GeoEstratégia, Aviação, Defesa, História, Conflitos, dentre outras coisas...

Breaking News

sábado, abril 22, 2017

Ingleses compram tanque de guerra e acham barras de ouro escondidas no blindado

By on 22.4.17
Nick Mead e Todd Chamberlain administram a Tanks-a-Lot, empresa em Helmdon (Inglaterra) que compra blindados fora de atividade e os reforma. Estão acostumados a buscar preciosidades.

Eles só não esperavam encontrar uma outra preciosidade ao adquirir por cerca de R$ 117 mil um tanque russo T54/69 para a coleção de mais de 150 veículos militares.

Quando restauravam o blindado, a dupla foi verificar se havia munição no tanque de combustível. Não havia. Havia, na verdade, em vez de diesel, cinco barras de ouro (cada uma pesando 5 quilos), avaliadas em R$ 7,8 milhões, segundo estimativa da dupla.

Os ingleses acreditam que as barras tenha sido saqueadas por militares iraquianos de algum palácio durante a invasão do Kuwait, que deu origem à Guerra do Golfo, em 1990. O tanque foi capturado pelas forças britânicas e enviado para o Reino Unido.

Nick e Todd entregaram o ouro à polícia, contou o "Sun". Ficaram apenas com um recibo emitido pela força policial. O destino do ouro foi um depósito em Londres.

Do O Globo

sexta-feira, abril 21, 2017

Portugal vai submeter parte de sua frota de F-16 a um programa de Upgrade

By on 21.4.17
A Força Aérea Portuguesa está a optar por reparar as aeronaves F-16 em vez de as modernizar, indo ao encontro do consórcio de países europeus que utilizam este tipo de aviões, informa o “Diário de Notícias” desta quarta-feira. Ao utilizar os F-16 de quinta geração, comprando novos, os custos seriam dez vezes superiores e implicaria um investimento maior.
De acordo com fontes militares contactadas pelo jornal, modernizar os 30 F-16 disponíveis no país dessa forma envolveria um investimento da ordem dos 500 milhões de euros, ou seja, 16,6 milhões cada um (valores indicativos). Segundo explicaram as fontes das forças de defesa nacional ao DN, seguir o exemplo dos restantes países seria uma medida “onerosa [e] prematura face ao potencial de exploração ainda existente”, conforme está estipulado na Lei de Programação Militar.
Em meados de março, aquando da visita de Marcelo Rebelo de Sousa ao Comando Aéreo de Monsanto, a Força Área Portuguesa aproveitou a ocasião para avançar com números nunca antes conhecidos: no ano passado, parelhas de F-16 descolaram 21 vezes para deter aeronaves suspeitas que entraram no perímetro sob jurisdição portuguesa. A informação, que foi avançada pelo “Expresso”, indicou que o Brigadeiro-General Paulo Mateus referiu, por exemplo, o caso das aeronaves russas, mas não se prolongou mais nas explicações sobre as missões.

quinta-feira, abril 20, 2017

Nasa anuncia ter encontrado condições para vida em lua de Saturno

By on 20.4.17
Encélado, uma pequena lua na órbita de Saturno, pode abrigar vida, segundo um anúncio da Nasa nesta quinta-feira. A agência espacial dos Estados Unidos revelou a descoberta de um oceano subterrâneo com várias condições que possibilitariam a existência de organismos vivos.

As descobertas foram detalhadas em artigo publicado na revista científica Science. A agência, no entanto, deixa claro que a descoberta de hoje não significa que qualquer tipo de ser biológico já foi encontrado. O anúncio apenas aponta que existe água, os componentes químicos e as fontes de energia necessárias para que a vida se prolifere.

De acordo com os cientistas, Encélado tem uma superfície congelada, mas por baixo dela está um oceano de água salgada com níveis de hidrogênio, produzido como uma reação entre a água quente e rochas, que indicam que há fontes de energia como as fontes hidrotermais que são encontradas no planeta Terra e que poderiam gerar o calor o suficiente para sustentar vida.

Para quem não sabe, as fontes hidrotermais são os espaços em que a água do mar se encontra com o magma, formando nuvens de elementos químicos. Na Terra, essa situação é altamente favorável para a proliferação de vida, com ecossistemas inteiros do fundo do oceano sobrevivendo dessa forma; os cientistas acreditam que o mesmo possa acontecer em Encélado.

