselheiro da embaixada do Brasil.

Segundo João Quintaes, a visita ocorre no âmbito de um périplo do ministro a outros países africanos, incluindo São Tomé e Príncipe, África do Sul e Moçambique.

"A Guiné-Bissau será a última etapa desta visita", sublinhou.

O Brasil coopera actualmente na Guiné-Bissau em alguns projectos pontuais na área da Defesa, nomeadamente na reforma dos tribunas militares.

O ano passado, as autoridades brasileiras doaram três mil uniformes e camuflados às forças armadas guineenses.

"São acções pontuais e esperamos que com a chegada do ministro da Defesa possa ser estreitada a cooperação nesse campo", frisou o conselheiro da embaixada.

João Quintaes explicou igualmente que actualmente há um memorando de entendimento e de cooperação na área da Defesa em estudo na Assembleia Popular da Guiné-Bissau.

"Estamos a aguardar a aprovação desse acordo quadro que servirá de marco para acções futuras", disse.

Questionado sobre os 30 oficiais guineenses reformados o ano passado e que aguardam seguir para o Brasil para fazer formação, o conselheiro disse esperar que a "visita (do ministro da Defesa) possa empurrar o processo, que está algo paralisado".

"Da parte brasileira já se encontra tudo resolvido", afirmou, sublinhando que há um problema técnico na atribuição dos recursos financeiros que ainda não foi resolvido.

"Essa é uma providência chave que ainda não foi efectuada e estamos apenas a aguardar a sua definição para que possamos materializar a iniciativa", acrescentou.

Os fundos para a reforma dos 30 oficiais guineenses foram doados pelo governo da Nigéria à Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, que por sua vez, os doará à ONU em Bissau para administração.