Colômbia ingressa na Otan como primeiro sócio global latino-americano - HANGAR DO VINNA

Breaking

GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

BANNER 728X90

quarta-feira, maio 30, 2018

Colômbia ingressa na Otan como primeiro sócio global latino-americano

Este conteúdo foi produzido pelo Sistema Jornal do Commercio de Comunicação. Para compartilhar, use o link http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/mundo/internacional/noticia/2018/05/30/colombia-ingressa-na-otan-como-primeiro-socio-global-latino-americano-341266.php
A Colômbia formalizará, na próxima semana, em Bruxelas, seu ingresso na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) como primeiro "sócio global" latino-americano - anunciou o presidente Juan Manuel Santos na sexta-feira (25).
"Formalizaremos em Bruxelas, na semana que começa -e isso é muito importante -, o ingresso da Colômbia na Otan na categoria de sócio global. Seremos o único país da América Latina com este privilégio", afirmou o presidente em um pronunciamento transmitido pela televisão direto da sede presidencial, a Casa de Nariño.
Em 2016, o governo de Santos havia acordado uma "maior" cooperação militar com essa organização, após o pacto de paz que desarmou e transformou em partido a então guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).
O governo da Venezuela chamou o ingresso da Colômbia na Otan de "ameaça para a paz" da América Latina e do Caribe, segundo um comunicado da chancelaria.
"A Venezuela denuncia (...) perante a comunidade internacional a intenção das autoridades colombianas de se preparar para introduzir na América Latina e no Caribe uma aliança militar externa com capacidade nuclear, o que sob todas as luzes constitui uma séria ameaça para a paz e a estabilidade regional", destacou o documento.
As relações entre os dois países passam por seu pior momento. Bogotá lidera a pressão internacional contra o governo de Nicolás Maduro, em meio à severa crise econômica que envolve o país com as maiores reservas de petróleo do mundo.
Prêmio Nobel da Paz em 2016 por seus esforços para terminar o conflito armado de meio século no país, Santos disse que adotar essa categoria "melhora a imagem da Colômbia" e lhe "permite ter muito mais jogo no cenário internacional".
O presidente deixa o poder em agosto, após dois mandatos consecutivos de quatro anos. Neste domingo, os colombianos irão às urnas para eleger seu sucessor. As pesquisas apontam para um segundo turno, em 17 de junho.
- Intervenções militares?
Ser sócio global da Otan significa estar "em uma aliança estratégica de cooperação militar", explicou à AFP o internacionalista Rafael Piñeros, da Universidade Externado de Bogotá.
O especialista disse que essa categoria foi criada "para gerar alianças estratégicas para além de Europa, Estados Unidos e Canadá", com o objetivo de manter a paz mundial.
Esse tipo de adesão não significa, necessariamente, que a Colômbia vai participar de operações militares da Otan diante de uma crise internacional, completou.
Nesse sentido, o general reformado Jairo Delgado, ex-chefe de Inteligência policial e analista de defesa e segurança, considerou que o ingresso do país como sócio global vem com "restrições".
Não creio que vá se "comprometer a assumir intervenções do tipo militar, por exemplo, mas pode, sim, beneficiar-se de missões de preparação de tropas, ou de troca de informação", declarou à AFP.
Em seu primeiro mandato, Santos firmou um acordo de intercâmbio de informação e segurança com a Otan, o qual provocou manifestações de preocupação por parte de países como Venezuela, Brasil, Equador, Bolívia e Nicarágua. Para os vizinhos, o acordo ameaçava a estabilidade da região.
A situação se apaziguou quando o Ministério colombiano da Defesa descartou uma adesão plena ao organismo, opção que havia sido cogitada pelo antecessor de Santos, o agora senador Álvaro Uribe (2002-2010).
Este conteúdo foi produzido pelo Sistema Jornal do Commercio de Comunicação. Para compartilhar, use o link http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/mundo/internacional/noticia/2018/05/30/colombia-ingressa-na-otan-como-primeiro-socio-global-latino-americano-341266.php
Da AFP

 

Santos anuncia que Colômbia será parceiro global da Otan

presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou nesta sexta-feira (25/05) que seu país ingressará na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) como "parceiro global", se tornando o primeiro representante da América Latina no bloco.
O presidente formalizará o ingresso do país na Otan em Bruxelas, no próximo dia 31 de maio, quando também se reunirá com o secretário-geral da organização, Jens Stoltenberg.
"É muito importante o ingresso da Colômbia na Otan na categoria de parceiro global. Seremos o único país da América Latina com esse privilégio", disse Santos em declaração na Casa de Nariño, sede do Governo.
"Ser parte da Otan melhora a imagem da Colômbia e nos permite ter muito mais presença no cenário internacional", acrescentou o presidente sobre a organização, da qual fazem parte potências internacionais como Alemanha, França e Estados Unidos.
A Otan constitui um sistema de defesa coletiva no qual os Estados-membros concordam em defender-se mutuamente caso sejam atacados por um país de fora do bloco. Entre os objetivos da organização estão os de salvaguardar a liberdade e a estabilidade e preservar a paz e a segurança nas nações que dela fazem parte.
Também nesta sexta-feira, os países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) aprovaram a entrada da Colômbia no organismo, ao final de um processo de adesão iniciado há mais de sete anos.
"Ser membros da OCDE nos permitirá fazer as coisas melhores, ao nos indicarem o que deu errado e o que funcionou em outros países. Em resumo, nos permitirá melhorar as nossas políticas públicas", afirmou Santos.
Um porta-voz do organismo em Paris disse à agência de notícias Efe que a adesão será efetiva assim que a Colômbia cumprir com uma série de passos internos, em particular a ratificação pelo Parlamento da convenção da OCDE.
A organização, formada por mais de 30 países, tem como objetivo compartilhar experiências para solucionar problemas e promover a melhor maneira de se alcançar o bem-estar econômico e social. Dois outros países latino-americanos fazem parte do seleto grupo: Chile e México.

Do DW

Nenhum comentário:

Sponsor

AD BANNER



Os Indianos vão acabar voltando atrás e comprando o Gripen NG

Videos Recomendados

Drones Para Uso policial



Abate de Avião Russo incrementa a tensão na Siria






A MELHOR HISTÓRIA DE AVIAÇÃO DE TODOS OS TEMPOS