As suspeitas com Encélado datam de 2015. Na ocasião, a sonda espacial Cassini passava perto da lua e acabou detectando uma nuvem de vapor que conseguiu escapar pelos vãos da superfície congelada. Foram detectados água, gelo, metano, sais, outros compostos de carbono e silicatos, segundo os pesquisadores. Os elementos químicos servem como alimento para micro-organismos na Terra e poderiam fornecer a energia para micróbios na lua de Saturno também.

Com isso, a lua se junta a Marte, que já teve água líquida detectada, como principais candidatas a abrigar a vida como conhecemos no nosso Sistema Solar. Outro possível nome é Europa, na órbita de Júpiter, que deve receber uma sonda na próxima década para estudar melhor a situação com instrumentos para medir calor e penetrar o gelo atrás de fontes hidrotermais. A agência indica que há algumas evidências como as de Encélado que apontam a possibilidade de existência de condições para vida.

quarta-feira, abril 19, 2017

Bahrein mais próximo dos seus F-16

By on 19.4.17
Governo Norte Americano informou ao Congresso o plano de reiniciar o período de análise para a venda de 19 caças Lockheed Martin F-16 ao Bahrein, juntamente com 23 motores e outros equipamentos relacionados. A informação foi divulgada por uma fonte do Congresso no último dia 29/3.

O Congresso fora originalmente notificado da venda em setembro de 2016 pelo ex-presidente Barack Obama, mas foi sobrestada em razão de problemas relacionado aos direitos humanos.

Do Sputnik  

terça-feira, abril 18, 2017

Black Hawk Saudita se acidenta

By on 18.4.17
Um helicóptero Black Hawk pertencente ao exército saudita caiu no Iêmen, matando pelo menos 12 pessoas, segundo a agência de notícias saudita SPA.

SPA informou que o acidente aconteceu enquanto as forças armadas estavam realizando tarefas operacionais na província de Marib no Iêmen.

Quatro oficiais e oito suboficiais das forças armadas sauditas foram mortos quando o helicóptero caiu.

A causa da queda não é conhecida e está sendo investigada, acrescentou a agência.

segunda-feira, abril 17, 2017

Nigéria mais proxima dos seus Super Tucano.

By on 17.4.17
A venda do Super Tucano à Nigéria deverá ser aprovada “dentro de semanas” pelo Governo Norte Americano, segundo o Washington Post. A Nigéria vem tentando adquirir a aeronave da Embraer desde 2015, mas acaba esbarrando em impedimentos do Conselho de Segurança dos EUA, que já acusou as forças armadas nigerianas de terem atacado a população civil em pelo menos três oportunidades. O Negócio se aprovado ficará a cargo da fabricante norte-americana Sierra Nevada Corporation, parceira da Embraer nos EUA. Esse mesmo acordo já foi realizado com os Super Tucano transferidos ao Afeganistão, que são modelos fabricados pela empresa norte-americana. O termo inicial prevê a aquisição de 12 aeronaves e armamentos por US$ 600 milhões. O principal objetivo dos nigerianos com os Super Tucanos é apertar a luta contra o grupo terrorista Boko Haram. Dos 14 clientes internacionais do Super Tucano, quatro deles estão na África. Além de ser cotado para equipar a frota da Nigéria, a aeronave desenvolvida no Brasil já é operada pelas forças armadas de Angola, Burkina Faso, Mal e Mauritânia. Gana e Senegal também têm planos de adquirir o avião.

segunda-feira, abril 10, 2017

Argentina, Colômbia, Peru, Venezuela e Uruguai avaliam compra de material belico russo

By on 10.4.17
Diversos países da América do Sul estão avaliando a possibilidade de comprar caças, veículos de desminagem e helicópteros multipropósito russos.

A informação foi divulgada pelo vice-presidente executivo da Rosoboronexport (estatal russa responsável pelas vendas de equipamento militar ao exterior), Serguêi Ladiguin, que comanda a delegação da corporação na feira de defesa e segurança LAAD-2017, no Brasil.

“Argentina, Colômbia, Peru, Venezuela e Uruguai estão entre os países que avaliam a compra de aviões de combate russos”, disse o vice-presidente da Rosoboronexport. “Em grande medida, o interesse aumentou após a operação da força aérea russa na Síria.”

Ainda segundo Ladiguin, a indústria russa de helicópteros também vem se desenvolvendo de forma intensa. Entre os modelos novos da empresa, o empresário destaca os Mi-38, os Ansat e os Mi-171A2. “Solicitações de encomenda do helicóptero Ansat foram recentemente recebidas do Chile e do Paraguai”, acrescentou.
A LAAD, exposição militar mais importante da América Latina, foi aberta na terça-feira (4) no Rio de Janeiro e será encerrada nesta sexta.
Perspectivas de cooperação
Entre 2005 e 2010, a cooperação técnico-militar entre a Rússia e a América Latina ganhou fôlego após décadas de congelamento. A conjuntura econômica internacional, a necessidade crescente na modernização e na renovação da tecnologia militar e os novos desafiam à segurança, como a luta contra o narcotráfico, estimularam esse movimento.
Durante essa época, a Venezuela, por exemplo, adquiriu caças Su-30MK2 e helicópteros militares Mi-35, e o Peru (segundo cliente mais importante para a Rússia no setor militar) comprou 30 helicópteros multipropósito Mi-17 e vários modelos de combate Mi-35.
Atualmente, o Brasil também utiliza os helicópteros russos – entre eles, o Mi-35, usado para vigiar as zonas fronteiriças e detectar aviões de narcotraficantes, e helicópteros civis Mi-171A e Ka-32A11BC, que realizam trabalhos para a Petrobras.

Mi-35M é peça fundamental do patrulhamento de fronteiras brasileiras (Foto: Joao Paulo Moralez/Russian Helicopters)
 
No entanto, desde 2013, o volume de exportações de equipamento russo à região estão em declínio. Um dos motivos, segundo especialistas, seria a mudança de governo em vários países locais, que hoje priorizam os contatos com parceiros dos EUA e da UE.
“Atualmente, a grande maioria dos governos na região são de centro-direita e, historicamente, tendem a colaborar mais com os Estados Unidos e países da Europa. É claro que também vão desenvolver suas relações nesse sentido”, explicou à Gazeta Russa o especialista militar independente Iúri Grómov.
“Mas há outro fator que prejudica a Rússia: novos governos geralmente anunciam a intenção de realizar uma investigação sobre o fornecimento de armas russas que ocorreu durante o governo anterior. Isso acontece, por exemplo, no Peru”, acrescentou.
Outro fator que retarda a entrega de armas russas para a América Latina é a tendência de desenvolver a indústria militar local. Em geral, quando um país fecha um contrato para a compra de armas, também estabelece como condição o recebimento da tecnologia.
Essa situação explica, em partes, o motivo pelo qual a entrega de sistema de defesa aérea Pantsir-S1 para o Brasil não vingou.
“No entanto, se a Rússia for capaz de encontrar um equilíbrio de interesses e desempenhar o papel de doador de tecnologia exclusiva para a América Latina, isso vai fortalecer suas posições na região”, sugere o especialista do Centro de Estudos da Sociedade em crise, Aleksêi Krivopálov.
De satélites a submarinos
Durante o evento no Rio de Janeiro, a Rosoboronexport está apresentando 180 armas e equipamento militar, incluindo os aviões de treinamento Yak-130, os caças Su-35 e os helicópteros de ataque Mi-28HE e Ka-52, entre outros.
Além disso, nos salões da Roscosmos (agência espacial russa), da NPO TI e da RSC Enérguia, são exibidos os últimos avanços em satélites, foguetes e estações espaciais.

Submarino da classe Amur-1650 é um dos destaques russos em feira no Brasil (Foto: CKB Rubin)
 
Já a empresa United Shipbuilding Corporation (USC, na sigla em inglês), a principal empresa nacional de construção navios e submarinos de guerra, está apresentando no Rio de Janeiro as maquetes do submarino da classe Amur 1650, dotado de um sistema de propulsão independente do ar, e do submarino diesel-elétrico Amur-950, da Rubin.
Paralelamente, a United Aircraft Corporation (UAC, na sigla em inglês), exibe sete modelos de aeronaves, entre eles o caça MiG-29.

domingo, abril 09, 2017

Avionics: VANT Caçador aprovado como Produto Estratégico de Defesa

By on 9.4.17
Avionics Services S/A e a Israel Aeroespace Industries (IAI), divulgaram a informação de que o Ministério da Defesa do Brasil reconheceu o ARP Caçador, que teve sua nacionalização feita em sua unidade industrial em Botucatu, como a primeira Aeronave Remotamente Pilotada (ARP) a receber a aprovação do Ministério, enquadrado como Produto Estratégico de Defesa.
“O protótipo em nossa base localizada em Botucatu (SP), aeródromo SDBK, fez com sucesso vários voos de teste, depois de cumprir todos os regulamentos e obter todas as aprovações e permissões de voo exigidas pelas Autoridades Governamentais Brasileiras”, divulgou a Avionics.
Agora o avião não tripulado, mas controlado por um complexo sistema de controle via satélite, vai ser apresentado na “LAAD Defence & Security”, feira internacional a ser realizada entre os dias 4 e 7 de abril, no Riocentro, Rio de Janeiro.
Em Fevereiro, no dia primeiro o diretor da Avionics João Batista Vernini esteve reunido com o diretor do Departamento de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa, Brigadeiro do Ar José Augusto Crepaldi Affonso, apresentando os resultados positivos da fase de testes da aeronave.
O ‘avião’ ARP Caçador é uma versão brasileira do ‘UAV Heron-1’, desenvolvido pela Israel Aerospace Industries (IAI). O Caçador, como produto, está de acordo com os requisitos de DCN (Declaração de Conteúdo Nacional). A versão israelense é usada em mais de 20 países.
“A aprovação do ARP “Caçador” como PED (Produto Estratégico de Defesa) demonstra a competência e capacidade da Avionics Services na implantação de tecnologias de ponta e na liderança nos mercados de ARP (UAVs) da América Latina e Brasil, com o suporte constante da equipe da IAI”, comentou a Avionics.
O “Caçador”, oferece sistemas estratégicos para clientes em Civis e Militares, garantindo suporte local e resposta imediata aos clientes nessas regiões.
CAÇADOR VOA A 30 MIL PÉS E TEM RAIO DE AÇÃO DE 1000 km
Dentre as características, o Caçador é um VANT de média altitude e longa duração, capaz de voar mais de 40 horas, a uma altitude de até 30.000 pés e Raio de ação de 1000km.
O peso máximo de decolagem do VANT é de 1.270kg, que lhe permite transportar múltiplas cargas úteis simultaneamente a fim de executar uma variedade de missões.
Além disso, o Caçador inclui um canal de comunicação por satélite em banda larga para permitir que um raio de ação de mais de 1.000 km de sua estação de comando e controle – uma capacidade de grande valor, especialmente em países extensos como o Brasil.
PARCERIA AVIONICS E IAI COMEÇOU HÁ TRES ANOS
Um dos grandes sonhos dos acionistas da Avionics era ter uma linha de desenvolvimento em Botucatu, fato que começou a se cristalizar há cerca de 4 anos.
A empresa foi fundada por dois botucatuenses há cerca de 21 anos e desde então tem atuado na especialização, desenvolvimento, certificação e integração de qualquer Sistema de Aviônicos, sistemas diversos bem como equipamentos de defesa.
A Companhia oferece soluções para equipamentos e sistemas de aniônica para aeronaves de asas fixas e rotativas, bem como simuladores.
A Avionics Services é certificada pela ANAC, Exército Brasileiro, Força Aérea e Marinha. Detém certificação ISO-9001, NBR 15100 / AS9100 e é definida como uma EED -Empresa Estratégica de Defesa. 
(Com assessoria de imprensa)
Do Acontece Botucatu - Fonte: Botucatu Online – Haroldo Amaral

sábado, abril 08, 2017

Aero L-159 ALCA para a Argentina?

By on 8.4.17

Segundo o bom site AIRWAY a Fuerza Aérea Argentina, estaria interessada em um lote de aeronaves Aero Vodochody (Aero) L-159. Segundo o presidente da Aero, Giuseppe Giordo, os argentinos precisam aposentar 22 caças A-4 e outros 32 bimotores IA-58 Pucará, além de 22 jatos de treinamento IA-63 Pampa, o mais avançado avião já produzido no país pela antiga FMA - Fábrica Militar de Aviones, hoje Fabrica Argentina de Aviones S/A. Diante do interesse pela aeronave a empresa cogita inclusive montar os L-159 em solo "hermano" (argentino), dependendo da quantidade de aeronaves envolvidas no negócio (esta ai uma boa opção para a Fuerza Aerea Uruguaya - FAU). Cediço que há condições técnicas para a Argentina de sediar a linha de montagem. 

A Aero Vodochody começou a desenvolver o L-159 ALCA em 1992, mirando uma necessidade evidenciada pela Força Aérea Checa, de um aparelho de combate leve multifunção, capaz de operar também como treinador avançado. O L-159 realizou seu primeiro vôo de teste em 1997; o primeiro L-159 checo ficou pronto para voar no ano de 2000. Impulsionado por um único motor Honeywell ITEC F124-GA-100 turbofan (28 kN impulso), o L-159 está disponível nas versões monoposto e biposto. De acordo com o Ministério da Defesa checo, o jato pode transportar até 2.340 kg de armas e acessórios de pontaria em cinco hardpoints.

Para ilustrar especula-se que o valor unitário de um L-159 está na faixa de preço entre 15 e 18 milhões de dólares – a mesma, praticamente, do L-15 chinês. Posicionado como um avião de baixo custo, o jato checo poderá tirar proveito do interesse das forças aéreas que usam aviões de caça leve como armas de apoio ao combate aéreo e às missões de ataque ao solo. Seu teto de vôo é de 13.200 metros, a velocidade máxima de cruzeiro de 936 km/h, e o alcance máximo sem tanques de combustível extras de 1570 km. Com os tanques suplementares esse raio de ação aumenta para 2.530 km. A aeronave está equipada com subsistemas eletrônicos disponíveis no mercado internacional. Isso inclui o radar Doppler Leonardo-Finmeccanica Grifo-L e o receptor de alerta radar Sky Guardian 2000.
Atualmente a fabricante tcheca possui planos para atualizar a aeronave com um novo pacote de aviônicos e um motor novo de eficiência superior, além de ampliar os tanques nas asas para aumentar sua autonomia. Já há um protótipo testando o turbofan FJ44-4M da Williams Internacional, motor utilizado por uma variedade de jatinhos e até mesmo drones avançados. 

By Vinna com informações do Airway


quinta-feira, abril 06, 2017

O Imperio Ataca: Mísseis Tomahawk foram disparados de navios americanos e varrem base de Al Shayrat, na Síria do mapa

By on 6.4.17

Os Estados Unidos lançaram mais de 50 mísseis Tomahawk contra uma base aérea na Síria na noite desta quinta (6), de onde, segundo o presidente Donald Trump, partiu um ataque químico que matou mais de 80 pessoas esta semana. 
 
O presidente Donald Trump, que participou nesta quinta de um jantar com o presidente chinês Xi Jinping na Flórida, confirmou a ordem. Ele diz que Assad usou um agente nervoso mortal para matar muitos. "Esta noite eu dei ordem para um ataque militar na base militar na Síria de onde o ataque químico foi lançado". 

Trump fez ainda um apelo a outros países após o ataque, segundo a Reuters. "Esta noite eu chamo todas as nações civilizadas para buscar um fim à matança e ao banho de sangue na Síria". 
O presidente disse também que não há dúvidas de que o governo sírio usou armas químicas e que anos de tentativas prévias de modificar o comportamento de Assad falharam. 

Segundo a Reuters, a emissora de TV estatal síria afirmou que uma base militar síria foi alvo de uma "agressão americana" nesta sexta (horário local).
 
Os mísseis foram lançados na Al Shayrat Airfield, perto de Homs e teriam atingido aeronaves, pistas e bombas de combustível.
Os mísseis Tomhawk foram disparados de navios dos EUA que estão no Mediterrâneo Oriental, segundo a agência Reuters.
De acordo com a CNN, 50 mísseis foram lançados, mas a agência France Presse afirma que foram 70 mísseis. A CNN afirma também que diversos países que fazem parte da coalizão que combate o Estado Islâmico na Síria foram avisados com antecedência do ataque, mas não a Rússia. Já o jornal "The New York Times" diz que a Rússia foi informada que os mísseis seriam disparados.
Os mísseis são a primeira ação direta dos EUA contra Bashar Al-Assad. Trata-se de uma mudança significativa na ação americana na região, pois até então os EUA apenas vinham atacando o Estado Islâmico.
 
O ataque é uma resposta militar ao ataque químico ocorrido na Síria esta semana e que matou mais de 80 pessoas. A Turquia, após realizar autópsia em vítima, afirmou que há indícios de que foi usado gás sarin. O regime de Bashar Al-Assad, por sua vez, nega que tenha usado armas químicas.  

Do G1
 

Frases

Popular Posts

Postagens mais visitadas

Popular Posts